Abrir menu principal

António Carneiro

artista português
António Carneiro
Retrato em 1914
Nome completo António Teixeira Carneiro Júnior
Nascimento 16 de setembro de 1872
Amarante
Morte 31 de março de 1930 (57 anos)
Porto
Nacionalidade portuguesa
Ocupação Pintor, ilustrador, poeta e professor
Camões lendo "Os Lusíadas" aos Frades de São Domingos, pintura a óleo de 1927 de António Carneiro

António Teixeira Carneiro Júnior (Amarante, 16 de Setembro de 1872 - Porto, 31 de Março de 1930) foi um pintor, ilustrador, poeta e professor português.

Durante a sua vida, foi um artista com grande sensibilidade, voltando-se mais para o sentimento do que para a razão, buscando mais emocionar do que explicar, dedicando-se acima de tudo à pintura de retrato, traduzindo neles o estado psicológico do modelo. Por esse motivo, muitos o chamam de “retratista de almas”. Dedicou-se ainda à pintura religiosa e histórica.

Aos 28 anos, foi premiado na Exposição Universal de Paris, com a obra A Vida. A partir daí, foi um suceder de prémios, tanto na Europa como nos Estados Unidos.

As suas principais influências foram Leonardo da Vinci da época Renascentista, Rembrandt na altura Barroca e em especial o pintor simbolista Durer, em qual se inspirou para a sua própria assinatura. Ainda foi professor de Desenho na Escola de Belas-Artes do Porto. Aí permaneceu até ao dia da sua morte em 1930. Essa sua última morada, foi na casa atelier, que partilhou com o seu filho igualmente ilustre desenhador Carlos Carneiro (1900-1971) do estilo modernista. Casa essa transformada em casa-museu pela Câmara Municipal do Porto, na rua que igualmente homenageia o pintor e que, apesar de votada ao esquecimento pelo público, se encontra aberta.[1]

Pode-se encontrar colaboração da sua autoria nas revistas Revista da Nova[2] (1901-1902), Serões [3] (1901-1911), Atlântida[4] (1915-1920), Contemporânea[5] (1915-1926) e Terra portuguesa [6] (1916-1927).

Encontra-se representado no Museu da Fundação Dionísio Pinheiro e Alice Cardoso Pinheiro, em Águeda.

ObrasEditar

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar

  • Arte Portuguesa do Século XIX - (Instituto Português do Património Cultural - Palácio da Ajuda) (Antiga galeria de pintura do rei D. Luís) (1988)

Ligações externasEditar