Nenê (futebolista)

futebolista brasileiro
(Redirecionado de Anderson Luiz de Carvalho)

Anderson Luiz de Carvalho, mais conhecido como Nenê (Jundiaí, 19 de julho de 1981), é um futebolista brasileiro que atua como meio-campista. Atualmente joga pelo Vasco da Gama.

Nenê
Nenê atuando pelo Paris Saint-Germain em 2012
Informações pessoais
Nome completo Anderson Luiz de Carvalho
Data de nasc. 19 de julho de 1981 (40 anos)
Local de nasc. Jundiaí (SP), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,81 m
canhoto
Informações profissionais
Clube atual Vasco da Gama
Número 77
Posição meio-campista
Site oficial site
Clubes de juventude
1993–1999 Paulista
Clubes profissionais
Anos Clubes
1999–2002
2002
2003
2004–2005
2005–2006
2006–2007
2007–2010
2008–2009
2010–2012
2013–2014
2015
2015–2018
2018–2019
2019–2021
2021–
Paulista
Palmeiras (emp.)
Santos
Mallorca
Alavés
Celta de Vigo
Monaco
Espanyol (emp.)
Paris Saint-Germain
Al-Gharafa
West Ham
Vasco da Gama
São Paulo
Fluminense
Vasco da Gama
Seleção nacional
2001
2002–2003
Brasil Sub-20
Brasil Sub-23

CarreiraEditar

Futebol paulistaEditar

Paulista de JundiaíEditar

Revelado nas categorias de base do Paulista de Jundiaí, no ano de 1999, só em 2000 fez sua estreia: aos 18 anos, entrou no segundo tempo e marcou dois gols; a partir de então foi titular absoluto da equipe. Com boas partidas no ano de 2001, Nenê conquistou o Campeonato Paulista - Série A2 e o Campeonato Brasileiro - Série C.

No Paulista de Jundiaí, Nenê atuou em 32 jogos e marcou 26 gols.

PalmeirasEditar

Chamou a atenção do Palmeiras, que o contratou por empréstimo.[1] Fez uma boa temporada com 25 jogos e oito gols, mas em um impasse entre o Paulista de Jundiaí, seu clube de origem, e o Palmeiras, Nenê acabou sendo prejudicado pelas negociações, não permanecendo no Verdão para o ano seguinte.

SantosEditar

Foi contratado pelo Santos no dia 28 de janeiro de 2003.[2] Pelo clube santista, destacou-se no Campeonato Brasileiro, em uma equipe que possuía craques como Alex, Robinho, Diego, Elano e Ricardo Oliveira. Foi vice-campeão da Copa Libertadores e também do Brasileirão daquele ano. No clube santista, Nenê fez 37 partidas e marcou 11 gols. No final do ano, foi contratado pelo Mallorca.

Futebol espanholEditar

MallorcaEditar

Nenê fez uma boa temporada no clube espanhol, sendo destaque na La Liga e jogando ao lado do craque Samuel Eto'o, que posteriormente viria a brilhar no Barcelona. Fez parte do grupo que disputou a Supercopa da Espanha de 2003, perdendo para o Real Madrid. Pelo clube de Maiorca, Nenê atuou em 29 partidas e marcou nove gols.

AlavésEditar

Depois de uma boa temporada no Mallorca, Nenê era cobiçado por clubes maiores na Europa. Porém, ao invés de disputar posição com craques consagrados ou mesmo amargar o banco de reservas, Nenê decidiu aceitar o desafio de ser a estrela da companhia na equipe do Alavés em 2005.[3] Ajudou o clube a conseguir o acesso[4] à primeira divisão da Espanha, mas na temporada seguinte o meia não conseguiu evitar um novo rebaixamento e decidiu não continuar no clube. Pelo Alavés, Nenê disputou 78 jogos e marcou 21 gols, sendo o principal jogador da equipe em todo o período em que lá passou.

Celta de VigoEditar

Em julho de 2006, após ser especulado no Sevilla, Nenê foi para o Celta de Vigo.[5] Fez uma boa temporada e conquistou os seus primeiros títulos fora do Brasil: a Copa da Galícia de 2007, na qual fez dois gols na final, e o troféu Cidade de Vigo, títulos não muito expressivos. No Celta de Vigo, Nenê fez 45 partidas e marcou nove gols, sendo também o principal jogador da equipe.

MonacoEditar

Após mais uma boa temporada na Espanha, seu destino em 2007 foi a França, sendo contratado pelo Monaco no dia 22 de agosto.[6][7] Sendo o jogador com mais assistências na Ligue 1 e o principal de sua equipe na temporada, Nenê entrou em conflito com o mesmo responsável pela sua vinda ao clube: o também brasileiro Ricardo Gomes. Assim, Nenê acabou sendo emprestado ao Espanyol no ano seguinte.

EspanyolEditar

Foi anunciado pelo Espanyol no dia 1 de setembro de 2008.[8][9] Pelo clube catalão, Nenê fez uma temporada mediana, marcando apenas quatro gols, sendo um deles contra o Atlético de Madrid em pleno Vicente Calderón lotado. Ao final do seu contrato de empréstimo, retornou para o Monaco.

