Abrir menu principal

Anísio Ferreira de Sousa

Disambig grey.svg Nota: Para o político brasileiro, veja Anísio de Sousa.
Anísio Ferreira de Sousa
Local de nascimento  Brasil
Nacionalidade(s) Brasileiro
Crime(s) Homicídio qualificado, tentativa de homicídio, tortura [1]
Pena 77 anos de prisão [2]

Anísio Ferreira de Sousa é um médico brasileiro apontado pela justiça como o responsável por diversos homicídios contra crianças no interior do estado do Pará. Espírita,[3] Anísio foi indiciado com base no depoimento controverso de um pastor evangélico que afirmou ter presenciado um "culto satânico" em sua residência. No mesmo evento, de acordo com a testemunha, Anísio também teria realizado orações ao "deus das trevas".[4][5][6]

Durante o processo judicial, não foram apresentadas provas que ligassem Anísio a qualquer um dos crimes do qual era acusado.[7] Também, durante este periodo, por diversas vezes a testemunha negou, reafirmou e alterou em juízo suas declarações.[8] Ainda assim, com base apenas nas declarações desta testemunha, a justiça do Pará condenou Anísio como autor do assassinato de três crianças, além da tentativa de assassinato de outras duas.[9]

CrimesEditar

Entre 1989 e 1992, crianças desapareceram em torno de Altamira. As crianças foram mutiladas sexualmente e assassinadas. Sousa foi condenado a 77 anos de prisão.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Justiça do Pará adia revisão». Tribunal de Justiça do Estado do Pará. Consultado em 20 de fevereiro de 2016 
  2. «Médicos continuam presos após assassino em série assumir culpa». G1. Consultado em 11 de fevereiro de 2017 
  3. «Médico nega castração de meninos em Altamira». Estadão. Consultado em 11 de fevereiro de 2017 
  4. «Médico acusado de assassinar 13 crianças é preso». Estadão. Consultado em 11 de fevereiro de 2017 
  5. «Caso Emasculados de Altamira: Localizado um dos condenados por participar do crime». Ministério Público do Pará (por JusBrasil). Consultado em 5 de janeiro de 2010 
  6. «Justiça poderia ter começado a corrigir um dos maiores erros de sua história. Mas juíz não foi. Já tinha compromisso». Estadão. Consultado em 12 de abril de 2015 
  7. «Acusados vão a julgamento no PA». Folha de S.Paulo. Consultado em 4 de setembro de 2016 
  8. «Edmilson contradiz depoimento (Arquivo promotora Rosana Cordovil)» (PDF). Universidade Federal do Pará. Consultado em 24 de novembro de 2017 
  9. «The Children of Altamira» [ligação inativa]
  Este artigo sobre criminosos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.