Andrés Laguna

Andrés Laguna de Segovia (Segovia, 1499 — Guadalajara, 1559), foi um médico, fármaco, botânico e humanista espanhol. Tradutor e comentador de Dioscórides.

Andrés Laguna.

Vida e ObraEditar

O Experimento e a BruxariaEditar

Em Metz, o Dr. Laguna realizou um experimento por volta de 1545 para mostrar que a acusação de feitiçaria a um casal de idosos preso por causar uma doença grave ao duque de Lorena, do qual Laguna era seu médico, não tinha fundamento. Ele tomou a pomada verde e cheiro forte que foi descoberto no lugar onde os dois supostos feiticeiros viviam e aplicou a um paciente que sofria de insônia. Então a mulher caiu num sono profundo, durante o qual sonhou com coisas malucas, o que convenceu o Dr. Laguna de que aquilo que as bruxas e bruxas diziam era produto de alucinações. No entanto, seu "experimento" não conseguiu convencer os juízes, e a suposta bruxa foi queimada e o marido morreu pouco depois em circunstâncias misteriosas. Pouco depois, o duque morreu e Laguna deixou Metz.

 
Epitomes omnium Galeni Pergameni operum, 1553

Principais publicaçõesEditar

  • Pedacio Discórides Anarzabeo, a cerca dela materia medicinal y de los venenos mortíferos. Traducido del griego e ilustrado por el Doctor Andrés de Laguna en Anvers: en casa de Juan Latio, 1555. Ed. Facsímil da Comunidad Autónoma de Madrid, 1991. ISBN 84-451-0328-8.

BibliografiaEditar

  • Vida y obra del doctor Andrés Laguna. [Valladolid]: Consejería de Cultura y Bienestar Social, 1990. ISBN 8478460209

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Andrés Laguna
  Este artigo sobre um(a) cientista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.