Abrir menu principal
Esquema do ano sidéreo.
Esquema do ano trópico (não está a escala).

No ano sidéreo ou ano sideral é o tempo que decorrente entre dois passos consecutivos da Terra por um mesmo ponto de sua órbita, tomando como referência às estrelas. Geralmente usado pelos astrónomos, sua duração é de 366,255936 dias siderais. Equivale a 365.256363004 dias nos termos do Sistema Internacional de Unidades, conforme a época J2000.[1]

Para compreender-se a diferença com o ano trópico deve-se ter em conta a precessão axial Quando se faz referência a um equinócio ou Solstício, se fala do ponto da órbita terrestre em que o eixo de rotação da Terra se alinha (solstício) ou se situa perpendicular (equinócio) à linha imaginária Sol-Terra. Estes pontos (concretamente o equinócio) são a referência para o ano trópico. Se o eixo de rotação da Terra sempre apontasse na mesma direção, no ano trópico e o sideral durariam o mesmo. Mas resulta que esse eixo, devido à citada precessão dos equinócios, dá uma volta sobre a perpendicular à eclíptica em 26 000 anos.

Por isso, como pode ver na ilustração, no ano trópico é ligeiramente mais curto que o sideral. Ao decorrer um ano trópico, a recta imaginária Terra-Sol não aponta em sua projeção para o mesmo ponto (mesma estrela) porque o eixo tem feito parte do giro comentado. Pelo contrário, no ano sidéreo baseia-se no alinhamento do Sol com o mesmo ponto de referência (a mesma estrela), pelo que não se vê influído pela deslocação do eixo terrestre.

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Useful constants». Paris Observatory IERS Centers 
  Este artigo sobre astronomia é um esboço relacionado ao Projeto Astronomia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.