Abrir menu principal

Anastácia, a Patrícia

Disambig grey.svg Nota: Para outras santas de mesmo nome, veja Santa Anastácia.


Santa Anastácia, a Patrícia
Eremita
Nascimento Século VI d.C.
Morte 576
Veneração por Igreja Católica; Igreja Ortodoxa; Igreja Ortodoxa Copta; Igrejas Orientais
Festa litúrgica 10 de março
Gloriole.svg Portal dos Santos

Anastácia, a Patrícia (em latim: Anastasia Patricia) foi esposa de um cônsul romano e dama de companhia da imperatriz bizantina Teodora.

Vida e obraEditar

Justiniano I, o marido de Teodora, a perseguiu e despertou assim o ciúme de Teodora. Anastácia tentou evitar mais problemas e fugiu para o Egito, para um lugar chamado Pempton, perto de Alexandria, onde ela fundou um mosteiro que seria futuramente batizado em sua homenagem.

Após a morte de Teodora, em 548, Justiniano tentou conseguir que Anastácia retornasse à Constantinopla, sem sucesso. Ao invés disso, ela partiu para Scetis em busca de Daniel, o hegúmeno do mosteiro na época. Ele a colocou numa cela monástica a 30 quilômetros de Scetis e permitiu-lhe que ela se vestisse como um monge para viver como uma eremita, algo que até então só se permitia aos homens. Ele a visitava semanalmente e garantiu que ela recebesse água constantemente.

Em 576, 28 anos após a sua chegada a Scetis, o discípulo encarregado da água encontrou um caco de cerâmica, conhecido como óstraco, com as palavras "Traga as espadas e venha para cá". Quando Daniel soube disso, ele teve certeza que Anastácia estava à beira da morte. Ele foi com o discípulo até ela, celebrou a Eucaristia e ouviu suas palavras finais. Após a sua morte, Daniel contou os detalhes da história dela ao discípulo.

A história de Anastácia chegou até nós em uma versão do Sinaxário copta-árabe e através da história de Daniel de Scetis. Ela foi reconhecida em tempos modernos pela comunidade GLS como um exemplo de santo transgênero[1].

Referências

  1. Conner, Randy P.; Sparks, David Hatfield; Sparks, Mariya; Anzaldúa, Gloria (1997), Cassell's Encyclopedia of Queer Myth, Symbol, and Spirit: Gay, Lesbian, Bisexual, and Transgender Lore, ISBN 0-304-33760-9, Cassell, p. 57 

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

  • «Anastasia» (em inglês). Patron Saints Index. Consultado em 23 de junho de 2012. Arquivado do original em 12 de junho de 2012 
  • «Anastasia» (em inglês). Catholic Online. Consultado em 23 de junho de 2012