Retorno ao MonacoEditar

Com a impossibilidade do clube da Catalunha de comprar seu passe, Nenê retornou para a França em 2009, onde disputou a temporada 2009–10. Dessa vez, destacou-se ainda mais, disputando a artilharia durante todo o Campeonato Francês e levando seu time à final da Copa da França, onde foi vice-campeão, perdendo a final para o Paris Saint-Germain.[10] Nenê foi o artilheiro da equipe no ano com 15 gols e o líder de assistências com sete passes pra gols.

Paris Saint-GermainEditar

2010–11Editar

 
Nenê em 2011 pelo PSG

No dia 11 de julho de 2010, o meia foi adquirido pelo Paris Saint-Germain por 5,5 milhões de euros.[11][12] Disputou um título logo no início da temporada: a Supercopa da França, mas perdeu nos pênaltis para o Olympique de Marseille. No mesmo ano, chegou a final da Copa da França, onde novamente foi vice-campeão, perdendo para o Lille. Em janeiro de 2011, Nenê foi eleito o melhor jogador do Campeonato Francês pela Revista France Football, e também o melhor jogador da temporada do PSG, escolhido pela torcida. Ganhando também o prêmio de melhor jogador estrangeiro da França, o jogador terminou a temporada como artilheiro do time com 20 gols.

2011–12Editar

 
Nenê atuando contra o Athletic Bilbao na Liga Europa da UEFA

Na temporada seguinte, o meia foi vice-campeão francês e indicado novamente ao prêmio de melhor jogador do Campeonato Francês, perdendo para o belga Eden Hazard. Foi eleito novamente o melhor jogador do clube na temporada e foi o artilheiro da equipe na temporada com 27 gols, além de ser também artilheiro do Campeonato Francês, ao lado de Olivier Giroud, com 21 gols marcados. Na temporada 2012–13 foi campeão Francês pelo clube parisiense.

SaídaEditar

Em dezembro de 2012, com a chegada de diversos craques renomados na Europa, Nenê perdeu espaço no time titular. Machucado, foi flagrado patinando no gelo. Após esses problemas, comunicou ao Paris Saint-Germain que pretendia deixar o clube já na virada do ano. Com contrato até julho de 2013, Nenê já poderia assinar pré-contrato com outro clube a partir de janeiro.[13]

Ainda em 2012, com o interesse de diversas equipes brasileiras e europeias como o Milan, Nenê reiterou o seu "fim de ciclo" em Paris, onde, mesmo sendo ídolo da torcida, perdeu espaço no time titular. Para mudar de clube, o jogador não teve seu contrato renovado.[14][15]

Al-GharafaEditar

 
Nenê em sua apresentação no Al-Gharafa

A imprensa brasileira especulava seu acerto com o Santos ou Flamengo, porém, no dia 13 de janeiro de 2013, Nenê acertou com o Al- Gharafa, do Catar, onde afirmou: "o dinheiro que receberei no Al-Gharafa, é algo maravilhoso. É o tipo de coisa que só acontece uma vez na vida."[16] Após o acerto com o Al-Gharafa, Nenê recebeu uma crítica do antigo vice-presidente do Santos, Odílio Rodrigues, reclamando do desgaste que poderia ter sido evitado com uma resposta rápida. Odílio inclusive admitiu, que passou pela cabeça dos dirigentes, a hipótese de o atleta estar usando o Santos para se valorizar, mas Nenê não aceitou tal possibilidade.[17]

O meio-campista recebeu a camisa de número 10 e estreou no dia 22 de janeiro, na vitória por 3–1 sobre o Al-Kharitiyath (time do zagueiro brasileiro Domingos). Neste jogo, Nenê deu uma assistência de calcanhar para Diego Tardelli marcar um dos gols.[18]

Já no dia 19 de março, Nenê foi expulso na derrota de 2–1 para o Al-Arabi. O meia brasileiro deu um soco em Houssine Kharja, sendo expulso aos 49 minutos do segundo tempo.[19]

Ao todo, Nenê marcou 22 gols e deu quatro assistências pelo clube catariano.

West HamEditar

 
Nenê estreando pelo West Ham

No final de 2014, Nenê informou que deixaria a equipe do Catar para atuar em um campeonato mais forte, tendo seu contrato rescindido em janeiro de 2015. No dia 18 de fevereiro, acertou com o West Ham até junho.[20]

Após atuar poucas partidas pelo clube inglês, não tendo marcado nenhum gol, Nenê decidiu não renovar o contrato com o West Ham e ficou livre no mercado.[21]

Vasco da GamaEditar

2015Editar

Em agosto de 2015, Eurico Miranda confirmou a contratação de Nenê por dois anos.[22] Vestindo a camisa 10, Nenê logo ganhou espaço no time quando o Vasco iniciou a reação no Brasileiro, que em 23 rodadas estava com apenas 13 pontos.

