Abrir menu principal

Lista de monarcas da Sérvia

artigo de lista da Wikimedia

Dinastia de BlastímeroEditar

 Ver artigo principal: Dinastia de Blastímero
Nome Retrato Reinado Notas Ref.
Arconte Desconhecido   fl. 610/680
Dervano   fl. 631/632
Venceslau   c. 780–?
Todóstlabo   fl. 814–822
Blastímero   c. 830–851
Estrímero   c. 851 –
anos 880
Ginico   c. 851–
anos 880
Mutímero   c. 851–891
Pribéstlabo   c. 890/891-
891/892
Pedro   892—917
Paulo   917—921
Zacarias   921—924
Tzéstlabo   927—960
Ticomiro   960–969

VojislavljevićEditar

A Casa de Vojislavljević reinou sobre as terras sérvias entre a década de 1050 e 1120.

  • Estêvão Bístlabo (Stevan Vojislav) — fundador da dinastia Vojislavljević, rebelou-se contra o Império Bizantino em 1035 mas foi forçado a assinar um armistício; voltou à carga em 1040, que continuaria por seu filho Miguel. Além da Dóclea, seu reino incluía a Travúnia com Konavli e Zaclúmia.
  • Miguel Bístlabo (Mihajlo Vojislavljević) (1050/1055-1080) - provavelmente recebeu o título de rei (e a coroa) do Papa Gregório VII
  • Rei Constantino Bodino (1080-1101), filho de Miguel
  • disputa dinástica entre Dobroslau (Dobroslav) e Vladimir, irmãos mais novos de Constantino, entre 1101 e 1114
  • Rei Jorge (Đorđe) (1114-1118) - filho de Constantino

Jorge foi derrubado por Uresis I da Sérvia, e depois voltou ao poder na Dóclea entre 1125 e 1131, mas a linha principal dos Vojislavljević terminou com ele.

Casa de BlucasinoEditar

Entre 1060 e 1166, o principal estado sérvio, a Ráscia, foi dominado por descendentes da Casa de Vojislavljević mencionada acima, mas o Império Bizantino controlava-a freqüentemente. Em 1118, a linhagem principal dos Vojislavljević foi extinta na Dóclea, e Uresis da Ráscia tomou o poder na Ráscia e na Dóclea, e os renomeou para Vukanović (Vukanovítch).

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
1 Petrislau 1060 1083 Filho de Miguel.
2 Volcano 1083 1115
3 Uresis I 1115 1131 Sobrinho de Volcano.
4 Uresis II 1140 1161
5 Beluses 1162 1162 Instalado por Manuel I Comneno.
6 Dessa 1162 1166 Irmão de Uresis II.
7 Ticomiro 1166 1166


Depois da revolta de Dessa, em 1165, o Império Bizantino dividiu as terras sérvias entre os quatro filhos de Zavida: Ticomiro na Ráscia, Estracimir na Dóclea, Miroslau na Zaclúmia e na Travúnia, e Estêvão Nêmania (Stefan Nemanja) na Toplica (atual Sérvia Central). Tihomir se rebelou contra Bizâncio, mas só teve o apoio de Estracimir.

Com ajuda bizantina, Estêvão Nêmania derrotou Tihomir e Estracimir e fundou a dinastia Nemânica (Nemanjić). Os descendentes de Miroslau permaneceram como zupanos da Zaclúmia e da Travúnia no período seguinte, enquanto Estêvão nomeou seu primogênito Volcano como soberano da Dóclea.

Dinastia NemânicaEditar

 
Árvore genealógica da Dinastia Nemânica (com os nomes em francês)

A dinastia Nemânica reinou sobre a Sérvia unificada entre 1166 e 1371, a partir de Estêvão Nêmania. Todos os reis sérvios seguintes acrescentaram o nome Estêvão antes de seus prenomes ao chegarem ao trono, como forma de homenageá-lo. Seu filho Estêvão I tornou-se o primeiro rei e por isso foi chamado de Prvovenčani, o primeiro coroado. O nome Estêvão deriva do grego Stéphanos, que significa "coroado com loUresis". Não há nenhum sistema consistente para a numeração dos monarcas sérvios medievais. Alguns reinaram com nomes compostos, como Estêvão Nêmania, Estêvão Radoslau, Estêvão Vladislau, Estêvão Uresis, entre outros. Enquanto Prvovenčani e Dečanski são epítetos, não nomes, a natureza exata de Dragutin e Milutin—nomes ou apelidos—é incerta. Entretanto, diferentemente dos nomes Nêmania, Radoslau, Vladislau, Uresis e até Dushan, eles nunca aparecem em fontes contemporâneas (da época). Assim, Prvovenčani e Dragutin são mais precisamente numerados simplesmente como Estêvão I e Estêvão II, já que eram seus únicos nomes oficiais.

