Antônio Xavier da Luz

político brasileiro
Antônio Xavier da Luz.

Antônio Xavier da Luz foi um político brasileiro.

Pouco se sabe de sua vida e carreira. Natural de Santo Antônio da Patrulha, foi vereador e presidente da Câmara de sua cidade natal. Presidiu também a instalação do município de Conceição do Arroio (hoje Osório) em 12 de abril de 1858. Foi o primeiro intendente de Caxias do Sul, filiado ao Partido Republicano Rio-Grandense e nomeado pelo Governo do Estado para dar um fim às intensas disputas que agitavam a região da antiga Colônia Caxias, onde se opunham, às vezes com violência, facções de republicanos, federalistas, católicos, maçons, carbonários, liberais e conservadores. Os conflitos não se limitavam a Caxias. De fato, naquela época o estado do Rio Grande do Sul era uma das regiões mais instáveis do Brasil. No período que imediatamente antecedeu sua nomeação, ocorrida em 5 de julho de 1892, a primeira Junta de Governo e o primeiro Conselho Municipal foram depostos duas vezes por revolucionários, que protestavam principalmente contra os impostos cobrados com juros e multas de atraso e as más condições das estradas, essenciais para o abastecimento e comunicação da vila, ainda na fase de acomodação de muitos imigrantes que chegavam e de organização de sua vida como município independente, tendo sido emancipada apenas dois anos antes, em 1890.[1][2]

Como primeira medida para a pacificação da comunidade, assim que tomou posse em 1º de agosto de 1892, Xavier da Luz nomeou um dos líderes das revoltas, Luiz Pieruccini, como seu vice-intendente. O Conselho, que havia sido reinstalado em 5 de julho, aprovou em 4 de outubro o primeiro Regimento Interno, elaborado pelo intendente e destinado a regularizar as atividades do Legislativo.[1] Também decretou a primeira Lei Orgânica após a aprovação do Conselho. Tentou organizar as finanças do novo município, que ao ser emancipado se viu completamente desprovido de fundos, continuando a cobrança de impostos atrasados, mas era tarefa tão impopular quanto complicada, pois a Comissão de Terras, encarregada pelo Governo Estadual de assentar os colonos, continuava em atividade e muitas de suas atribuições se sobrepunham às da Intendência, incluindo a cobrança de impostos. Sua administração foi tumultuada também por efeitos da Revolução Federalista. Em 29 de junho de 1894 a vila foi invadida por uma tropa de soldados do caudilho Belisário Batista, que depredaram e incendiaram edifícios, saquearam o comércio e causaram mortes, obrigando a população a fugir para a zona rural. O contexto permanecia intensamente turbulento, e em 15 de setembro Xavier da Luz pediu exoneração, sendo substituído por José Domingos de Almeida, que da mesma maneira governaria pouco tempo.[3] Hoje seu nome batiza uma rua em Caxias do Sul.

Referências

  1. a b Centro de Memória da Câmara Municipal de Caxias do Sul [Onzi, Geni Salete (org.)]. Palavra e Poder: 120 anos do Poder Legislativo em Caxias do Sul. Editora São Miguel, 2012, pp. 28-36
  2. Giron, Loraine Slomp. "Caxias Centenária". In: Giron, Loraine Slomp & Nascimento, Roberto E. do (orgs.). Caxias Centenária. EDUCS, 2010, pp. 313-343
  3. Biavaschi, Márcio Alex Cordeiro. Relações de poder coronelistas na Região Colonial Italiana do Rio Grande do Sul durante o período borgista (1903-1928). Tese de Doutorado. PUCRS, 2011, p. 237

Ver tambémEditar

Prefeitos de Caxias do Sul
Precedido por
Junta Governativa de Caxias do Sul
 
Antônio Xavier da Luz
1º de agosto de 1892 – 15 de setembro de 1894
Sucedido por
José Domingues de Almeida