Nenê marcou gols importantes contra Atlético Mineiro, Flamengo, Avaí, São Paulo e Palmeiras; sendo insuficiente, pois na última rodada do Brasileiro, o Vasco teve um confronto direto contra o Coritiba na briga contra o descenso; a partida terminou em 0–0, e com esse resultado, além do próprio Vasco, Avaí, Goiás e Joinville, foram rebaixados para a Série B, amargando mais um rebaixamento em sua carreira (os outros foram com o Palmeiras em 2002 e com Alavés em 2006).[23] A reação vascaína foi de 14 partidas, com sete vitórias, seis empates e uma única derrota, justamente contra o Fluminense, que não vencia o time vascaíno desde 2012.

Nenê fez 20 jogos pelo Brasileirão e marcou nove gols, sendo eleito o Craque da Galera no Prêmio Craque do Brasileirão. Após se destacar no Brasileirão pelo Vasco, começaram a surgir propostas, de alguns clubes do futebol brasileiro, como Palmeiras e Atlético Mineiro.[24] O presidente do clube mineiro, inclusive declarou que: "se Nenê vier eu o buscarei no aeroporto pessoalmente."

2016Editar

Em janeiro de 2016, Nenê renovou contrato com o Vasco até dezembro de 2018.[25] No dia 31 de janeiro, pelo Campeonato Carioca, Nenê ajudou a equipe a construir o placar de 4–1 sobre o Madureira; foi dele o cruzamento para Duvier Riascos fazer o primeiro gol, e também fez um dos gols do Vasco em cobrança de pênalti. Na segunda partida do ano contra o America, Nenê fez o primeiro gol do Vasco, em cobrança de pênalti, e deu duas assistências: uma para Riascos fazer um belo gol de voleio, e a outra para Rodrigo fazer o terceiro gol do Vasco; a partida terminou com vitória vascaína por de 3–1. Voltou a ser decisivo na terceira rodada do Cariocão, ajudando o Vasco a conquistar sua terceira vitória na competição, 2–0 sobre o Volta Redonda; Nenê abriu o placar em cobrança de pênalti, e deu passe para Thalles dar números finais à partida. Marcou pela quarta vez no Estadual, em uma vitória sobre o Tigres por 2–0, a quinta vitória em cinco jogos no Carioca. Seu bom desempenho desde que chegou a São Januário, já colocou Nenê como um dos melhores jogadores vascaínos dos últimos doze anos.[26] Na oitava rodada, marcou um lindo gol por cobertura, o segundo da vitória vascaína sobre o Bonsucesso por 3–1. Com mais uma vitória o Vasco encerrou a primeira fase de forma invicta e como a melhor equipe de seu grupo no Campeonato Carioca. O Campeonato seguiu, Nenê continuou se destacando e ajudou o Vasco a conquistar o título estadual de forma invicta, pela sexta vez em sua história, se tornando assim o maior campeão invicto da competição. No fim da competição, Nenê entrou para a seleção do torneio como o melhor meio campo e ainda foi eleito o melhor jogador do torneio.[27]

Em 14 de maio de 2016, Nenê marcou seu primeiro hat-trick pelo Vasco da Gama, diante do Sampaio Corrêa, em partida válida pela 1ª rodada da Série B, quando o Cruzmaltino goleou a equipe maranhense por 4–0 fora de casa. Na terceira rodada, marcou os dois gols da vitória vascaína sobre a equipe do Vila Nova por 2–0. Na rodada seguinte, anotou mais dois tentos, em uma emocionante vitória sobre o Bahia por 4–3, ajudando o Vasco a se manter com 100% de aproveitamento na competição. Marcou mais um gol no empate fora de casa contra o Oeste pela quinta rodada, seu oitavo gol na competição, alcançando uma marca inédita na história do Campeonato Brasileiro na era dos pontos corridos. Voltou a marcar apenas na derrota frente ao Paraná em São Januário no dia 28 de junho. Com um gol e uma assistência Nenê se destacou e foi o melhor da partida na vitória sobre o Brasil de Pelotas por 2–0 em 9 de julho.

Em 20 de agosto, marcou um gol de pênalti no empate contra o Sampaio Corrêa por 1–1, no início do returno da Série B. Contribuiu com um gol e uma assistência na vitória sobre o Oeste por 3–2, em São Januário, no dia 10 de setembro, pondo fim ao incômodo jejum de seis jogos sem vitória do time Cruzmaltino. Marcou seu 20° gol na temporada 2016, no jogo que marcou a eliminação da equipe vascaína da Copa do Brasil contra o Santos, empatando em 2–2 em São Januário (5–3 no agregado). No seu septuagésimo jogo oficial com a camisa vascaína, cobrou a falta que resultou no gol contra que garantiu a vitória do Vasco por 1–0 sobre o Londrina, em Manaus, pela 30ª rodada da Série B.[28]

Após um avassalador início de Série B de 2016, na qual Nenê marcou 10 gols nas 19 primeiras rodadas, o meia acabou caindo de rendimento, junto com toda a equipe vascaína, tendo anotado apenas dois tentos no returno.[29] Apesar disso, e de uma boa proposta do Atlético Mineiro, Nenê ressaltou que queria permanecer no Vasco.

