Anaxilau

Anaxilau (em grego clássico: Ἀναξίλαος) de Lárissa, na Tessália (século I a.C.) foi um médico e filósofo pitagórico. De acordo com Eusébio de Cesareia, ele foi banido de Roma em 28 a.C. por Augusto sob a acusação de praticar magia.[1] Anaxilau escrevia sobre as "mágicas" propriedades dos minerais, ervas e outras substâncias e medicamentos derivados, e é citado por Plínio a este respeito.[1] Seu conhecimento excepcional de ciências naturais permitiu-lhe produzir efeitos fantásticos que foram confundidos com magia.

Anaxilau
Nascimento século I a.C.
Lárissa
Ocupação médico, filósofo

Referências

  1. a b Taran, L. (1970). «Anaxilaus of Larissa». Dictionary of Scientific Biography. 1. Nova York: Charles Scribner's Sons. 150 páginas. ISBN 0-684-10114-9 
  • Este artigo incorpora texto (em inglês) da Encyclopædia Britannica (11.ª edição), publicação em domínio público.
  •   Vários autores (1911). «Anaxilaus». In: Chisholm, Hugh. Encyclopædia Britannica. A Dictionary of Arts, Sciences, Literature, and General information (em inglês) 11.ª ed. Encyclopædia Britannica, Inc. (atualmente em domínio público) 
  • Max Wellmann, « Die Φυσικά des Bolos Demokritos und der Magier Anaxilaos aus Larissa », dans Abhandlungen der preussischen Akademie der Wissenschaften, 1928 (7).
  • Les Alchimistes grecs, t. I (Papyrus de Leyde. Papyrus de Stockholm. Recettes), Les Belles Lettres, 1981, p. 69-70.
  • Dictionnaire des philosophes antiques, CNRS.