Antigo convento de Santo Domingo

A igreja paroquial de Nossa Senhora da Assunção e o antigo convento de Santa Maria Madalena da Cruz fazem parte do único conjunto que constituiu o convento fundado pela Ordem de Santo Domingo na localidade da Guarda de Xaém na província de Xaém (Andaluzia, Espanha). As suas obras iniciaram-se na actual localização em 1539. De estilo inicialmente gótico, seguir-se-ia um primeiro projecto redigido por Domingo de Tolosa, passando posteriormente a ser profundamente revisado por Andrés de Vandelvira, que colocaria o seu selo pessoal de corte renascentista no templo e no lógia do claustro.

Ainda que o contrato assinado por Vandelvira fixava um prazo de execução de dois anos e médio, a actuação do arquitecto prolongar-se-ia um total de vinte e seis anualidades, o qual derivaria num novo encargo para Francisco do Castillo "O Mozo", que executaria a abóbada que cobre o coro, o fechamento da fachada, daria fim à galeria do claustro e enfeitaria este com uma fonte dedicada a Maria Madalena, adoração principal do convento. Data-se em 1577 esta fonte, ano que é considerado fechamento deste último período construtivo, e final das obras do convento.

Depois da Guerra Civil, a igreja passa a ser templo paroquial, recuperando-se assim depois de um longo período de abandono motivado pela desamortização. O resto de dependências conventuais, ou foram seccionadas ou sofreriam uma forte transformação, o que deriva no estado actual que apresenta o conjunto, cujo claustro e grande parte de suas dependências anexas estiveram ocupadas até finais de 2007 pela almazara da "Cooperativa Oleícola San Sebastián".

O antigo convento de Santa Maria Madalena é um dos principais patrimónios monumentais da Guarda de Xaém e um os máximos expoentes da arquitectura do mestre Andrés de Vandelvira, que dá à igreja um programa iconográfico de grande valor. Arquitectura religiosa e ao mesmo tempo panteão funerário para os seus mecenas, os senhores da Guarda, trata-se de um edifício que autores como Chueca Goitia têm qualificado como uma das obras mais importantes do arquitecto alcaracenho: «[...] onde Vandelvira renovou a igreja, criando um presbitério de grande beleza clássica e com certos toques tradicionais na maneira de dispor as abóbadas. O pátio ou claustro deste convento é de elegância andaluza».[1]

A igreja paroquial e o convento estão declarados Bem de Interesse Cultural, categoria Monumento, mediante Decreto 507/1975, de 20 de fevereiro (BOE núm. 69, de 21 de março de 1975, pág. 5831).[2]

Referências

  1. Chueca Goitia, Fernando (2001): Historia de la arquitectura española. Tomo II, página 131. Ávila: Fundación Cultural Santa Teresa. ISBN 84-923918-7-1
  2. (pdf): 5831. Referencia BOE: BOE-A-1975-5819 http://www.boe.es/aeboe/consultas/bases_datos/doc.php?id=BOE-A-1975-5819  Em falta ou vazio |título= (ajuda)[ligação inativa]

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Antigo convento de Santo Domingo