2017Editar

No dia 2 de fevereiro de 2017, Nenê se destacou na vitória sobre o Bangu por 3–1, pela segunda rodada do Campeonato Carioca. Além de dar uma assistência, Nenê marcou um gol olímpico, sendo o melhor jogador da partida. Já no dia 9 de fevereiro, fez os dois gols da classificação vascaína na primeira fase da Copa do Brasil em partida contra o Santos do Amapá. Em seu nonagésimo jogo com a camisa vascaína, marcou um belo gol com a perna direita no empate em 2–2 com o Macaé. Voltou a marcar no dia 26 de março, contra o Flamengo, no empate em 2–2. Também deu uma assistência nesta partida.[30]

Pouco fez na derrota contra o Palmeiras por 4–0 em São Paulo, na estreia do Brasileirão; jogo que também ficou marcado por ser o seu centésimo (97 oficiais) com a camisa do Vasco. Após passar um jogo no banco pela primeira vez desde que chegou ao Vasco (contra o Bahia em São Januário), Nenê voltou a marcar na vitória sobre o Fluminense por 3–2 na Colina; o gol marcado por Nenê, decidiu a partida nos acréscimos do segundo tempo. Em 25 de junho, novamente em São Januário, Nenê fez o único gol da vitória vascaína sobre o Atlético Goianiense por 1–0, sendo um belo gol de falta.

Após seguidas más atuações, seu rendimento caiu bastante no decorrer do Campeonato Brasileiro. Ainda no comando do treinador Milton Mendes, Nenê não escondeu sua insatisfação com o banco de reservas – nem sequer entrando em algumas partidas – e teve sua saída sondada, mas nenhuma negociação foi concretizada.[31] Com a demissão do treinador, Nenê voltou a ser titular e foi muito importante no jogo contra o Fluminense, válido pela 22ª rodada, quando o Vasco ganhou por 1–0, sendo ele protagonista em campo, com uma bela atuação, dribles e quase um gol de calcanhar.

No dia 25 de setembro, voltou a marcar depois de um jejum de exatamente três meses; o gol foi marcado contra o Sport, na Ilha do Retiro, em partida válida pelo Brasileirão. Nenê abriu o placar, porém o Vasco não conseguiu conter a pressão do time da casa e o jogo terminou com um empate em 1–1.[32][33] No seu jogo de número 120 com a camisa Cruzmaltina, marcou seu gol de número 42 pelo Vasco, no clássico contra o Botafogo, no Maracanã. O gol deu a vitória ao Gigante da Colina por 1–0, válida pelo Brasileirão.[34] Voltou a marcar um gol de falta na vitória por 2–1 sobre o seu ex-clube: Santos, na Vila Belmiro, válida pelo Brasileirão. O gol de Nenê foi o gol da virada do Cruzmaltino, que começou perdendo. O clube não ganhava no estádio havia 11 anos, desde 2006.[35] Na última rodada do Brasileirão, diante da Ponte Preta, em São Januário, Nenê perdeu o seu terceiro pênalti com a camisa do Vasco; ainda assim, o Cruzmaltino saiu de campo com a vitória por 2–1 (com o gol da vitória sendo marcado por Mateus Vital, que entrou no lugar de Nenê), e a classificação para a Copa Libertadores do ano seguinte.[36]

2018Editar

No primeiro jogo da equipe na temporada, diante do Bangu em São Januário, Nenê foi expulso após acumular dois cartões amarelos.[37] Foi a primeira expulsão de Nenê com a camisa do Vasco. O jogo terminou com derrota Cruzmaltina por 2–0, válida pelo Campeonato Carioca.[38] No seu segundo jogo na temporada, em meio a especulações de uma possível saída[39] para o São Paulo, Nenê marcou um gol de pênalti mas não conseguiu evitar a derrota para a Cabofriense por 2–1 em Bacaxá, válida pelo Campeonato Carioca.[40] Ao final do jogo, o meia disse que estava focado no Vasco.

São PauloEditar

 
Nenê em ação pelo São Paulo

No dia 26 de janeiro de 2018, os jornais ESPN Brasil e UOL Esporte confirmaram a contratação de Nenê pelo São Paulo.[41][42] Em 29 de janeiro, foi anunciado de forma oficial, assinando contrato por duas temporadas.[43] Fez sua estreia em 3 de fevereiro, na vitória por 2–0 sobre o Botafogo-SP, pelo Campeonato Paulista.[44] Na rodada seguinte, contra o Bragantino, marcou seu primeiro gol com a camisa do São Paulo, após converter um pênalti sofrido pelo próprio, na vitória por 1–0.[45] Na partida seguinte, abriu o placar na vitória por 2–0 sobre o CSA, em partida válida pela segunda fase da Copa do Brasil.[46] Em 25 de março, marcou o único gol da vitória do São Paulo sobre o Corinthians, na partida de ida da semifinal do Campeonato Paulista.[47]

Em 27 de maio, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro contra o América Mineiro, marcou duas vezes na vitória por 3–1.[48] Em 9 de junho, fez o único gol do São Paulo na vitória por 1–0 sobre o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, quebrando um tabu de nunca ter vencido o Atlético na Arena em 36 anos.[49]

Em 12 de julho de 2019, acertou sua rescisão de contrato com o São Paulo.[50]

