Abrir menu principal

Wikipédia β

Américo Ribeiro

Américo Augusto Ribeiro (Setúbal, 1 de Janeiro de 190610 de Julho de 1992) foi um fotógrafo português.

Américo Augusto Ribeiro
Nascimento 1 de janeiro de 1906
Setúbal
Morte 10 de julho de 1992 (86 anos)
Nacionalidade Portugal Portuguesa

Iniciou o seu contacto com a arte fotográfica através do proprietário de um estúdio fotográfico em Setúbal, Alberto Sartoris, em cuja montra expôs as suas primeiras fotografias, em 1922.

O acolhimento do seu trabalho levou-o a iniciar um percurso, que nunca mais abandonou, de registo fotográfico da cidade, da sua vida, dos seus monumentos, dos seus eventos sociais, políticos e desportivos.

A par disso desenvolveu actividade comercial como fotógrafo, com um estúdio em Setúbal (Foto Cetóbriga: 1936-1984) e outro em Sesimbra (Foto Ameri: 1960-1979).

Placa comemorativa: Setúbal.

Índice

Repórter fotográficoEditar

Em 1927 publica a primeira fotografia no jornal O Setubalense e em 1929 torna-se correspondente fotográfico em Setúbal do jornal Diário de Notícias.

Colaborou como fotógrafo em jornais e revistas como A Bola, Correio da Manhã, Diário de Lisboa, Flama, A Indústria, Mundo Desportivo, Norte Desportivo, Notícias Ilustrado, O Século, Record, Stadium e A Ribalta.

Algumas exposiçõesEditar

  • Américo Ribeiro: um fotógrafo da cidade. Salão Nobre dos Paços do Concelho de Setúbal, 1981.
  • Aspectos de Setúbal. Feira de Sant'Iago, Setúbal, 1982.
  • Presépios tradicionais. Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal. 1982.
  • O mar, a terra e as gentes. Sesimbra. 1983.
  • Convidado especial no I Encontro Nacional de Fotografia, Lisboa, 1983.
  • Américo Ribeiro: uma antologia setubalense. Casa de Bocage, Setúbal. 1989.
  • Américo Ribeiro: Pioneiro do fotojornalismo. Museu do Trabalho Michel Giacometti, Setúbal. 1996

O Arquivo Fotográfico Américo RibeiroEditar

O espólio fotográfico de Américo Ribeiro, constituído por 142 mil espécimes, encontra-se depositado no Arquivo Fotográfico Américo Ribeiro, da Câmara Municipal, instalado na Casa de Bocage, edifício onde nasceu o poeta setubalense Manuel Maria Barbosa du Bocage e onde funciona um espaço museológico dedicado ao poeta.

O espólio encontra-se a ser objecto de registo, tratamento, e identificação.[1]

Álbuns fotográficos publicadosEditar

  • Ribeiro, Américo. Américo Ribeiro: um fotógrafo na cidade. Setúbal, Câmara Municipal de Setúbal, 1986. Texto de Carlos Anjos.
  • Ribeiro, Américo. Um tesouro guardado: Setúbal d'outros tempos. Setúbal, 2.ª ed., 1992.

Publicados postumamenteEditar

Após a morte de Américo Ribeiro, foram publicados alguns álbuns com base no seu riquíssimo espólio

Algumas distinçõesEditar

  • Medalha de Ouro da Cidade de Setúbal, atribuída pela Câmara Municipal de Setúbal em 1981.
  • Medalha de Honra da Cidade de Setúbal, na classe de Cultura, atribuída pela Câmara Municipal em 1985.
  • Medalha de Mérito Distrital do Distrito de Setúbal, 1991.

Notas

  1. Notícia de O Setubalense de 7 de Janeiro de 2008. (consultada em 10 de Junho de 2008)
  2. Publicado no âmbito das comemorações dos 75 anos da restauração do concelho de Palmela.

Ligações externasEditar

  • Testemunho de José Madureira Lopes sobre Américo Ribeiro. (consultado em 10 de Junho de 2008)
  • Algumas fotos de Américo Ribeiro. (consultado em 10 de Junho de 2008)

FontesEditar

  • Envia, João Francisco. Setubalenses de mérito. Setúbal, edição do autor, 2003. ISBN 972-97298-4-0.
  • Obra Américo Ribeiro todos os dias, referida supra, em álbuns publicados.
  • Notícia de O Setubalense de 7 de Janeiro de 2008, citada em notas.
  • PORBASE