Abrir menu principal

Amarildo Tavares da Silveira

futebolista brasileiro

Amarildo Tavares Silveira, mais conhecido como Amarildo (Campos dos Goytacazes, 29 de julho de 1940[2][3]) é um treinador e ex-futebolista brasileiro que atuava como atacante.

Amarildo
Amarildo
Amarildo pela Milan em 1965
Informações pessoais
Nome completo Amarildo Tavares Silveira
Data de nasc. 29 de julho de 1940 (79 anos)
Local de nasc. Campos dos Goytacazes (RJ), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,69 m
Apelido Possesso
Informações profissionais
Equipa atual Aposentado
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1956–1957
1958
1958–1963
1963–1967
1967–1971
1971–1972
1973–1974
Goytacaz
Flamengo
Botafogo
Milan
Fiorentina
Roma
Vasco
0000? 0000(?)
00006 0000(1)
00238 00(135)
00107 000(32)
00062 000(16)
00033 000(10)
00008 0000(0)[1]
Seleção nacional
1961–1966 Brasil 00022 0000(7)[2]
Times/Equipas que treinou
2008 América 1

CarreiraEditar

Futebolista de muita habilidade, artilheiro, ponta-esquerda, Amarildo foi figura muito importante na Copa do Mundo de 1962, na qual substituiu Pelé, contundido, participando de quatro jogos e marcando três gols: dois diante da Espanha e um contra a Tchecoslováquia, na final da Copa.

Em 1963, foi negociado com o AC Milan, da Itália, onde fez sucesso, jogando até 1967. Jogou ainda na Fiorentina (de 1967 a 1971) e na AS Roma (de 1971 até 1972). Voltou ao Brasil em 1973, para defender o Vasco, time no qual encerrou a carreira em 1974.

No Botafogo foi "eternizado" como titular do maior ataque do Glorioso em todos os tempos: Didi, Garrincha, Quarentinha, Zagallo e Amarildo. Considera-se que Amarildo e Garrincha ganharam "sozinhos" a Copa do Chile para o Brasil. No Milan, na decisão do Mundial de Clubes contra o Santos em 1963, ele integrou o célebre ataque rubro-negro ao lado de Mora, Lodetti, Mazzola e Gianni Rivera.

Por pouco não jogou futebol. Foi dispensado dos aspirantes do Flamengo. Resolveu servir ao exército, até que o jogador Paulistinha o convenceu a fazer teste no Botafogo. Acabou aprovado. No alvinegro carioca fez 238 partidas e 135 gols, sendo Bicampeão Carioca (1961/1962), Campeão e artilheiro do Roberto Gomes Pedrosa de 1962 marcando 2 gols na final, título nacional da época e precursor do atual campeonato brasileiro e da Copa Intercontinental de Clubes da França 1963, onde também foi campeão e artilheiro, marcando um golaço na final. Na época conhecido como um dos principais torneios a nível mundial.

Recebeu o apelido de "Possesso" depois da excelente participação na Copa do Mundo de 1962. Pela Seleção Brasileira de Futebol fez 25 jogos (3 não oficiais) marcando 9 gols (2 não oficiais).[2]

TítulosEditar

Títulos IndividuaisEditar

Referências

  1. «Jogos de Amarildo pelo Vasco». Supervasco.com. 30 de junho de 2013. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  2. a b c «Todos os brasileiros 1962». Folha de S.Paulo. 9 de dezembro de 2015. Consultado em 8 de novembro de 2018 
  3. «Amarildo, o Possesso... Ex-Botafogo, Milan e Seleção Brasileira». Terceiro Tempo. Consultado em 13 de novembro de 2018 

Ligações externasEditar