FluminenseEditar

2020Editar

Após rescindir com o São Paulo, assinou contrato com o Fluminense até o fim de 2020[51], renovando depois até o final de 2021.[52]

Melhor meia e vice-campeão do Campeonato Carioca de 2020, Nenê, aos 39 anos, sagrou-se um dos artilheiros da Copa do Brasil de 2020, com seis gols, tornando-se o jogador mais velho a atingir esse feito, colaborando na campanha que levou o Fluminense à Copa Libertadores da América de 2021.[53][54] Nessa edição da Copa do Brasil, marcou um hat-trick contra o Figueirense.[55]

2021Editar

Em 17 de junho, Nenê completou 100 jogos pela Fluminense na vitória por 1–0 sobre o Santos, válido pela 4a rodada do Campeonato Brasileiro, sendo inclusive o autor do gol da vitória na partida.[56][57][58] Já no dia 13 de julho, marcou o gol na vitória de 2–0 sobre o Cerro Porteño, no Estádio General Pablo Rojas, em jogo válido pelas oitavas de final da Copa Libertadores, atingindo a marca histórica se tornando o mais velho a marcar no mata-mata da competição continental.[59][60][61]

Após perder espaço no time titular com Roger Machado e não conseguir recuperá-lo com o seu substituto Marcão, no decorrer da temporada de 2021, Nenê rescindiu seu contrato amigavelmente com o Fluminense em 14 de setembro. Ao todo atuou em 118 jogos pelo clube e fez 28 gols.[62]

Retorno ao Vasco da GamaEditar

Após rescindir com o Fluminense, acertou seu retorno ao Vasco da Gama, assinando até o fim de 2022.[63] Fez sua reestreia pelo Vasco em 16 de setembro, no empate de 1–1 com o CRB na 24.a rodada da Série B do Campeonato Brasileiro de 2021, tendo a sua atuação elogiada pelo técnico que também estava estreando, Fernando Diniz.[64]

Fez seu 1.º gol pós-retorno ao Vasco em 19 de setembro, no empate de 1–1 com o Cruzeiro em jogo válido pela 25ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.[65]

Nenê chamou atenção após chorar em uma entrevista depois do Vasco perder de 4 a 0 para o Botafogo em um clássico em São Januário.[66]

Seleção NacionalEditar

Nenê atuou em 2003 pela Seleção Brasileira Sub-23, quando ainda jogava pelo Santos. Ajudou a equipe a conquistar a terceira colocação no Torneio do Catar, fazendo um gol na goleada de 4–2 contra a Turquia.[67]

Em 2011, quando atuava pelo Paris Saint-Germain, teve cogitada a sua convocação[68] para a Seleção Brasileira principal, para um amistoso contra a França, em Paris; no entanto, Nenê acabou ficando fora da lista do treinador Mano Menezes.[69] Quatro anos depois, em 2016, dessa vez quando atuava pelo Vasco da Gama, novamente foi cogitada[70] a sua convocação, mas dessa vez foi Dunga quem decidiu não convocá-lo.[71]

EstatísticasEditar

Club Temporada Campeonato nacional Copa nacional Copa internacional Otros torneos Total
Partidos Goles Asist. Partidos Goles Asist. Partidos Goles Asist. Partidos Goles Asist. Partidos Goles Asist.
Paulista 2001 32 26
Total 32 26 -
Palmeiras 2002 25 8
Total 25 8 -
Santos 2003 37 11
Total 37 11 -
Mallorca 2003–04 36 2 10
Total 36 2 10
Alavés 2004–05 40 11 2
2005–06 38 10 3
Total 78 21 5
Celta de Vigo 2006–07 48 9 4
Total 48 9 4
Mônaco 2007–08 32 7 10
Total 32 7 10
Espanyol 2008–09 36 4 10
Total 36 4 10
Mônaco 2009–10 41 15 7
Total 41 15 7
Paris Saint-Germain 2010–11 51 20 15
2011–12 59 31 15
2012–13 14 1 4
Total 120 52 34
Al Gharrafa 2012–13 6 3 0 7 2 3 13 5 3
2013–14 23 12 0 3 0 0 26 10 1
2014–15 14 7 0 15 7 0
Total 43 20 0 3 0 0 7 2 3 55 24 4
West Ham 2014–15 8 0 0 8 0 0
Total 8 0 0 8 0 0
Vasco da Gama 2015 20 9 4 3 0 1 23 9 5
2016 31 13 9 7 1 1 17 7 8 55 21 18
2017 31 5 5 3 3 0 18 5 6 52 13 11
2018 2 1 0 2 1 0
Total 82 27 18 13 4 2 37 13 14 132 44 34
São Paulo 2018 35 8 5 4 2 1 4 0 0 12 2 1 55 12 7
2019 2 0 1 2 0 0 2 0 0 13 1 4 19 1 5
Total 37 8 6 6 2 1 6 0 0 25 3 5 74 13 12
Fluminense 2019 25 3 2 2 0 1 27 3 3
2020 0 0 0 0 0 0 2 0 0 6 5 0 52 20 8
Total 25 3 2 0 0 0 4 0 1 6 5 0 118 28 16
Vasco da Gama 2021 9 4 2
Total 13 4 4
CARREIRA TOTAL
Total 880 268 150

