Abrir menu principal
Amália Hoje
Álbum de estúdio de Hoje
Lançamento Portugal 27 de Abril
Gravação 2009
Gênero(s) Pop
Gravadora(s) La Folie
Cronologia de Hoje
Amália Hoje Ao Vivo
(2010)
Singles de Amália Hoje
  1. "Gaivota"

Amália Hoje, é um álbum lançado a 27 de Abril de 2009, pelo projecto pop português Hoje, liderado pelo músico Nuno Gonçalves (The Gift). Apresentado no Centro Cultural de Belém a 1 de Abril de 2009[1] , no ano em que se completou uma década da morte da diva do Fado, Amália Hoje apresenta-se como um álbum com fados de Amália Rodrigues à luz da sonoridade pop actual.

O álbum, editado pela La Folie e Valentim de Carvalho Multimédia, teve como single de lançamento o tema Gaivota, com voz de Sónia Tavares.[2]

Nuno Gonçalves assina a escolha do alinhamento, os arranjos e a direcção musical do grupo, cabendo "dar voz" a este projecto a Sónia Tavares, vocalista dos The Gift, Fernando Ribeiro, dos Moonspell e a Paulo Praça (ex-Turbo Junkie e Plaza).[3]

Nuno Gonçalves descreveu o Amália Hoje como "um disco épico, muito orgânico, mas pesado em termos de produção", já que contou com gravações em Londres com a London Session Orchestra e foi misturado em Dublin e Madrid.[4]

Índice

FaixasEditar

  1. Fado Português (Sónia Tavares/Fernando Ribeiro/Paulo Praça)
  2. Grito (Fernando Ribeiro/Sónia Tavares)
  3. Gaivota (Sónia Tavares)
  4. Nome da Rua (Paulo Praça)
  5. Formiga Bossa Nova (Fernando Ribeiro/Paulo Praça/Sónia Tavares)
  6. Medo (Sónia Tavares)
  7. Abandono (Paulo Praça/Sónia Tavares)
  8. L'important c'est la rose (Paulo Praça/Fernando Ribeiro)
  9. Foi Deus (Sónia Tavares/Paulo Praça)

VendasEditar

Aquando do seu lançamento, a 27 de Abril de 2009, Amália Hoje liderou as tabelas de vendas em Portugal por mais de 20 semanas[5], sendo disco de platina (vendas superiores a 20 mil unidades) no início de Junho.[6]. Em Novembro de 2009 chega aos 6 Discos de Platina, sendo o disco mais vendido em Portugal no ano de 2009.[7]

CríticaEditar

Apesar do relativo sucesso de vendas (à escala do mercado português), o álbum não foi bem recebido pela crítica[8]: a revista Blitz apontou a "produção faustosa (por vezes demasiado colada ao universo Gift)"[9] enquanto que no jornal Público se criticaram as prestações vocais e os arranjos musicais: "O problema de "Amália Hoje" é que se encontram pormenores de mau gosto em todas as canções (...) É como se num acesso de novo riquismo Gonçalves quisesse encher o disco com todas as ideias opulentas que teve, mas nem sempre a opulência é a solução."[10]

Ligações ExternasEditar

Referências