Abrir menu principal

Ana Carolina da Silva

Ana Carolina
campeã do grand prix
Carol durante o Montreux Volley Masters de 2017.
Voleibol
Nome completo Ana Carolina da Silva
Apelido Carol
Modalidade Voleibol indoor
Nascimento 8 de abril de 1991 (28 anos)
Belo Horizonte, MG
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 73 kg Altura: 1,83 m
Clube Brasil Dentil/Praia Clube
Medalhas
Competidora do Bandeira do Brasil Brasil
Campeonatos Mundiais
Bronze Itália 2014 Equipe
Grand Prix
Ouro Tóquio 2014 Equipe
Ouro Nanquim 2017 Equipe
Bronze Omaha 2015 Equipe
Liga das Nações
Prata Nanquim 2019 Equipe
Copa dos Campeões
Prata Japão 2017 Equipe
Montreux Volley Masters
Ouro Montreux 2017 Equipe
Campeonato Sul-Americano
Ouro Cajamarca 2019 - align=center bgcolor=white valign=center Ouro Cáli 2017 Equipe
Ouro Cartagena 2015 Equipe
Universíada
Ouro Shenzhen 2011 Equipe
Prata Cazã 2013 Equipe
Competidora do Rio de Janeiro
Campeonatos Mundiais
Prata Zurique 2013 Equipe
Prata Kōbe 2017 Equipe
Torneio Top Volley
Bronze Basileia 2011 Equipe
Campeonato Sul-Americano
Ouro Lima 2013 Equipe
Ouro Osasco 2015 Equipe
Ouro La Plata 2016 Equipe
Ouro Uberlândia 2017 Equipe
Competidora do Dentil/Praia Clube
Campeonato Sul-Americano de Clubes
Prata Belo Horizonte 2019 Equipe

Ana Carolina da Silva (Belo Horizonte, 8 de abril de 1991) é uma voleibolista indoor brasileira que atua na posição de Central. Conquistou pela Seleção Brasileira de Novas duas medalhas em edições da Universíada de Verão, nos anos de 2011 e 2013, ouro e prata respectivamente. Disputou pela Seleção Brasileira a edição do Mountreux Volley Masters de 2014 e foi medalhista de ouro no Grand Prix de 2014, no Japão. Em clubes é medalhista de prata no Campeonato Mundial de Clubes de 2013 e de 2017, na Suíça e no Japão, devidamente.[1] Também é tetracampeã do Campeonato Sul-Americano de Clubes nos anos de 2013, 2015, 2016 e 2017. Carol é considerado por muitos especialistas da modalidade como a nova Carvajal.

CarreiraEditar

Carol foi revelada nas categorias de base do Mackenzie/ Cia. do Terno onde permaneceu no período de 2005 a 2010, clube pelo qual conquistou na categoria juvenil o título do Campeonato Mineiro em 2007.Também representou a Seleção Mineira na categoria juvenil no Campeonato Brasileiro de Seleções (Divisão Especial), sendo bronze nas edições de 2007 em Santa Catarina[2] e 2008 em Minas Gerais[3], e vice-campeã no ano de 2009(1ª Divisão)[1] sediado em Alagoas[4].

Por este clube mineiro disputou sua primeira edição da Superliga Brasileira A na temporada 2008-09[5] quando avançou às quartas de final desta competição[6] e encerrou na sexta posição sob o comando do técnico Sérgio Vera[7].Na temporada seguinte sagrou-se campeã do Campeonato Mineiro de 2009[1] e na Superliga Brasileira A 2009-10 permaneceu no mesmo clube que utilizou a alcunha de Mackenzie/ Newton Paiva[8] encerrou apenas na décima primeira posição iniciada sob o comando de André Scott e finalizada com Humberto Furtado[7].

Na jornada esportiva 2010-11 é contratada pelo Pinheiros/Mackenzie e conquistou seu primeiro título do Campeonato Paulista em 2010[1] e e encerrou na quarta posição após eliminação da semifinal na Superliga Brasileira A correspondente[9].