TítulosEditar

Paulista
Celta de Vigo
Paris Saint-Germain
Vasco da Gama
Fluminense

Prêmios individuaisEditar

Paris Saint-Germain
  • Melhor Jogador da Ligue 1: 2010–11
  • Melhor Jogador Estrangeiro da Ligue 1: 201011
  • Seleção da Ligue 1 (melhor atacante): 201011 e 2011–12
  • Jogador do Mês da Ligue 1: dezembro de 2010, outubro de 2011, janeiro de 2012 e fevereiro de 2012
  • Jogador da Temporada do PSG: 2010-11 e 2011–12[72]
  • Artilheiro Brasileiro na Europa: 2010–11 (20 gols) e 2011–12 (27 gols)
Vasco da Gama
São Paulo
Fluminense

Líder de assistênciasEditar

Mônaco
  • Líder de assistências da Ligue 1: 2007–08 (10 assistências)
Vasco da Gama

ArtilhariasEditar

Paris Saint-Geirman
Vasco da Gama
Fluminense

Referências

  1. Márcio Donizete (17 de maio de 2016). «Saudades dele? Há 14 anos, Palmeiras contratava meia Nenê, hoje no Vasco». Torcedores.com. Consultado em 20 de julho de 2021 
  2. Fausto Siqueira (28 de janeiro de 2003). «Nenê reforça ataque olímpico do Santos». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de julho de 2021 
  3. «Nenê garante vitória do Alaves no Campeonato Espanhol». UOL. 20 de novembro de 2005. Consultado em 20 de julho de 2021 
  4. «Alavés, de Nenê, sobe para a primeira divisão na Espanha». Folha de S.Paulo. 12 de junho de 2005. Consultado em 20 de julho de 2021 
  5. «Nenê, ex-Palmeiras e Santos, troca o Alavés pelo Celta de Vigo». Jornal de Brasília. 26 de julho de 2006. Consultado em 20 de julho de 2021 
  6. «Mônaco anuncia Nenê». GloboEsporte.com. 22 de agosto de 2007. Consultado em 20 de julho de 2021 
  7. «Nenê deixa o Celta e acerta com o Monaco». Trivela. 22 de agosto de 2007. Consultado em 20 de julho de 2021 
  8. «Meia Nenê é apresentado pelo Espanyol». ESPN.com.br. 1 de setembro de 2008. Consultado em 20 de julho de 2021 
  9. «Contratado por empréstimo, Nenê veste a camisa 17 no Espanyol». UOL. 1 de setembro de 2008. Consultado em 20 de julho de 2021 
  10. «Paris Saint Germain é campeão da Copa da França com gol na prorrogação». ESPN.com.br. 1 de maio de 2010. Consultado em 20 de julho de 2021 
  11. «Nenê troca Monaco por Paris Saint-Germain». Trivela. 11 de julho de 2010. Consultado em 20 de julho de 2021 
  12. «Paris Saint-Germain fecha contratação de brasileiro Nenê». Diário do Nordeste. 12 de julho de 2010. Consultado em 20 de julho de 2021 
  13. «Alvo de Flamengo, Santos e Bota, Nenê diz que ciclo no PSG acabou». GloboEsporte.com. 19 de dezembro de 2012. Consultado em 20 de julho de 2021 
  14. «Após "fim de ciclo" no PSG, Nenê negocia salários com o Santos». Superesportes. 20 de dezembro de 2012. Consultado em 20 de julho de 2021 
  15. «Agora no Catar, Nenê explica saída do PSG: 'Leonardo não quis renovar'». GloboEsporte.com. 25 de janeiro de 2013. Consultado em 20 de julho de 2021 
  16. «Nenê confirma acerto com Al Gharafa e diz que dinheiro pesou na escolha». GloboEsporte.com. 13 de janeiro de 2013. Consultado em 20 de julho de 2021 
  17. Marcelo Hazan (13 de janeiro de 2013). «Nenê pede desculpa à torcida, explica demora e diz: 'Não usei o Santos'». GloboEsporte.com. Consultado em 20 de julho de 2021 
  18. «Com gol e passe de calcanhar para Tardelli, Nenê estreia bem no Catar». GloboEsporte.com. 22 de janeiro de 2013. Consultado em 20 de julho de 2021 
  19. «Ex-PSG, brasileiro Nenê é expulso, agride rival e inicia confusão no Catar». GloboEsporte.com. 19 de março de 2013. Consultado em 20 de julho de 2021 
  20. «Ex-PSG, Nenê ignora o Cruzeiro e acerta com o West Ham». ESPN.com.br. 18 de fevereiro de 2015. Consultado em 20 de julho de 2021 
  21. «Nenê confirma saída do West Ham e aguarda propostas». oGol. 28 de maio de 2015. Consultado em 20 de julho de 2021 
  22. «Nenê é apresentado, e Eurico garante: "Ele vai jogar e ganhar do Flamengo"». GloboEsporte.com. 6 de agosto de 2015. Consultado em 20 de julho de 2021 
  23. «Nenê e Zinho reencontram Palmeiras e tentam evitar novo rebaixamento». LANCE!. 8 de novembro de 2015. Consultado em 20 de julho de 2021 
  24. Victor Martins (4 de novembro de 2015). «Lista de reforços do Atlético-MG já tem primeiro nome: Nenê, do Vasco». UOL. Consultado em 20 de julho de 2021 
