Abrir menu principal

Ana Maria da Dinamarca

Rainha Consorte da Grécia
Ana Maria
Rainha Consorte da Grécia
Princesa da Dinamarca
Rainha Consorte da Grécia
Reinado 18 de setembro de 1964
a 1 de junho de 1973
Predecessora Frederica de Hanôver
Sucessora Monarquia abolida
 
Marido Constantino II da Grécia
Descendência Alexia da Grécia e Dinamarca
Paulo, Príncipe Herdeiro da Grécia
Nicolau da Grécia e Dinamarca
Teodora da Grécia e Dinamarca
Filipe da Grécia e Dinamarca
Casa Eslésvico-Holsácia-
Sonderburgo-Glucksburgo
Nome completo
Ana Maria Dagmar Ingrid
Nascimento 30 de agosto de 1946 (73 anos)
  Palácio de Amalienborg, Copenhague, Dinamarca
Pai Frederico IX da Dinamarca
Mãe Ingrid da Suécia
Religião Igreja Ortodoxa Grega
(anteriormente Igreja da Dinamarca)
Brasão

Ana Maria Dagmar Ingrid (Copenhague, 30 de agosto de 1946) é a esposa do rei Constantino II e foi a rainha consorte do Reino da Grécia de seu casamento em 1964 até a abolição da monarquia em 1973. Ela é a filha mais nova do rei Frederico IX da Dinamarca e sua esposa a princesa Ingrid da Suécia, sendo irmã da rainha Margarida II da Dinamarca e prima do rei Carlos XVI Gustavo da Suécia. [1]

Com Constantino II da Grécia teve cinco filhos:

Ana Maria e o seu marido Constantino são primos em terceiro grau: eles compartilham uma linhagem do rei Cristiano IX da Dinamarca. Ela renunciou a pretensão ao trono dinamarquês. Ambos também são descendentes diretos do Czar Paulo I da Rússia através de uma das filhas do czar, Maria Pavlovna.

Ela é a rainha titular dos helenos desde 1974. Este título não é reconhecido nos termos da Constituição republicana da Grécia.

Nascimento e famíliaEditar

EducaçãoEditar

Princesa Ana Maria e suas irmãs viviam em apartamentos no Palácio de Frederik IX em Amalienborg e no Palácio de Fredensborg. Ela passava as férias de verão com a Família Real na casa de verão de seus pais no Palácio de Gravenstein na Jutlândia do Sul. Em 20 de abril de 1947, o Rei Cristiano X e o Príncipe Herdeiro ascendeu ao trono como Frederico IX.

Quando seu pai ascendeu ao trono, somente os homens podiam ascender ao trono da Dinamarca. Os pais de Ana Maria não tinham filhos, então quem assumiria ao trono seria seu tio Príncipe Canuto. A popularidade de Frederico IX e suas filhas e o papel mais prominente da mulher na vida dinamarquesa abriu caminhou para o novo Ato de Sucessão em 1953 que permitia a sucessão feminina ao trono seguindo a preferência do homem sobre a mulher, quando não existissem filhos homens, as filhas poderiam ascender ao trono. A irmã mais velha de Ana Maria, Margarida, tornou-se a herdeira presuntiva, e a Princesa Benedita e a Princesa Ana Maria tornaram-se a segunda e a terceira na linha de sucessão.

Ana Maria foi educada no N. Zahle's School, uma escola privada em Copenhaga, entre 1952 até 1961. Em 1961 frequentou o Chatelard School uma instituição para meninas, um internato inglês nos arredores de Montreux, na Suíça. Entre 1963 e 1964 frequentou o Institut Le Mesnil, um internato suíço nos arredores de Montreux.

CasamentoEditar

Em 1959, quando tinha treze anos, Ana Maria conheceu seu futuro marido, sua primo em terceiro grau Constantino, Príncipe Herdeiro da Grécia, que acompanhou seus pais, Rei Paulo e Rainha Frederica, em uma visita de estado à Dinamarca. Voltaram a encontrar-se novamente na Dinamarca em 1961, quando Constantino declarou para seus pais sua intenção de casar-se com Ana Maria. Em 1962 encontraram-se de novo em Atenas no casamento da irmã de Constantino, Princesa Sofia da Grécia e Dinamarca ao Príncipe Juan Carlos da Espanha, onde Ana Maria atuou como dama de honra e novamente 1963 no centenário das celebrações da monarquia grega.

Em 6 de março de 1964, Paulo da Grécia morreu, e Constantino o sucedeu como Rei dos Helenos. Em julho de 1964, o noivado entre Constantino e Ana Maria foi anunciado gerando protesto de esquerda na Dinamarca.[carece de fontes?] Ana Maria e Constantino casaram-se em 18 de setembro de 1964 na Catedral Metropolitana de Atenas.[carece de fontes?] Para casar-se Ana Maria teve que pedir autorização para o matrimônio e por ser um chefe de Estado estrangeiro conseguiu a autorização, mas renunciou seus direitos de sucessão ao trono dinamarquês por si e seus descendentes.[2]

DescendênciaEditar

Ana Maria e Constantino possuem cinco filhos e nove netos.

  • Princesa Alexia da Grécia e Dinamarca (n. 10 de julho de 1965). Casou-se em 9 de julho de 1999 em Londres com Carlos Morales Quintana. Eles têm quatro filhos
    • Arrietta Morales y de Grecia (n. 24 de fevereiro de 2002)
    • Ana-Maria Morales y de Grecia (n. 15 de mai de 2003)
    • Carlos Morales y de Grecia (n. 30 de julho de 2005)
    • Amelia Morales y de Grecia (n. 26 outubro de 2007).
  • Príncipe Herdeiro Paulo da Grécia, Príncipe da Dinamarca (n. 20 de maio de 1967). Casou-se em 1 de julho de 1995 em Londres com Maria Chantal Miller, que tornou-se Princesa Herdeira Maria Chantal da Grécia, Princesa da Dinamarca. Eles têm cinco filhos:
  • Príncipe Nicolau da Grécia e Dinamarca (n. 1 de outubro de 1969). Casou-se em 25 de agosto de 2010 na ilha de Spetses com Tatiana Blatnik, que passou a ser Princesa Tatiana da Grécia e Dinamarca.
  • Princesa Theodora da Grécia e Dinamarca (n. 9 de junho de 1983).
  • Príncipe Filipe da Grécia e Dinamarca (n. 26 de abril de 1986).

TítulosEditar

  • 30 de agosto de 1946 - 18 de setembro de 1964: Sua Alteza Real a Princesa Anne-Marie da Dinamarca
  • 18 de setembro de 1964 - 1º de junho de 1973: Sua Majestade a Rainha dos Helenos, Princesa da Dinamarca
  • 1º de junho de 1973 - presente: Sua Majestade a Rainha Ana Maria dos Helenos, Princesa da Dinamarca

GenealogiaEditar

ReferênciasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ana Maria da Dinamarca
  1. Tage Kaarsted. «Anne-Marie» (em dinamarquês). Den Store Danske Encyklopædi (Grande Enciclopédia Dinamarquesa). Consultado em 26 de outubro de 2019 
  2. «Conditional Consent, Dynastic Rights and the Danish Law of Succession». web.archive.org. 7 de agosto de 2009. Consultado em 23 de abril de 2019 
  3. «Margaret II, Queen of Denmark > Ancestors». RoyaList. Consultado em 15 de novembro de 2014 
Precedida por:
Frederica de Hanôver
 
Rainha consorte da Grécia

18 de setembro de 1964 - 1 de junho de 1973
Sucedida por:
Fim da Monarquia
  Este artigo sobre uma Rainha é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.