Em 2011 foi convocada para Seleção Brasileira de Novas para disputar sua primeira edição de Universíada de Verão, esta sediada em Shenzhen-China, na qual conquistou a medalha de ouro[10].E neste mesmo ano o clube Unilever a contratou para atuar nas competições de 2011-12, sagrando-se campeã do Campeonato Carioca em 2011 e chegou a grande final da Superliga Brasileira A correspondente a este período, encerrando com o vice-campeonato[1].

Na temporada 2012-13 transferiu-se para o Pinheiros conquistando o vice-campeonato da Copa São Paulo de 2012[11] e encerrou na sexta posição por esta equipe na Superliga Brasileira A 2012-13[12].

Novamente foi convocada para representar a Seleção Brasileira de Novas na edição da Universíada de 2013, na qual vestiu a camisa#7 e conquistou sua segunda medalha na em participações nesta competição, encerrando com a medalha de prata na Universíada de Verão de 2013[13].

Ainda em 2013 voltou a defender o clube Unilever, sob o comando do técnico Bernardo Rezende, sendo campeã carioca[14] e por este disputou a edição do Campeonato Mundial de Clubes sediado em Zurique-Suíça[15] e foi medalhista de prata[16],destacando-se nas estatísticas por fundamento:encerrou na nona posição entre as maiores pontuadoras da competição[17], também foi a Melhor Bloqueadora da edição[18][19], além disso figurou na quinta posição entre as melhores sacadoras[20] e ocupou a trigésima sexta posição entre as atletas com melhor defesa[21] e alcançou o bronze na Copa Brasil de 2014 em Maringá-Paraná[22] pela primeira vez em sua carreira conquista o título da Superliga Brasileira A referente a jornada de 2013-14[23] sendo a segunda maior bloqueadora da edição[24].

Em 2014 foi convocada pela primeira vez para Seleção Brasileira sob o comando do técnico José Roberto Guimarães[24] para disputar o Montreux Volley Másters[25], vestindo a camisa#6 encerrou na quinta posição[26], mas foi eleita a Melhor Bloqueadora da competição[27].Renovou contrato com o Unilever/Rj para as competições de 2014-15[28].

Foi convocada para Seleção Principal para disputar o Grand Prix de 2014, cuja fase final deu-se em Tóquio-Japão[29] e vestiu a camisa#4[30] na conquista da medalha de ouro nesta edição[31][32].

Renovou contrato com a mesma equipe que voltou a utilizar a alcunha “Rexona-Ades/RJ” na temporada 2014-15[33]contribuiu para a conquista do décimo primeiro título do Campeonato Carioca do clube em 2014[34]e disputou a Superliga Brasileira A[35]conquistando mais uma vez o título[36], sendo premiada como Melhor Bloqueadora da edição[37].

Em 2015 “Rexona-Ades/RJ” conquistou o título do Campeonato Sul-Americano de Clubes, sediado em Osasco, no Brasil, integrando a seleção do campeonbato, sendo premiada como segunda Melhor Central[38] e disputou o Campeonato Mundial de Clubes referente a este ano, vestia a camisa˨5[39], a equipe encerrou na quarta posição[40], destacando-se nas estatísticas como segunda Melhor Bloqueadora[41] e terceira entre as sacadoras[42], e integrou a seleção do campeonato, como a segunda Melhor Central[43].

Na temporada 2015 integrou o elenco principal da Seleção Brasileira e disputou o Grand Prix, e novamente vestiu a camisa˥[44], este sediado em Omaha, Estados Unids, ocasião que obteve a medalha de bronze[45][46], sendo a quarta entre as melhores bloqueadoras[47].Ainda em 2015 sagrou-se também campeã da primeira edição da Supercopa Brasileira em 2015, sediada em Itapetininga[48].Atuou novamente pelo “Rexona-Ades/RJ” nas competições do período esportivo de 2015-16 e conquistou o título do Campeão Carioca de 2015[34], da mesma forma que obteve o titulo da Supercopa Brasileira[49]na ocasião foi premiada como Melhor Saque e Melhor Bloqueadora de toda competição[50][51]. e conquistou a Copa Brasil de 2016 realizada em Campinas[52].

Em 2016 representou o “Rexona-Ades/RJ” na edição do Campeonato Sul-Americano de Clubes em La Plata, Argentina, além do título foi premiada como a Melhor Jogadora e também compos a seleção do campeonato como a primeira Melhor Central[53][54] e disputou o Campeonato Mundial de Clubes de 2016 em Manila, Filipinas, edição que finalizou na quinta posição[55] e destacou-se como a Melhor Bloqueadora da edição[56].

