Abrir menu principal

Angelo Coronel

político brasileiro
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético (desde abril de 2018).
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{ER|6|2=~~~~}}, regra nº 6 da eliminação rápida.
Angelo Coronel
Senadores da 56ª Legislatura - Angelo Coronel (46293125174).jpg
Senador pela Bahia
Período 1º de fevereiro de 2019
até a atualidade
Presidente da Assembléia Legislativa da Bahia
Período 2017
até 2019
Antecessor Marcelo Nilo
Sucessor Nelson Leal
Prefeito de Coração de Maria
Período 1 de janeiro de 1989
até 31 de dezembro de 1992
Deputado estadual pela Bahia
Período 1º: 1 de janeiro de 1995
até 1999
2º: 1 de fevereiro de 2001
até março de 2002
3º: 1 de fevereiro de 2003
até 2019
Dados pessoais
Nome completo Angelo Mário Coronel de Azevedo Martins
Nascimento 03 de maio de 1958 (61 anos)
Coração de Maria, BA
Cônjuge Eleusa Margarida Silva Cerqueira Martins
Partido PSD
Profissão Engenheiro civil e empresário
linkWP:PPO#Brasil

Angelo Mário Coronel de Azevedo Martins (Coração de Maria, 3 de maio de 1958), conhecido como Angelo Coronel, é um engenheiro civil, empresário e político brasileiro.[1] Filiado ao Partido Social Democrático (PSD), é o presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia.[2] Foi eleito para o biênio 2017–2018 presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia.[2] Nas eleições de 2018, foi eleito senador pela Bahia.[3]

Índice

Vida pessoalEditar

O cognome "Coronel", incorporado ao seu registro, tem origem na infância e dado pelo pai fazendeiro Orlando Alves Martins.[4]

Angelo Coronel cursou o primário na Escola D. Pedro II, em Coração de Maria. Quando ainda tinha nove anos de idade, foi enviado para Salvador, onde fez internato no Colégio 2 de Julho. Em 1974, Angelo Coronel estudou no Colégio Santo Antônio, em Feira de Santana. Quatro anos depois, fez o curso de Instrumentista na Escola Técnica Federal da Bahia (ETFBA) e na União de Cursos da Bahia (UCBA), em Salvador.[carece de fontes?]

Formou-se no ano de 1987 em Engenharia Civil pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e, no mesmo ano, especializou-se em Tecnologia em Concreto e Matemática Financeira, no Clube de Engenharia.

Em 2 de maio de 1981 casou-se com Eleusa Margarida Silva Cerqueira Martins, em cerimônia realizada no município de Coração de Maria. O casal teve como resultado da união, que já dura 37 anos, os filhos Angelo Mário Filho (nascido em 18 de novembro de 1981) e Diego Henrique Silva Cerqueira Martins (nascido em 22 de janeiro de 1983). O mais novo dos herdeiros segue os passos do pai na política. Diego Henrique Silva Cerqueira Martins foi prefeito de Coração de Maria (2009–2012).

Carreira políticaEditar

Principais cargos e funções na esfera política:[5]

  • Já formado em engenharia civil, Coronel foi inspirado pelo próprio sogro, Sinfrônio Martins Cerqueira Filho, a iniciar a carreira política. Ele foi mais um integrante da família a exercer a função de prefeito de Coração de Maria. Antes dele, seu avô, Afonso Alves Martins, já havia liderado o Executivo municipal.
  • Em 1988, foi eleito prefeito do município em que nasceu pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Durante a gestão, Angelo Coronel construiu o hospital Angelo Martins,[6] o hospital é gerido pela Fundação Afonso Alves Martins, criação do próprio Angelo Coronel em homenagem ao avô.
  • Na gestão como prefeito de Coração de Maria (1989-1992) Angelo Coronel foi o responsável pela implementação da iluminação pública e pelo fornecimento de água potável no município.
  • Deputado estadual pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) (1995-1999);[7]
  • Assumiu o mandato de suplente de deputado estadual entre fevereiro de 2001 e março de 2002 pelo Partido Liberal (PL).
  • Eleito deputado estadual pelo Partido Liberal (PL),[8] para o mandato 2003-2007, e reeleito (2007-2011).[9]
  • Eleito deputado estadual pelo Partido Progressista (PP) (2011-2015).[10]
  • Reeleito deputado estadual pelo PSD (2015-2019).[11]
  • Em 2017, assumiu como presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba),[12] função que exerce atualmente na Casa Legislativa.[13]
  • Em 2018, foi condenado pela Justiça Eleitoral a pagar multa de 5 mil reais por fazer propaganda ilegal antecipada para as eleições de 2018.[14]
  • Em 2018, o jornal Folha de S.Paulo denunciou que entidades ligadas a Ângelo Coronel lucravam com contratos públicos ilegais com a Assembleia Legislativa da Bahia.[15]

