Almiro Maia de Loureiro

Almiro Maia de Loureiro
Nascimento 21 de setembro de 1897
Lisboa
Morte 1965 (68 anos)
Cidadania Portugal
Alma mater Universidade de Coimbra
Ocupação escritor, jornalista, dirigente esportivo
Prêmios Cavaleiro da Ordem Militar de Cristo, Cavaleiro da Ordem Militar de Avis

Almiro Maia de Loureiro CvCCvAMPBSMPCE (Lisboa, 21 de setembro de 1897 - Lisboa, 7 de setembro de 1965[1]) foi um militar, desportista, dirigente desportivo, político e publicista português.[2][3]

BiografiaEditar

Era filho de Benjamim Maia de Loureiro (Viseu, Ribafeita, 21 de fevereiro de 1865 - ?), Tenente-Coronel, Comendador da Ordem Militar de Avis a 15 de fevereiro de 1919, Comendador da Ordem Militar de Cristo a 17 de maio de 1919 e Comendador da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada a 28 de junho de 1919,[4] e de sua mulher Ângela Ferreira Figueiroa (Porto, São Nicolau, 4 de setembro de 1868 - ?) e sobrinho paterno de Samuel Maia.

Frequentou e concluiu o curso do Colégio Militar, entre 1908 e 1915. Assentou Praça no Regimento de Cavalaria N.° 2, a 23 de julho de 1915. Frequentou, no ano letivo de 1915-1916, na Universidade de Coimbra, sendo já Primeiro-Sargento-Cadete, os preparatórios para a antiga Escola de Guerra, concluindo o curso da mesma Escola em maio de 1917.[2][3]

Foi promovido a Alferes no Regimento de Caçadores N.° 2, onde já era Aspirante a Oficial da Arma de Cavalaria, a 13 de julho de 1917, seguindo para a Província de Moçambique, como Expedicionário Combatente da Primeira Guerra Mundial, donde regressou a 15 de janeiro de 1919.[2][3]

Promovido a Tenente em dezembro de 1921, foi nesse mesmo posto nomeado, em março de 1922, para exercer o cargo de Ajudante de Campo do General Vice-presidente do Conselho Tutelar do Exército de Terra e Mar.[2][3]

Foi colocado novamente no Regimento de Cavalaria N.° 2, em agosto de 1923, e promovido a Capitão, ainda na mesma Unidade, em setembro de 1930.[2][3]

Colocado na Polícia de Segurança Pública de Lisboa, em março de 1931, como Comandante da 3.ª Divisão, acumulou este cargo com o de Comandante da Polícia de Trânsito, desde 1932, cargo que ainda exercia em 1947.[2][3]

Passou à situação de reserva militar em março de 1939, por ter optado pelo serviço na Polícia de Segurança Pública.[2][3]

Manter-se-ia na Polícia até 1957, altura em que deixou o serviço da Polícia de Segurança Pública a 31 de maio de 1957, e assume um segundo mandato na Presidência da Direção da Federação Portuguesa de Futebol, cargo que exerce desde 14 de setembro de 1957 e exercia em 1959.[3][5]

Possuía diversos louvores e condecorações por serviços distintos prestados à Pátria, ao Exército e à Ordem Pública, na Expedição de Moçambique, e em vários serviços do Exército, da Polícia de Segurança Pública, etc:[3][6]

Dedicou grande parte da sua atividade à causa dos desportos em Portugal, que lhe deve muitos e valiosos serviços, tendo desempenhado, entre outros, os seguintes cargos, nos quais a sua dedicação ao desporto também se encontra expressa:[3][7]

Publicou:[3][7]

Em 1938, pronuncia uma comunicação ao I Congresso Nacional de Futebol, em que pinta um quadro negro sobre as condições dos campos de futebol em Portugal.[3]

Em 1942, ingressa na Câmara Corporativa. É Procurador pelas Federações Desportivas, e apenas exerce funções na III Legislatura, até 1946.[3][7]

Colaborou em jornais desportivos, na "Revista da Polícia", etc.[3][7]

Referências

  1. Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 7 Actualização. 390 
  2. a b c d e f g Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 15. 955 
  3. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z aa ab Manuel Braga da Cruz e António Costa Pinto (2005). Dicionário Biográfico Parlamentar (1935-1974). Lisboa: co-edição Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa e Assembleia da República. pp. Vol. IV. 858 
  4. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Benjamim Maia Loureiro". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 6 de fevereiro de 2016 
  5. Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 40 (Apêndice). 69 
  6. Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 15. 955-6 
  7. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 15. 956 
  8. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Almiro Maia Loureiro". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 2 de maio de 2018 
  9. a b «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Estrangeiras». Resultado da busca de "Almiro Maia Loureiro". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 6 de fevereiro de 2016