  25. «Vasco renova com Nenê e Luan, e acessos em peso derrubam o site». GloboEsporte.com. 11 de janeiro de 2016. Consultado em 20 de julho de 2021 
  26. Bruno Marinho (18 de fevereiro de 2016). «Nenê traz de volta brilho para camisa 10 do Vasco e números já estão entre melhores desde 2004». Extra. Consultado em 20 de julho de 2021 
  27. «Craque do Carioca e primeiro título no Vasco: Nenê encerra torneio em alta». O Globo. 9 de maio de 2016. Consultado em 3 de março de 2020 
  28. Carlos Alberto Vieira (8 de outubro de 2016). «Vasco joga mal, mas vence com um gol contra e segue em 2º na Série B». LANCE!. Consultado em 20 de julho de 2021 
  29. «'Queda de rendimento de Nenê influenciou no momento do Vasco'». LANCE!. 20 de outubro de 2016. Consultado em 20 de julho de 2021 
  30. «Em um clássico com arbitragem polêmica, Flamengo e Vasco empatam em Brasília». Superesportes. 26 de março de 2017. Consultado em 20 de julho de 2021 
  31. «Barreto revela que Nenê esteve perto de sair do Vasco no início do Brasileiro». SporTV.com. 18 de julho de 2017. Consultado em 20 de julho de 2021 
  32. Paulo Henrique Tavares (25 de setembro de 2017). «Com um a menos, Sport arranca empate diante do Vasco». Folha de Pernambuco. Consultado em 20 de julho de 2021 
  33. «Vasco e Sport empatam em jogo marcado por expulsão de Diego Souza e confusão da arbitragem». ESPN.com.br. 25 de setembro de 2017. Consultado em 20 de julho de 2021 
  34. Rafael Bortoloti (14 de outubro de 2017). «Vasco vence o Botafogo com 'bomba' de Nenê e cola no G6». Terra. Consultado em 20 de julho de 2021 
  35. Samir Carvalho (8 de novembro de 2017). «Santos perde para o Vasco de virada na Vila e fica mais longe do título». UOL. Consultado em 20 de julho de 2021 
  36. «Vasco bate Ponte Preta em São Januário lotado e vai à Libertadores». UOL. 3 de dezembro de 2017. Consultado em 20 de julho de 2021 
  37. Bruno Braz (18 de janeiro de 2018). «Sem torcida, Nenê é expulso e Vasco perde para Bangu na estreia do Carioca». UOL. Consultado em 20 de julho de 2021 
  38. «Nené é expulso e Vasco estreia com derrota em casa no Carioca». Gazeta Esportiva. 18 de janeiro de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  39. «São Paulo abre negociações para contratar Nenê, do Vasco». GloboEsporte.com. 23 de janeiro de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  40. David Nascimento (24 de janeiro de 2018). «Vasco leva gol no fim, perde da Cabofriense e se complica». Terra. Consultado em 20 de julho de 2021 
  41. «Negócio fechado: Nenê reforça o São Paulo por duas temporadas». UOL. 26 de janeiro de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  42. «São Paulo e Nenê se acertam com Vasco, e meia é novo reforço tricolor». ESPN.com.br. 25 de janeiro de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  43. Érico Leonan (29 de janeiro de 2018). «São Paulo define as contratações de Nenê e Tréllez». Site oficial do São Paulo. Consultado em 20 de julho de 2021 
  44. «São Paulo bate Botafogo-SP em dia de estreia de Nene, retorno de Cueva e atuação fraca». GloboEsporte.com. 3 de fevereiro de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  45. «Nenê sofre e bate pênalti: São Paulo vence o Bragantino no Morumbi». GloboEsporte.com. 7 de fevereiro de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  46. «São Paulo acorda no segundo tempo, vence o CSA e avança na Copa do Brasil». GloboEsporte.com. 15 de fevereiro de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  47. «São Paulo vence Corinthians, quebra tabu e sai em vantagem nas semifinais do Paulistão». GloboEsporte.com. 25 de março de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  48. «Único invicto, São Paulo vence América-MG e cola na liderança do Brasileirão». GloboEsporte.com. 27 de maio de 2018. Consultado em 20 de julho de 2021 
  49. Luís André Rosa (9 de junho de 2018). «São Paulo derrota Atlético-PR e quebra tabu de 36 anos na Arena da Baixada». Folha de S.Paulo. Consultado em 20 de julho de 2021 
  50. Marcelo Hazan (12 de julho de 2019). «Nenê e São Paulo acertam rescisão, e meia fica livre para assinar com Fluminense». GloboEsporte.com. Consultado em 20 de julho de 2021 
  51. «Nenê é o novo reforço do Fluminense». Site oficial do Fluminense. 15 de julho de 2019. Consultado em 20 de julho de 2021 