Recebeu nova convocação para Seleção Brasileira na temporada de 2016 e desfalcou o Brasil na estreia do Grand Prix de 2016 por motivo de lesão[57] e posteriormente cortada em definitivo do elenco para os Olimpíada Rio 2016 pelo mesmo motivo anterior[58]

Ainda em 2016 representou nesse mesmo clube na conquista do vice-campeonato no Campeonato Carioca[59]conquistou o bicampeonato da Supercopa do Brasil em Uberlândia[60].

Pelo Rexona-Sesc/RJ disputou a Superliga Brasileira A 2016-17 sagrando-se tetracampeão[61]. Conquistou mais um título da Copa Brasil em 2017, sediada em Campinas[62]o tetracampeonato de sua carreira do Campeonato Sul-Americano de Clubes de 2017, em Uberlândia, Brasil[63][64] e o vice-campeonato na edição do Campeonato Mundial de Clubes em Kobe, Japãɔ[65] , sendo a quinta Melhor Bloqueadora[66].E esta foi sua última temporada por este clube.[67]

Voltou a ser convocada para a Seleção Brasileira em 2017[68] e disputou a edição do Montreux Volley Masters deste ano, conquistando o título.[69] Foi premiada como Melhor Jogadora (MVP) e primeira Melhor Central da seleção do campeonato[70]. Nesse mesmo ano também disputou o Grand Prix, onde conquistou o título pela segunda vez. [71]

Pela primeira vez atua fora do voleibol nacional, sendo contratada pela equipe turca do Nilüfer Belediye Bursa para as competições do período esportivo 2017-18[72].Foi repatriada pelo Dentil/Praia Clube para temporada 2018–19 do voleibol brasileiro e sagrou-se vice-campeã da edição do Campeonato Mineiro de 2018.[73], na sequência conquistou o título da Supercopa Brasileira de 2018[74]mais tarde disputou a semifinal na edição do Campeonato Mundial de Clubes de 2018, realizada em Shaoxing [75], terminando na quarta colocação[76].

Pelo Dentil/Praia Clube conquistou o vice-campeonato da Copa Brasil de 2019 realizada em Gramado[77] e a medalha de prata no Campeonato Sul-Americano de Clubes de 2019 realizado novamente em Belo Horizonte[78], e contribuiu para equipe avançar a grande final da Superliga Brasileira 2018-19,mas terminou com o vice-campeonato, e foi premiada como a segunda melhor central da edição[79].

