Abrir menu principal

Antônio Maria Coelho, primeiro e único barão do Amambaí[1], (Cuiabá, 8 de setembro de 1827Corumbá, 29 de agosto de 1894) foi um militar e político brasileiro, chegando à patente de marechal.

Adquiriu grande prestígio no Império após sua destacada atuação durante a Guerra do Paraguai, no histórico episódio de 13 de junho de 1867, conhecido como a Retomada de Corumbá, renome que lhe garantiu o cargo de primeiro governador do Mato Grosso após a proclamação da República. É dele a autoria da atual bandeira de Mato Grosso.

Foi um dos signatários do Manifesto dos 13 generais contra Floriano Peixoto.

Títulos nobiliárquicosEditar

Barão do Amambaí

Título conferido por decreto imperial em 28 de agosto de 1889. Faz referência ao rio sul-mato-grossense na região de Amambai, onde o nobre atuou durante a Guerra do Paraguai. Em tupi significa rio das samambaias.

ObservaçõesEditar

  • Em algumas obras o nome do título consta como barão do Amambaí.

Ver tambémEditar