  52. «Artilheiro do Brasil aos 39 anos, Nenê renova com o Fluminense até fim de 2021: "Alegria grande"». GloboEsporte.com. 1 de setembro de 2020. Consultado em 20 de julho de 2021 
  53. «Derrota do Corinthians garante volta do Fluminense à Libertadores após oito anos». LANCE!. 14 de fevereiro de 2021. Consultado em 20 de julho de 2021 
  54. «O vô "tava" on: com seis gols pelo Fluminense, Nenê vira artilheiro mais velho da Copa do Brasil.». GloboEsporte.com. 9 de março de 2021. Consultado em 20 de julho de 2021 
  55. «Copa do Brasil: Nenê faz hat-trick, Fluminense vence o Figueirense e avança à quarta fase». ESPN.com.br. 25 de agosto de 2020. Consultado em 20 de julho de 2021 
  56. «Nenê completa 100 jogos e enaltece marca com gol da vitória do Fluminense». ESPN.com.br. 17 de junho de 2021 
  57. «Nenê festeja gol da vitória no seu 100º jogo com a camisa do Fluminense: "Muito especial"». GloboEsporte.com. 17 de junho de 2021 
  58. «Nene decide para o Fluminense contra o Santos e celebra centésimo jogo pelo clube: 'Honra muito grande'». LANCE!. 17 de junho de 2021 
  59. «Nenê quebra recorde, Fluminense vence o Cerro Porteño e encaminha vaga na Libertadores». ESPN.com.br. 13 de julho de 2021 
  60. «Vovô do Fluminense continua on: Nenê se torna o mais velho a fazer gol em mata-mata de Libertadores». GloboEsporte.com. 13 de julho de 2021 
  61. «Por gol feito pelo Fluminense, Nenê se torna o mais velho a marcar no mata-mata da Libertadores!». Sportbuzz. 14 de julho de 2021 
  62. «Nenê assina rescisão amigável com Fluminense e fica livre para acertar retorno ao Vasco». ge. Consultado em 14 de setembro de 2021 
  63. «Vasco acerta o retorno do meio-campo Nenê». vasco.com.br. Consultado em 14 de setembro de 2021 
  64. «Fernando Diniz avalia reestreia de Nene no Vasco: 'Agrega muito'». Lance!. Consultado em 17 de setembro de 2021 
  65. «Nenê marca, mas Vasco leva empate do Cruzeiro aos 49 do 2º tempo na volta da torcida a São Januário». ESPN.com. 19 de setembro de 2021. Consultado em 19 de setembro de 2021 
  66. «Nenê chora e desabafa em entrevista depois da goleada do Botafogo sobre o Vasco». TNT Sports. Consultado em 15 de novembro de 2021 
  67. «Seleção brasileira sub-23 fica com terceira colocação no Torneio de Qatar». Agência Brasil. 24 de janeiro de 2003. Consultado em 20 de julho de 2021 
  68. «Mano Menezes já admite convocar Nenê para amistoso contra França». GloboEsporte.com. 19 de janeiro de 2011. Consultado em 20 de julho de 2021 
  69. «Mano Menezes convoca os 23 que vão fazer amistoso contra a França». VEJA. 25 de janeiro de 2011. Consultado em 20 de julho de 2021 
  70. «Aos 34 anos, Nenê não desiste de estrear pela Seleção: "É um sonho"». SporTV.com. 29 de janeiro de 2016. Consultado em 20 de julho de 2021 
  71. Glauco Costa (4 de março de 2016). «Nenê não é convocado por Dunga e dá boa notícia para o Vasco». Torcedores.com. Consultado em 20 de julho de 2021 
  72. «Nenê é o jogador do ano no Paris Saint-Germain». Trivela. 25 de maio de 2012. Consultado em 20 de julho de 2021 
  73. «Vencedores do Prêmio Craque Brasileirão 2015». CBF. 30 de novembro de 2015. Consultado em 20 de julho de 2021 
  74. «Nenê recebe 55% dos votos e fatura drible mais bonito do ano no "É Gol!!!"». SporTV.com. 18 de dezembro de 2015. Consultado em 20 de julho de 2021 
  75. «Vasco lidera seleção do Carioca, que ainda traz Ribamar e Willian Arão». GloboEsporte.com. 8 de maio de 2016. Consultado em 20 de julho de 2021 
  76. Renata Amaral (8 de maio de 2016). «Ferj divulga lista da seleção do Carioca e Nenê é eleito o craque da competição». O Dia. Consultado em 20 de julho de 2021 
  77. «Campeão, Flamengo põe quatro jogadores na Seleção das Estatísticas do Carioca». LANCE!. 7 de maio de 2017. Consultado em 20 de julho de 2021 
  78. «Gabigol, do Flamengo, é eleito craque do Campeonato Carioca; veja seleção». GloboEsporte.com. 20 de julho de 2020. Consultado em 20 de julho de 2021 
  79. «Nenê e Odair recebem prêmios de melhor meia e melhor técnico do Carioca». Netflu.com.br. 5 de setembro de 2020. Consultado em 20 de julho de 2021 
  80. «Quem foi o artilheiro da Copa do Brasil 2020?». UOL. 7 de março de 2021. Consultado em 20 de julho de 2021 

Ligações externasEditar