Títulos e resultadosEditar

Premiações individuaisEditar

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m «Personalidade do Voleibol-Perfil Carol». VôleiBrasil.org. Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 6 de junho de 2014 
  2. CBV. «Campeonato Brasileiro de Seleções-2007- Juvenil Feminino - Divisão Especial-10/10 - 15/10». Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 8 de maio de 2018 
  3. CBV. «Campeonato Brasileiro de Seleções-2008- Juvenil Feminino–Divisão Especial :: 9/6 - 14/6». Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 8 de maio de 2018 
  4. CBV. «Campeonato Brasileiro de Seleções-2009- Juvenil Feminino-1ª Divisão :: 24/8 - 29/8». Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 8 de maio de 2018 
  5. CBV. «SUPERLIGA 2008/2009- FICHA COMPLETA - ESCALAÇÃO SUPERLIGA FEMININA-MACKENZIE/ CIA. DO TERNO». Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 27 de fevereiro de 2018 
  6. Inside Volleycountry.com. «SuperLiga Women's Brazilian 2008/2009-Pág.04» (em inglês). 10 de março de 2009. Consultado em 2 de junho de 2014 
  7. a b Mackenzie Esporte Clube. «História do Mackenzie na Super Liga». Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 16 de abril de 2014 
  8. CBV. «SUPERLIGA 2009/2010-FICHA COMPLETA-ESCALAÇÃO SUPERLIGA FEMININA- MACKENZIE/NEWTON PAIVA». Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 3 de março de 2016 
  9. a b Wikipédia. «Artigo Superliga Brasileira de Voleibol Feminino de 2010-11- Fase Final». Consultado em 2 de junho de 2014 
  10. CBDU. «Brasil quer novos recordes de Kazan 2013». 25 de junho de 2013. Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 6 de junho de 2014 
  11. a b FPV. «Sesi/SP conquista a Copa São Paulo Feminino 2012». 12 de agosto de 2012. Consultado em 2 de junho de 2014 
  12. CBV. «Superliga 2012/2013- Classificação- Superliga Feminina». Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 27 de fevereiro de 2018 
  13. Euro Sport. «Universiada Kazan 2013-Volleyball Women- Preliminary - Pool B-Match Results» (PDF). 10 de julho de 2013. Consultado em 11 de maio de 2014 
  14. a b LANCEPRESS. «Unilever é campeã carioca e iguala marca histórica». 29 de setembro de 2013. Consultado em 2 de junho de 2014 
  15. FIVB. «FIVB Women's Club Volleyball Championship-Zurich 2013- TEAM COMPOSITION-UNI/Unilever Volei» (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2014 
  16. FIVB. «FIVB Women's Club Volleyball Championship-Zurich 2013- FINAL RANKING» (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2014 
  17. FIVB. «FIVB Women's Club Volleyball Championship-Zurich 2013- Statistc- Scorers» (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2014 
  18. a b FIVB. «FIVB Women's Club Volleyball Championship-Zurich 2013- Statistc- Blockers» (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2014 
  19. Flávio Cortez. «Carol fala sobre ser destaque no Mundial de Clubes: "não sei bem dizer qual a real sensação» (em inglês). 18 de outubro de 2013. Consultado em 2 de junho de 2014 
  20. FIVB. «FIVB Women's Club Volleyball Championship-Zurich 2013- Statistc- Servers» (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2014 
  21. FIVB. «FIVB Women's Club Volleyball Championship-Zurich 2013- Statistc- Diggers» (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2014 
  22. a b CBV. «COPA DO BRASIL DE VOLEIBOL-RESULTADOS/CLASSIFICAÇÃO 2014» (PDF). Consultado em 24 de agosto de 2014. Arquivado do original (PDF) em 17 de janeiro de 2014 
  23. a b CBV. «Superliga 2013/2014-Classificação». Consultado em 2 de junho de 2014. Arquivado do original em 10 de agosto de 2014 
  24. a b c Surto Olímpico. «"Baixinha" de 1,83m, Carol tenta se firmar entre "gigantes" da seleção de vôlei feminino». 27 de maio de 2014. Consultado em 2 de junho de 2014 
  25. Portal Brasil. «Seleção feminina de vôlei prepara-se para Montreux». 16 de maio de 2014. Consultado em 2 de junho de 2014 
  26. FIVB. «29ª Edition Montreux Volley Master 2014» (em inglês). 1 de junho de 2014. Consultado em 2 de junho de 2014 
  27. a b Volleymasters.ch. «Germany take crown of Montreux Volley Masters 2014» (em inglês). 1 de junho de 2014. Consultado em 21 de junho de 2014 
