Abrir menu principal

Antiandrógenos, também conhecidos como antagonistas de andrógenos ou bloqueadores de testosterona, são uma classe de medicamentos que previne os andrógenos, como a testosterona e a di-hidrotestosterona(DHT), de mediar seus efeitos biológicos no organismo. Eles agem bloqueando o receptor androgênico (RA) e/ou inibindo ou suprimindo a produção de andrógenos.[1][2] Eles podem ser considerados os opostos funcionais de agonistas de RA por exemplo andrógenos e esteróides anabolizantes (EA) como testosterona, DHT e nandrolona e moduladores seletivos de receptor de androgênio (SARMs) como o enobosarma. Antiandrogênios são um dos três tipos de antagonistas de hormônios sexuais, sendo os outroso antiestrogênios e o antiprogestógenos.[3]

Antiandrógenos são usados para tratar uma variedade de condições dependentes de andrógenos. Nos homens, os antiandrogênicos são usados no tratamento do câncer de próstata,[4] próstata aumentada, perda de cabelo no couro cabeludo, impulso sexual excessivamente alto, impulsos sexuais incomuns e problemáticos e puberdade precoce.[5]

Referências

  1. Mowszowicz I (1989). «Antiandrogens. Mechanisms and paradoxical effects». Paris. Ann. Endocrinol. 50 (3): 50(3):189–99. PMID 2530930  (em inglês)
  2. Brueggemeier, Robert W. (2006). «Sex Hormones (Male): Analogs and Antagonists». Encyclopedia of Molecular Cell Biology and Molecular Medicine. [S.l.: s.n.] ISBN 3527600906. doi:10.1002/3527600906.mcb.200500066  (em inglês)
  3. Judi Lindsley Nath (2006). Using Medical Terminology: A Practical Approach. [S.l.]: Lippincott Williams & Wilkins. pp. 977–. ISBN 978-0-7817-4868-1  (em inglês)
  4. Tudo Sobre Câncer de Próstata. [S.l.]: Editora Andrei. p. 128. ISBN 978-85-7476-294-4 
  5. Gillatt D (2006). «Antiandrogen treatments in locally advanced prostate cancer: are they all the same?». J Cancer Res Clin Oncol. 1: S17-26. PMID 16845534. doi:10.1007/s00432-006-0133-5  (em inglês)