Abrir menu principal

O Amanar é um salto, executado pela primeira vez pela Romena Simona Amanar nos Jogos Olímpicos de 2000.[note 1][carece de fontes?] O Amanar pertence à família de salto Yurchenko, e contém duas piruetas e meia na segunda fase do salto. O movimento é um dos saltos mais difíceis apresentados por mulheres. Desde o fim do tradicional sistema de pontuação (até 10.0) em 2005, o salto tem uma nota de dificuldade de 6.5, 0.7 pontos mais alta do que o mais comum Yurchenko com dupla pirueta.[1]No código de pontuação da Federação Internacional de Ginástica para o ciclo olimpico 2013-2016 o Amanar foi rebaixado para nota de dificuldade 6.3.

Mulheres que competiram o AmanarEditar

Segue lista com nome das ginastas que competiram com sucesso um Amanar, até junho de 2012.[note 2]

Homens que competiram o AmanarEditar

O primeiro homem a competir o Yurchenko com dupla pirueta e meia foi Kyle Shewfelt. Ele competiu o salto em 1999 e, baseado no seu desempenho nos Jogos de Sydney, o salto nomeado como dele no código de pontuação masculino.[carece de fontes?][note 1][note 6]

Desde 2005, o "Shewfelt" tem nota de dificuldade 6.6,[17] o que é um valor comum para grandes ginastas internacionais que não são especialistas de salto. Entretanto, desde 2004, os saltos masculinos evoluíram muito, tanto que os grandes finalistas de salto em grandes competições costumam apresentar salto com dificuldade na casa dos 7 pontos, muito mais difíceis que o Amanar.

Em 2013 a Federação Internacional de Ginástica realizou uma alteração nas notas D do salto sobre a mesa rebaixando todos os saltos da ginástica artística masculina em 1 ponto, desde então o Shewfelt passou a ter a nota de dificuldade 5.6.

Em 2009 e 2010, o campeão mundial no individual geral, Kohei Uchimura, competiu o Amanar (Shewfelt).

Amanares RebaixadosEditar

Na era moderna da ginástica, piruetas incompletas (teoricamente em tudo) resultam em dificuldade diminuída, mais do que em erros de execução. Assim, apresentar um Amanar com menos de suas 2.5 piruetas completas é considerado apresentar uma dupla pirueta, o que significa 0.7 pontos a menos (apenas na nota de dificuldade). Por causa da dificuldade de julgamento em relação a piruetas e dificuldades, dificuldades diminuídas costumam ser controversas.

No mundial de 2006, o Amanar da chinesa Cheng Fei não foi considerado devido a pirutea incompleta.

No mundial de 2010, o Amanar da russa, Tatiana Nabieva, também foi rebaixado a uma dupla pirueta, na final de salto (mas foi considerado na final por equipes e nas classificatórias) por pirueta incompleta. Os russos entraram com petições, mas elas não foram aceitas. Controvérsias com rebaixamento de saltos russo aconteceram outras 2 vezes e foram bastante comentadas na mídia russa.

Notas e referênciasEditar

Notes
  1. a b Performance at an Olympics or World Championships is required to get naming credit.
  2. A lista de ginastas está em ordem cronológica. As citações na listas são de fonts confiáveis que mostram a ginasta completando o salto, não sendo necessáriamente o primeiro que a mesma competiu.
  3. Performed vault while age-ineligeable for meet, 2004 Olympics.
  4. Ross landed an Amanar at the 2011 Cover Girl Classic, Junior competition.
  5. Raisman landed an Amanar at the 2011 Cover Girl Classic.
  6. Men and women's elements are considered separate in terms of formal new naming credit.
References
  1. «Women's Artistic Gymnastics Code of Points 2009–2012». Fédération Internationale de Gymnastique. p. 163. Consultado em 27 de novembro de 2010. Arquivado do original em 21 de julho de 2011 
  2. «Johnson Jumps Into Lead». Inside Gymnastics. 5 de junho de 2008 
  3. «Johnson Defends U.S. Title». International Gymnast Magazine. 7 de junho de 2008 
  4. Normile, Dwight (11 de março de 2008). «Johnson's Loss at the American Cup Also Her Gain». International Gymnast Magazine 
  5. «The Daily 9, Wed Oct 14». Inside Gymnastics. 14 de outubro de 2009. Consultado em 28 de junho de 2012. Arquivado do original em 13 de julho de 2011 
  6. Normile, Dwight (17 de outubro de 2009). «China Grabs 3 of 5 Golds on First Day of Finals». International Gymnast Magazine 
  7. Moceanu, Dominique; Mike Canales (15 de outubro de 2009). «From the Stands: Women's Qualification». International Gymnast Magazine 
  8. Normile, Dwight (14 de outubro de 2009). «Session IV: Porgras Still Leads All-around Prelims». International Gymnast Magazine 
  9. «Ross Leads Junior Prelims». 12 de agosto de 2010. Consultado em 28 de junho de 2012. Arquivado do original em 8 de outubro de 2010 
  10. a b c Normile, Dwight (12 de agosto de 2010). «Junior Women: Ross Leads, Wieber Falters». International Gymnast Magazine 
  11. a b Normille, Dwight (14 de agosto de 2010). «Jr. Women: Ross Cruises to Second U.S. Title». International Gymnast 
  12. Normille, Dwight (15 de agosto de 2009). «Ross Stays on Top, Claims U.S. Junior Title». International Gymnast 
  13. Normille, Dwight (13 de agosto de 2009). «Ross Takes Lead at U.S. Junior Championships». International Gymnast 
  14. Normile, Dwight (7 de junho de 2010). «U.S. Will Not Send Wieber to Inaugural Youth Olympic Games». International Gymnast Magazine 
  15. «Inside Scoop: Our Take On Women's Qual, Day 1». Inside Gymnastics. 16 de outubro de 2010. Consultado em 28 de junho de 2012. Arquivado do original em 18 de julho de 2011 
  16. a b Turner, Amanda (23 de junho de 2011). «Raisman, Ross Take Titles at CoverGirl Classic». International Gymnast 
  17. «Fédération Internationale de Gymnastique : Rules». Fédération Internationale de Gymnastique. Consultado em 28 de novembro de 2010. Arquivado do original em 21 de julho de 2011