Presidência do parlamento estadualEditar

Em seu primeiro ano como presidente da Alba, Angelo Coronel conseguiu enxugar as despesas da Casa Legislativa. No balanço anual, a presidência apresentou o superávit de R$ 555 mil[16] – quantia devolvida aos cofres públicos do Estado. Esta foi a primeira vez na história da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia que a Casa realizou devolução. Nas gestões anteriores, o comum era estourar o orçamento e pedir suplementação junto ao Tesouro estadual ao fim de cada ano. Com a devolução, instituições como os hospitais Aristides Maltez, Ana Nery e Martagão Gesteira foram beneficiadas.[17] A redução de custos foi possível graças a medidas tomadas por Coronel. O deputado realizou a contratação dos aprovados em concurso e rescindiu com os terceirizados, o que impactou na economia anual de quase R$ 4 milhões. Além disso, reduziu em 80% as contas telefônicas e o uso de papel para digitalização, economizando em mais de 400 mil documentos.[18]

Logo no início de sua gestão no gabinete presidencial da ALBA, o deputado Angelo Coronel cumpriu uma de suas promessas para o pleito, com o fim da reeleição para a presidência da Casa em uma mesma legislatura. A aprovação da Casa Legislativa contou com 47 votos. Desde então, os futuros presidentes da Assembleia Legislativa da Bahia terão um mandato de dois anos, sendo proibida a reeleição imediatamente subsequente.[19]  

A Assembleia de Carinho surgiu de uma conversa entre o deputado Angelo Coronel e a esposa Eleusa Coronel. Da ideia surgiu um grupo – formado por deputadas e esposas de deputados - que se comprometeu a humanizar a Assembleia Legislativa da Bahia. Coordenadas pela primeira-dama Eleusa Coronel, as ações do “Carinho” têm ganho uma dimensão ainda maior, permitindo a construção de laços de solidariedade com instituições filantrópicas, mitigando o sofrimento das pessoas. Entre as atividades da Assembleia de Carinho está a intermediação de doações, com resultados cada vez mais expressivos, visto que a instituição promove a aproximação de quem precisa com quem deseja contribuir com causas sociais.[20]

Referências

  1. «Angelo Coronel 555 (PSD) Senador - Bahia - Eleições 2018». especiais.gazetadopovo.com.br 
  2. a b Biografia Arquivado em 13 de maio de 2018, no Wayback Machine. - Site da assembleia legislativa da Bahia
  3. «Jaques Wagner, do PT, e Ângelo Coronel, do PSD, são eleitos senadores pela Bahia». globo.com 
  4. «Morre aos 92 anos pai do presidente da Al-BA, Ângelo Coronel». Varela Notícias. 12 de setembro de 2017 
  5. Holanda, Luiz Holanda, Geraldo Mascarenhas, Maria Pia Baldwin, Bahia (Brazil : State). Superintendência de Assuntos Parlamentares. Diretoria Parlamentar. Memória do legislativo baiano: (1947-2004). 12 out. 2007: Assembléia Legislativa do Estado da Bahia, 2004. pp. 17,301,302 
  6. «Hospital Angelo Martins - Centro - Coração de Maria - BA - Hospital Geral». Central Brasileira de estabelecimentos de saúde 
  7. «Resultados das Eleições 1994 - Bahia - deputado estadual». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 19 de abril de 2018 
  8. «Eleições 2002 Resultados Deputados estaduais distritais eleitos». UOL. Consultado em 19 de abril de 2018 
  9. «Apuração - Bahia - Deputado Estadual». Folha de S. Paulo. Consultado em 19 de abril de 2018 
  10. «Eleições estaduais na Bahia em 2010». Wikipédia 
  11. «Confira a composição da Assembleia Legislativa da Bahia». G1 Globo. Consultado em 17 de abril de 2018 
  12. «ASSEMBLEIA / DEPUTADOS ESTADUAIS». Assembleia legislativa da bahia. Consultado em 17 de abril de 2018. Arquivado do original em 13 de maio de 2018 
  13. «Ângelo Coronel é eleito novo presidente da Assembleia». Correio da Bahia. 1 de fevereiro de 2017 
  14. «Candidato ao Senado, Angelo Coronel foi condenado pela Justiça da Bahia». Site Varela Notícias. Consultado em 17 de agosto de 2018 
  15. «Entidades ligadas a chefe do Legislativo da BA lucram com contratos públicos». Site Jornal F. de S. Paulo. Consultado em 12 de junho de 2018 
  16. «AL-BA encerra o ano devolvendo R$ 555 mil aos cofres público». 20 de dezembro de 2017 
  17. «AL-BA economiza, 'devolve' R$ 555 mil e valor será doado para instituições de caridade». 20 de dezembro de 2017 
  18. «AL-BA encerra o ano devolvendo R$ 555 mil aos cofres públicos». Correio da Bahia. 20 de dezembro de 2017 
  19. «Deputados aprovam fim da reeleição para presidência da AL-BA». A Tarde. 5 de abril de 2017 
  20. «AL-BA: mulheres de deputados criam "Assembleia do Carinho"». Bocão news. 23 de março de 2017 

Ligações externasEditar