# Nome Início do governo Fim do governo Cognome(s) Notas
8 Estêvão Nêmania   1166 1196
9 Estêvão I Nemânica   1196 1202 O Primeiro Coroado Governa pela primeira vez.
10 Volcano II   1202 1204 Irmão de Estêvão II.
9 Estêvão I Nemânica   1204 1228 O Primeiro Coroado Governa pela segunda vez. Primeiro Rei da Sérvia.
10 Estêvão II Radoslau   1228 1233
11 Estêvão III Ladislau   1233 1243 Irmão de Estêvão III.
12 Estêvão Uresis I   1243 1276 Irmão de Estêvão III e de Estêvão Vladislau I.
13 Estêvão IV Dragutino   1276 1316
14 Estêvão Uresis II Milutino   1282 29 de Outubro de 1321 Irmão de Estêvão IV
15 Estêvão Ladislau II   1316 1325 Filho de Estêvão IV. Rei na Sírmia.
16 Estêvão V Constantino   29 de Outubro de 1321 1322 Irmão de Estêvão Uresis III.
17 Estêvão Uresis III   1322 11 de Novembro de 1331 Filho de Estêvão Uresis II Milutino.
18 Estêvão Uresis IV   11 de Novembro de 1331 20 de Dezembro de 1355 O Poderoso Filho de Estêvão Uresis III Decano. Imperador (czar) dos sérvios e dos gregos a partir de 1345.
19 Estêvão Uresis V 50px 20 de Dezembro de 1355 4 de Dezembro de 1371 O Fraco

Nemânica na TessáliaEditar

Simeão (Siniša) Uresis, filho de Estêvão Uresis III Decano de sua segunda esposa, Maria Paleóloga, reivindicou o título imperial em 1355, mas foi derrotado na Sérvia. Ele se retirou para a Tessália, de onde dominou grande parte do norte da Grécia em aliança com nobres sérvios. Ele e seu filho reinaram como imperador dos sérvios e dos gregos. Após a abdicação de João Uresis em 1373, a Tessália passou para as mãos dos Ângelos, que reconheceram a suserania bizantina.

Mrnjavčevići na MacedôniaEditar

O último imperador (czar) sérvio, Estêvão Uresis V, fez de Vucachin Mrniavcevic (Vukašin Mrnjavčević) rei em 1366. O título real sérvio sobreviveu sob sua família, mas de fato a autoridade destes reis ficou circunscrita pela nobreza local e confinada a partes da Macedônia central e oriental. O título também foi reivindicado por Tordácato I, descendente de Estêvão II Dragutino, a partir de 1377. Tordácato I usou os títulos Rei dos sérvios, da Bósnia, e do litoral desde de 1377 e Rei da Ráscia, Bósnia, Dalmácia, Croácia e do litoral desde 1390, mas morreu em 1391.

Casa de LazarevićEditar

A Sérvia propriamente dita ficou sob controle de Lázaro Hrebljanović, que se casara com Milica, uma descendente do filho mais velho de Estêvão Nêmania, Volcano. Os Lazarevići e seus sucessores, os Brankovići, reinaram como príncipes, mas eram freqüentemente tratados pelo Império Bizantino como déspotas, título garantido pelos últimos imperadores bizantinos aos aliados.

Casa de BrankovićEditar

 Ver artigo principal: Família Branković

A Sérvia foi anexada pelo Império Otomano em 1459. Em 1471, um estado sérvio dependente foi estabelecido pelos húngaros no território da Voivodina e da Sírmia.

Casa de BerislavićEditar

  • João Berislavić (Ivaniš Berislavić) (1504-1514), desposou a viúva de João Branković
  • Estêvão Berislavić (Stjepan Berislavić) (1514-1521), deposto

Em 1521, esta jurisdição sérvia foi anexada pelos otomanos.

Governantes dos estados sérvios modernosEditar

Líder Supremo da Primeira Rebelião Sérvia (1804-1813)Editar

Príncipes-regentes da Sérvia (1815-1882)Editar

Dinastia ObrenovićEditar

Dinastia KarađorđevićEditar

Dinastia ObrenovićEditar

Reis da Sérvia (1882-1918)Editar

Dinastia ObrenovićEditar

Dinastia KarađorđevićEditar

Reis dos Sérvios, Croatas e Eslovenos (1918-1929)Editar

Dinastia KarađorđevićEditar

Reis da Iugoslávia (1929-1945)Editar

Dinastia KarađorđevićEditar

Pretendentes ao trono iugoslavoEditar

Ver tambémEditar

FontesEditar