Abrir menu principal

Vice-reis da Catalunha

artigo de lista da Wikimedia
(Redirecionado de Anexo:Vice-reis da Catalunha)

Lista de lugar tenentes da CatalunhaEditar

Durante a Dinastia da Casa de Barcelona, este cargo era geralmente ocupado pelo herdeiro do trono ou pela rainha consorte, e só actuava como tal quando o monarca se encontrava fora do reino e debaixo do título lloctinent Reial (lugar tenente real).

Quando o rei voltava ao reino o cargo desaparecia de imediato. Era portanto um cargo de pouca duração e só empregue em momentos extraordinários.

Formalização do CargoEditar

As forma do utilização do cargo só mudam com a entronização da Dinastia de Trastámara. Com excepção do primeiro rei de origem castelhana, (Fernando I de Aragão), os dois monarcas seguintes vão precisar continuamente de um representante legal; por estar quase sempre fora do Principado, Afonso "O Magnánimo" e devido às constantes tentativas de sublevação no caso de João II de Aragão.

Foi o rei Fernando “O Católico quem institucionalizou o cargo na pessoa do seu primo, o infante Enrique de Aragón e PimentelInfant Fortuna” em 1479, visto que tinha muitos territórios ao redor do mundo e se ausentava da sede do reino por grandes períodos de tempo. Esta prerrogativa manteve-se com os Habsburgo.

No início do vice-reinado este só podia ser exercido por uma pessoa de sangue real, no entanto começou-o também a se por um nobre ou por um eclesiástico que devia fazer executar as ordens do rei no principado.

Era quem nomeava os conselheiros, os tesoureiros, os ficais, cargos que recaíam sobre os membros da alta hierarquia eclesiástica e da alta nobreza do Reino de Castela e muito raramente sobre algum nobre catalão.

Durante o século XVI os reis espanhóis não exerceram uma autoridade total na Catalunha, no entanto a partir do Século XVII a situação política e económica mudou, as cortes passaram a ser convocadas cada vez com menos frequência até que no final do século deixaram de ser convocadas.

O cargo desapareceu no final da Guerra da Sucessão Espanhola junto com as leis e instituições do Principado de Catalunha e o resto da Coroa de Aragão. Dando assim origem ao cargo de Capitão-general .

Lista de lugares Tenentes da CatalunhaEditar

Reinado de Afonso III de Aragão (1285-1291)Editar

Reinado de Pedro IV de Aragão (1336-1387)Editar

  • (1355): Pedro de Aragão, infante de Aragão (pela segunda vez)
  • 1363-1387: João de Aragão, infante de Aragão e futuro rei João I de Aragão.

Reinado de João I de Aragão (1387-1396)Editar

Reinado de Martim I de Aragão (1396-1410)Editar

Reinado de Afonso V de Aragão (1416-1458)Editar

Reinado de João II de Aragão (1458-1479)Editar

Guerra civil catalunha (1462-1472)Editar

Por João II de Aragão

Pela Generalitat de Catalunya

1472-1479Editar

Reinado de Fernando II de Aragão (1479-1516)Editar

Reinado de Carlos I de Espanha (1516-1556)Editar

Reinado de Felipe II de Espanha (1556-1598)Editar

Reinado de Felipe III de Espanha (1598-1621)Editar

Reinado de Filipe IV de Espanha (1621-1665)Editar

Reinado de Carlos II de Espanha. Regência de Maria Ana de ÁustriaEditar

Referências

  1. Joan Corominas (1976). Diccionario crítico etimológico de la lengua castellana. 4, R-Z. [S.l.]: Ed. Gredos. ISBN 978-84-249-1324-3. Consultado em 24 de novembro de 2012 
  2. P. Filippo Rotolo; P. Filippo Rotolo OFM Conv. (2006). Il Beato Matteo d'Agrigento e la provincia francescana di sicilia nella prima metà del secolo XV. [S.l.]: Officina di Studi Medievali. pp. 260–. ISBN 978-88-88615-58-5. Consultado em 24 de novembro de 2012 
  3. Joseph Shatzmiller (1994). Jews, Medicine, and Medieval Society: Joseph Shatzmiller. [S.l.]: University of California Press. pp. 156–. ISBN 978-0-520-08059-1. Consultado em 24 de novembro de 2012