Abrir menu principal

Lista de mordomos-mores do Reino de Portugal

artigo de lista da Wikimedia
(Redirecionado de Anexo:Lista de mordomos-mores do Reino de Portugal)

O mordomo-mor era o primeiro oficial da Casa Real Portuguesa, sendo o responsável pela sua administração e pela superintendência de todos os restantes oficiais e funcionários da mesma.

O cargo de mordomo (em latim major domus, significando "maior" ou "superior da casa") existia já na Casa dos Condes de Portucale, talvez segundo o modelo franco do mordomo do palácio, sendo, portanto, anterior ao próprio Reino de Portugal. O cargo continuou a existir após a fundação do Reino, tendo durado durante os oito séculos da Monarquia Portuguesa

No início da Monarquia, época em que era ténue a distinção entre os assuntos de Estado e os assuntos particulares dos Reis de Portugal, sendo o principal administrador dos bens da Coroa, o mordomo-mor acabava também por ser responsável pela direção do governo do país, com funções análogas às de um moderno primeiro-ministro. Posteriormente, com o acentuar da separação entre os assuntos particulares dos reis e os assuntos de Estado, as funções de mordomo-mor limitaram-se cada vez mais apenas à gestão interna da Casa Real.

Lista de Mordomos-mores da Casa Real do Reino de PortugalEditar

# Nome
(Nascimento–Morte)
Retrato Início do mandato Fim do mandato Notas Rei
01º Paio Soares da Maia
  1097 1097 Teresa de Leão
Henrique de Borgonha
02º Pedro Pais da Silva
  1105 1105
03º Gomes Nunes de Pombeiro
  1112 1112
04º Gonçalo Rodrigues da Palmeira
  1112 1112
05º Egas Gosendes de Baião
  1113 1116
06º Paio Nunes
  1120 1121
07º Paio Vasques de Bravães
  1122 1125
08º Ermígio Moniz I de Riba Douro
(antes de 1085-depois de 1135)
  1128 1136 Afonso I
09º Egas Moniz IV de Riba Douro
(c.10801146)
  1136 1146
10º Fernão Peres de Soverosa
(c.1120 — depois de 1155)
  1146 1155
11º Gonçalo Mendes I de Sousa
(c.112025 de março de 1190)
  1157 1167
12º Vasco Sanches de Celanova
( — c.1182)
  1169 1172
13 Pedro Fernandes de Bragança
( — c.1194)
  1169 (?) 1175
14º Vasco Fernandes de Soverosa
( — c.1189)
  1175 1186
15º Mendo Gonçalves I de Sousa
(c.1140 — c.1192)
  1186 1192 Sancho I
16º Gonçalo Mendes II de Sousa
( — 25 de abril de 1243)
  1192 1211
17º Martim Fernandes de Riba de Vizela
(1160-?)
  1211 1212 Afonso II
18º Pedro Anes da Nóvoa
(?-depois de 1229)
  1212 1223
19º Martim Anes de Riba de Vizela
(? - depois de 1240)
  1223 1223
20º Henrique Mendes de Sousa
( — depois de 1224)
  1224 1224 Sancho II
16º Gonçalo Mendes II de Sousa
( — 25 de abril de 1243)
  1224 1224
21º João Fernandes de Lima
(? — 1245)
  1225 1226
22º Abril Pires de Lumiares
(c.11901245)
  1226 1226
Interregno: 1226-1228
18º Pedro Anes da Nóvoa
(?-depois de 1229)
  1228 1229 Sancho II
Interregno: 1229-1248
23º Rui Gomes de Briteiros
(?-1249)
  1248 1249 Afonso III
Interregno: 1249-1253
24º Gil Martins de Riba de Vizela
(c.1210 — c.1274)
  1253 1264 Afonso III
25º João Peres de Aboim
( — 15 de março de 1285)
  1264 1279
26º Nuno Martins de Chacim
( — 1284)
  1279 1284 Dinis I
27º Durão Martins de Parada
( — depois de 1297 (?))
  1284 1297
28º João Afonso Teles de Meneses
( — maio de 1304)
  1297 1304
29º Afonso Sanches
(24 de maio de 12892 de novembro de 1329)
  1312 1323


# Nome
(Nascimento–Morte)
Retrato Início do mandato Fim do mandato Notas Rei
38º Nuno Álvares Pereira
( 24 de junho de 1360 – Lisboa, 1 de novembro de 1431)
  1385 1431 Foi também 2.º Condestável de Portugal, 7.º conde de Barcelos, 3.º conde de Ourém e 2.º conde de Arraiolos. João I

BibliografiaEditar

  Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.