Abrir menu principal
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde novembro de 2010). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Anna Maria van Schurman
Nascimento 5 de novembro de 1607
Colônia
Morte maio de 1678 (70 anos)
Wiuwert
Cidadania República das Sete Províncias Unidas dos Países Baixos, Bélgica
Alma mater Universidade de Utrecht
Ocupação poetisa, pintora, escritora, filósofa, teólogo, jurista
Religião Protestantismo

Anna Maria van Schurman (Colônia, 5 de novembro de 1607 - 4 de maio de 1678) foi uma pintora, poeta e acadêmica teuto-holandesa.

Ela foi extremamente educada para os padrões do século XVII. Sobressaiu-se em arte, música e literatura e auto-suficiente em 14 idiomas, incluindo línguas europeias contemporâneas, latim, grego, hebreu, árabe, siríaco, aramaico e etíope. Aos 4 anos já sabia ler; graduo-se em Direito.

Conheceu Jean de Labadieu, um jesuíta que se converteu ao Protestantismo e fundou uma seita chamada de Labadismo, tornando-se uma das principais divulgadoras dos fundamentos da seita; o Labadismo extinguiu-se 70 anos depois.

BibliografiaEditar

  • Katharina M. Wilson e Frank J. Warnke (editores), Women Writers of the Seventeenth Century, Athens: U. of Georgia Press, (1989) pp. 164–185
  • Mirjam de Baar et al. (editores), Choosing the Better Part. Anna Maria van Schurman (1607-1678), *Dordrecht, Boston, Londres: Kluwer Academic Publishers, (1996).
  • Anna Maria van Schurman, Whether a Christian Woman Should Be Educated and Other Writing from Her Intellectual Circle, editado e traduzido por Joyce Irwin, como parte da série The Other Voice in Early Modern Europe, editores da série Margaret L. King e Albert Rabil, Jr., University of Chicago Press, (1999)
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Anna Maria van Schurman