Anião de Estrada,[1] também conhecido como Anaia Vestrares, Anaia Vestrariz[2][3][4] e Anião Trestaris[5] (m. depois de 1130) foi um cavaleiro nobre e militar das Astúrias, junto a Lhanas de San Vicente de la Barquera da Cantábria, que foi para o Condado Portucalense e Condado de Coimbra com o conde Dom Henrique. Nestes condados foi companheiro de armas de Gonçalo Mendes da Maia, o Lidador, com quem combateu contra os mouros. Antepassado dos Góis, confirmou vários documentos régios desde 1106 até 1130.[3]António Brandão diz ter visto a carta de doação de Góis, feita pela Rainha D. Teresa e pelo Infante seu filho a Dom Anião (Trestaris ou Vestraris), outro fidalgo do mesmo tempo.O autor D. Pedro Conde de Barcelos, no seu livro "Nobiliário...editado em Roma por Estevan Paolinio, MDCXL" distingue D. Anião de Estrada e Anaya Trastares. O autor Fr. António Brandão "Monarquia Lusitana - impresso em Lisboa no Mosteiro de S. Bernardo em 1632", faz a mesma distinção, D. Anião de Estrada e Anião (Trestaris ou Vestraris) todavia diz "pouco importar a qual dos dois se fez a mesma doação" dado que aos herdeiros de Anião de Estrada se deu continuidade ao senhorio de Góis, e na ligação posterior aos Silveiras.[6][7]

Recebeu de Dona Teresa, viúva do conde D. Henrique, e de seu filho o infante D. Afonso Henriques, futuro Rei de Portugal, a carta onde D. Teresa «confia os castelos de Góis e de Bordeiro, numa data desconhecida entre 1113 e 1117».[3] [2][a]

Relações familiaresEditar

Foi casado com Ermesinda de quem teve três filhos:

  • Maria Anaia casada com Gonçalo Dias de Góis, alcalde de Coimbra (1126-1137),[2] que foi senhor de Góis porque os irmãos de Maria não tinham descendência masculina.[8] Um de seus filhos, Mem Gonçalves, casou-se com a sua prima Elvira Martins, filha de Martim Anaia,[2]
  • Martim Anaia (m. depois de 1169),2º Senhor de Góis casou com Elvira Afonso com quem figura em 1154. Provavelmente casou uma segunda vez com Toda Randulfes, filha de Randulfo Soleimás e viúva de Mem Estrema com teve uma filha chamada Ermesenda Martins.[9][5][10]
  • João Anaia (m. 1161), foi bispo de Coimbra[5][8][11]

Os GÓIS[12]Editar

Outros GÓIS[13]Editar

Dom Anaia, a que chamaram Trastares, teve de seu casamento:

  • Ruy Martins Anaia e de seu casamento nasceram:
    • Reymão Rodrigues de Góis, que assim se chamou, pois era filho de uma irmã do Sr. de Góis. Foi Casado com D. Elvira com quem teve:
      • Garcia Reimão de Góis, que mataram em Codeceira;
      • D. Teresa Rodrigues, mulher de pedro Martins de Podentes;
  • Martim Martins foi casado com Maria Pires, filha de Pedro Pombeiro, e tiveram:
    • João Martins em que nasceu de seu casamento:
      • Esteveanes, que foi casado;
      • Martim Anes, que foi casado;
  • D. Ermezenda Martins

Notas e referênciasEditar

[a] ^ Segundo António Carvalho da Costa (1650–1715), o conde Dom Henrique outorgou-lhe o título de 1º senhor de Goes.[14] Não obstante, Mattoso e Pizarro afirmam que D. Theresa, já viúva, lhe concedeu a tenência e não a posse ou o senhorio dos castelos.[3] [2]
  1. «Título LIX, Dos Góis». Nobiliario de D. Pedro, Conde de Barcelos, filho do Rei D. Dinis de Portugal
  2. a b c d e Pizarro 1997, p. 1066.
  3. a b c d Mattoso 1981, p. 316.
  4. Memorias da Academia Real 1855, cap. II, p. 26
  5. a b c Brito  & Brandão, p. 58
  6. Nobiliário do Conde D. Pedro... titulo LIX, editado em Roma por Estevan Paolinio, MDCXL
  7. "Monarquia Lusitana - pag.58, autor António Brandão impresso em Lisboa no Mosteiro de S. Bernardo em 1632
  8. a b Mattoso 1981, p. 319.
  9. «Título LIX, Dos Góis». Nobiliario de D. Pedro, Conde de Barcelos, filho do Rei D. Dinis de Portugal
  10. Mattoso 1981, p. 319-320.
  11. Pizarro 1997, p. 1067.
  12. «Título LIX, pag.333 - dos Góis». Nobiliário de D. Pedro, Conde de Barcelos, filho do Rei D. Dinis de Portugal
  13. «Título LIX,pag.334 - Outros Góis». Nobiliario de D. Pedro, Conde de Barcelos, filho do Rei D. Dinis de Portugal
  14. Carvalho da Costa 1706, p. 342.

BibliografiaEditar

Precedido por
foi o primeiro a receber o título
Senhor de Góis
Sucedido por
Gonçalo Dias de Góis
  Este artigo sobre História da Península Ibérica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.