  28. Daniel Bortoletto. «Unilever sem estrangeiras». 4 de junho de 2014. Consultado em 16 de junho de 2014 
  29. GloboEsporte.com. «Com dez campeãs olímpicas, seleção de vôlei é convocada para o Grand Prix». 5 de junho de 2014. Consultado em 24 de agosto de 2014 
  30. FIVB. «FIVB World Grand Prix- TEAM COMPOSITION -BRA / Brazil» (em inglês). Consultado em 24 de agosto de 2014 
  31. FIVB. «FIVB World Grand Prix- MATCH RESULTS BY PHASE- Final Round - Group 1-Standing» (em inglês). Consultado em 24 de agosto de 2014 
  32. FIVB. «Press release-Brazil defeat Japan 3-0 to win World Grand Prix-Standing» (em inglês). 24 de agosto de 2014. Consultado em 24 de agosto de 2014 
  33. Daniel Bortoletto. «Unilever sem estrangeiras». 4 de junho de 2014. Consultado em 11 de junho de 2017 
  34. a b c d Melhor do Vôlei. «Rexona-AdeS vence Fluminense e leva o Carioca pela 12ª vez» (em portugues). 29 de outubro de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  35. Inside Country Volley. «Brazilian League 2014/2015- São Cristovão Saúde/São Caetano - São Caetano (SP)-Pág.01» (em ingles). 7 de maio de 2014. Consultado em 11 de junho de 2017 
  36. a b News Portal Bragança.com. «Superliga Feminina de Vôlei 2014/2015: Rexona-Ades vence o Molico-Nestlé e é o campeão da Superliga feminina de vôlei 2014/2015» (em portugues). 26 de abril de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  37. a b «As melhores da Superliga». Lance!. 26 de abril de 2015. Consultado em 4 de maio de 2015. Arquivado do original em 10 de julho de 2015 
  38. a b CSV. «SUDAMERICANO DE CLUBES: Rexona Ades es campeón» (em espanhol). 8 de fevereiro de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  39. FIVB. «Women´s Club World Championship 2015- Teams-Rexona Ades Rio de Janeiro» (em ingles). Consultado em 11 de junho de 2017 
  40. a b FIVB. «Women´s Club World Championship 2015- Final Standing» (em ingles). Consultado em 11 de junho de 2017 
  41. FIVB. «Women´s Club World Championship 2015- Statistics- Best Blockers» (em ingles). Consultado em 11 de junho de 2017 
  42. FIVB. «Women´s Club World Championship 2015- Statistics- Best Servers» (em ingles). Consultado em 11 de junho de 2017 
  43. a b «FIVB Volleyball Women's Club World Championships 2015 - Dream Team» (em inglês). FIVB. 10 de maio de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  44. FIVB. «World Grand Prix 2015- Teams-Brazil» (em ingles). Consultado em 11 de junho de 2017 
  45. CBV. «Brasil vence a Itália e garante a medalha de bronze» (em portugues). 26 de julho de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017. Arquivado do original em 11 de agosto de 2016 
  46. «USA, Russia and Brazil claim spots on the World Grand Prix podium» (em inglês). FIVB. 27 de julho de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  47. «World Grand Prix 2015-Statistics-Best Blockers» (em inglês). FIVB. 27 de julho de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  48. a b Clic RBS.com. «Rexona-AdeS vence o Pinheiros e é campeão da Supercopa Brasil feminina de Vôlei» (em portugues). 7 de novembro de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  49. a b Gaz.com. «Na final feminina da Supercopa, Rexona-Ades vence o Pinheiros e fica com título» (em portugues). 7 de novembro de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  50. Melhor do Vôlei. «Com o melhor bloqueio e saque da Superliga, Carol revela: "Sou muito fã da Walewska"» (em portugues). 1 de abril de 2016. Consultado em 11 de junho de 2017 
  51. a b c Saque Viagem. «CBV premia melhores da Superliga feminina com uma semana de atraso» (em portugues). 10 de abril de 2016. Consultado em 11 de junho de 2017 
  52. a b Radar Lance. «Rexona-Ades leva o título da Copa do Brasil de vôlei Feminino» (em portugues). 31 de janeiro de 2016. Consultado em 11 de junho de 2017 
  53. a b c CSV. «SUDAMERICANO DE CLUBES: REXONA ADES DE BRASIL SE QUEDÓ CON EL TÍTULO Y LA PLAZA AL MUNDIAL» (em espanhol). 28 de fevereiro de 2015. Consultado em 11 de junho de 2017 
  54. «Rio de Janeiro conquista título do Sul-Americano sem perder um set». Globoesporte.com. 28 de fevereiro de 2016. Consultado em 1 de março de 2016 
