Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas de mesmo nome, veja Antêmio (desambiguação).
Flávio Antêmio Isidoro
Nascimento
Egito
Nacionalidade Império Bizantino
Progenitores Pai: Flávio Antêmio
Parentesco Antêmio (sobrinho)
Filho(s) Antêmio Isidoro Teófilo
Religião Cristianismo

Flávio Antêmio (português brasileiro) ou Flávio Antémio (português europeu) Isidoro (em latim: Flavius Anthemius Isidorus; fl. 410-436) foi um oficial do Império Romano do Oriente dos séculos IV e V que serviu durante os últimos anos do reinado do imperador Arcádio (r. 395–408) e boa parte do reinado de Teodósio II (r. 408–450). Foi o tio materno do imperador do Ocidente Antêmio (r. 467–472).

BiografiaEditar

 
Soldo de Arcádio (r. 395–408)
 
Soldo de ouro de Teodósio II (r. 408–450)

Um nativo do Egito, Isidoro, o nome pelo qual é conhecido em quase todas as fontes, foi o filho de Antêmio, cônsul em 405 e avô do imperador Antêmio, de quem Isidoro foi, portanto, tio materno. Antêmio Isidoro Teófilo foi provavelmente seu filho.[1] Em um período indefinido entre 405-410, foi procônsul da Ásia, como atestado por inscrições encontradas em Hipepa, na Lídia.[2]

Entre 4 de setembro de 410 e 29 de outubro de 412, foi prefeito urbano de Constantinopla;[2] nesta capacidade saldou algumas leis sobreviventes no Código de Teodósio e no Código de Justiniano, entre as quais uma que se ordenava a conclusão das Termas de Honório e a construção dum pórtico na frente delas.[3][4] A posse de ambos os ofícios foram, sem dúvida, devido à influência de seu pai.[2]

Após servir como prefeito pretoriano da Ilíria (22 de abril a 10 de outubro de 424), foi nomeado para o poderoso posto de prefeito pretoriano do Oriente (29 de janeiro de 435 - 4 de agosto de 436). Durante um período de fome, forneceu suprimentos para a cidade do Éfeso, que agradeceu-o em uma inscrição; nesta competência, recebeu duas cartas de Isidoro de Pelúsio[nt 1] e possivelmente outra do bispo Firma da Cesareia, na Capadócia.[nt 2] Em 436, foi também nomeado cônsul prévio, junto de Senador.[2]

Ver tambémEditar

Notas

  1. Na primeira, Isidoro solicitou sua ajuda para com um homem que perdeu sua colheita numa tempestade; na segunda, solicitou que impedisse a nomeação de Gigâncio como governador[2]
  2. Nesta carta, Firmo elogia-o pela elegância de suas cartas e menciona-o como aliado e campeão da Igreja[5]

Referências

  1. Martindale 1980, p. 631.
  2. a b c d e Martindale 1980, p. 632.
  3. Teodósio II 438, VIII.17.2a-3a.
  4. Justiniano 534, I.19.6a.
  5. Martindale 1980, p. 632-633.

BibliografiaEditar

  • Justiniano (534). Corpo do Direito Civil. Constantinopla 
  • Martindale, J. R.; Jones, Arnold Hugh Martin; Morris, John (1980). The prosopography of the later Roman Empire - Volume 2. A. D. 395 - 527. Cambridge e Nova Iorque: Cambridge University Press 
  • Teodósio II (438). Código de Teodósio. Constantinopla