Abrir menu principal

António Dâmaso de Castro e Sousa ou simplesmente Abade de Castro (Lisboa, 1804 - 1876) foi sacerdote, historiador e ensaísta português.

Foi abade da paróquia de Rio de Moinhos (Arcos de Valdevez). Homem muito culto e sabedor, era sócio honorário da Academia Nacional de Belas-Artes e membro do Conservatório de Música de Lisboa. Dedicou-se à investigação histórica com grande afinco e, em consequência desse labor, publicou diversas memórias históricas, descritivas e criticas de temática vária, tais como o Palácio Real em 1838, o Mosteiro de Belém em 1837, o Mosteiro da Pena em 1841 o Castelo de Sintra em 1843, a Bíblia dos Jerónimos em 1839 ou o pintor Francisco de Holanda em 1844. Colaborou na publicação periódica Revista universal lisbonense [1] (1841-1859).

Referências

  • Grande História Universal Ediclube, 2006.
  • Dicionário Universal Ilustrado, Ed. João Romano Torres & Cª., 1911.
  • Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira.
  • Nova Enciclopédia Portuguesa, Ed. Publicações Ediclube, 1996.
  Este artigo sobre História de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.