  55. «Eczacibasi write history as curtain falls on Club Worlds» (em inglês). FIVB. 23 de outubro de 2016. Consultado em 11 de junho de 2017 
  56. a b «Player Statistics-Best Blockers» (em inglês). FIVB. 2016. Consultado em 11 de junho de 2017 
  57. Marcel Merguizo (9 de junho de 2016). «Jaqueline e Carol ficam fora da estreia do Brasil no Grand Prix». Grupo Folha. Consultado em 11 de junho de 2017 
  58. Guilherme Costa (9 de junho de 2016). «Central Carol é cortada e está fora do vôlei feminino na Rio-2016». UOL. Consultado em 11 de junho de 2017 
  59. a b «Fluminense surpreende o Rexona e vence o Estadual de vôlei». GloboEsporte.com. Grupo Globo. 29 de setembro de 2016. Consultado em 11 de junho de 2017 
  60. a b «Rio se recupera da derrota no Carioca, bate Praia Clube e leva Supercopa». GloboEsporte.com. Grupo Globo. 7 de outubro de 2016. Consultado em 11 de junho de 2017 
  61. a b UOL Esporte. «Rexona vence Vôlei Nestlé e conquista quinta Superliga consecutiva». 23 de abril de 2017. 1 páginas. Consultado em 11 de junho de 2017 
  62. a b «Rio de Janeiro derrota o Minas por 3 sets a 0 e é tricampeão da Copa Brasil». Globoesporte.com. Grupo Globo. 28 de janeiro de 2017. Consultado em 11 de junho de 2017 
  63. Terra Esportes. «Rio de Janeiro bate Praia, é tetra do Sul-Americano e vai ao Mundial» (em portugues). 18 de fevereiro de 2017. Consultado em 11 de junho de 2017 
  64. CSV. «REXONA ES TETRACAMPEÓN DEL SUDAMERICANO DE CLUBES FEMENINO» (em espanhol). 18 de fevereiro de 2017. Consultado em 11 de junho de 2017 
  65. FIVB (14 de maio de 2017). «VakifBank win Women's Club World Championship title for second time» (em ingles). Consultado em 11 de junho de 2017 
  66. FIVB (2017). «Player Statistics-Best Blockers» (em ingles). Consultado em 11 de junho de 2017 
  67. «Jogadora se despede do Rexona em suas redes sociais e oficializa sua saída da equipe». Melhor do Vôlei. 22 de maio de 2017. Consultado em 11 de junho de 2017 
  68. Nunes, Maíra (17 de março de 2017). «Veja quem são as candidatas às vagas deixadas por Sheilla e Fabiana na Seleção Brasileira». Correio Braziliense. Consultado em 11 de junho de 2017 
  69. Volleymasters.ch. «Brazil crowned Montreux Masters champions with win over Germany» (em inglês). 11 de junho de 2017. Consultado em 11 de junho de 2017 
  70. a b c «Brazil reign supreme at Montreux Masters for seventh time». Volleymasters.ch (em inglês). 11 de junho de 2017. Consultado em 11 de junho de 2017 
  71. FIVB. «BRAZIL SET ALL-TIME RECORD IN WORLD GRAND PRIX WINS» (em inglês). 6 de agosto de 2017. Consultado em 6 de agosto de 2017 
  72. «İki dünya yıldızı Nilüfer'de». Nilüfer Belediyesi.tr (em turco). 6 de junho de 2017. Consultado em 12 de junho de 2017 
  73. a b Rodrigo Gini (7 de novembro de 2018). «Minas Tênis supera o Praia Clube e fica com o título no Mineiro Adulto Feminino de Vôlei». Hoje Em Dia. Consultado em 7 de novembro de 2018. Cópia arquivada em 7 de novembro de 2018 
  74. a b Samuel Pinusa (11 de novembro de 2018). «Praia Clube vence Osasco e é o 1º campeão da Supercopa na era pós-Rio de Janeiro». GloboEsporte.com. Consultado em 30 de dezembro de 2018 
  75. Carolina Canossa (8 de dezembro de 2018). «Minas faz história e Praia Clube esbarra na força da nova geração turca». Saída de Rede. Consultado em 9 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 9 de dezembro de 2018 
  76. a b «Praia Clube fica com o quarto lugar no Mundial de vôlei feminino». Diário Online. 9 de dezembro de 2018. Consultado em 30 de dezembro de 2018 
  77. a b «Minas bate Praia Clube de virada e conquista título inédito da Copa Brasil». GloboEsporte.com. 2 de fevereiro de 2019. Consultado em 23 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2019 
  78. «Minas atropela o Praia, conquista o Sul-Americano e garante classificação para o Mundial». GloboEsporte.com. 23 de fevereiro de 2019. Consultado em 23 de fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 23 de fevereiro de 2019 
  79. «O domínio é azul: Minas se impõe, bate o Praia Clube e é campeão da Superliga após 17 anos». Globo Esporte. 26 de Abril de 2019. Consultado em 26 de Abril de 2019 

Ligações externasEditar