Abrir menu principal

Antonio de Nigris

futebolista mexicano

Antonio de Nigris Guajardo,[1] mais conhecido como de Nigris (Monterrey, 1 de abril de 1978Larissa, 15 de novembro de 2009[2]), foi um futebolista mexicano que atuava como atacante.

Antonio de Nigris
Informações pessoais
Nome completo Antonio de Nigris Guajardo
Data de nasc. 1 de abril de 1978
Local de nasc. Monterrey,  México
Nacionalidade México Mexicano
Falecido em 15 de novembro de 2009 (31 anos)
Local da morte Larissa,  Grécia
Altura 1,86 m
Destro
Apelido El Tano, Toño
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes de juventude
1995–1999 México Monterrey
Clubes profissionais1
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1999–2002
2002
2003
2003–2004
2004
2004–2005
2005
2006
2006
2006–2007
2008
2009
2009
Total
México Monterrey
México América do México
Espanha Villarreal
Espanha Poli Ejido
Colômbia Once Caldas
México Puebla
México Pumas UNAM
México Monterrey
Brasil Santos
Turquia Gaziantepspor
Turquia Ankaraspor
Turquia Ankaragücü
Grécia Larissa
65 0000(37)
3 00000(0)
15 0000(2)
31 0000(2)
19 0000(1)
13 0000(1)
15 0000(2)
0 00000(0)
2 00000(1)
39 0000(15)
25 0000(7)
14 0000(2)
7 00000(0)
248 000(70)
Seleção nacional3
20012008 Flag of Mexico.svg México 16 0000(4)


1 Partidas e gols pelo clube profissional
contam apenas partidas das ligas nacionais,
atualizados até 2009.


3 Partidas e gols da seleção nacional estão atualizados
até 2008.

Era o irmão mais velho do também atacante Aldo de Nigris, que atualmente defende o Monterrey.

Índice

CarreiraEditar

Jogou nos times de Monterrey, América e Pumas UNAM no México, inclusive pela Seleção Mexicana nos anos de 2001 e 2002.

Possuía habilidade em outras modalidades esportivas, como a força adquirida no futebol americano e a mobilidade no tênis. A sua opção definitiva no futebol foi em 2000 com o incentivo de um ex-zagueiro do Botafogo, auxiliar técnico do Monterrey, do México, Gonçalves.

Atuou ainda na Espanha, pelo Villarreal e pelo Poli Ejido, e ainda na Colômbia, pelo Once Caldas.

Após sua passagem pelo futebol espanhol, retornou à América do Sul, onde conquistou a Copa Libertadores da América 2004 pelo Once Caldas.

Em 2006, é anunciado para reforçar, no Brasil, o time do Santos, com uma pequena confusão com o seu irmão mais novo, também atacante no futebol, Aldo de Nigris. Em sua passagem pelo Santos, de Nigris se tornou o primeiro mexicano a vestir a camisa do clube, permanecendo por apenas alguns meses e marcando um gol em duas partidas.

Em 2009, passou pelo Ankaragücü no primeiro semestre. Após a morte de de Nigris, alguns jornalistas esportivos publicaram a informação de que o mexicano teria sido liberado pelo Ankaragücü, em Junho de 2009, exatamente pelo fato de ter sido constatado um problema cardíaco em exames de rotina do clube turco. Sua licença da Federação Turca de Futebol foi então cancelada, e por isso de Nigris teria se mudado para o futebol grego.

Trocou o clube turco pelo Larissa, da Grécia, em Junho de 2009, no início da temporada 2009/10, tendo entrado em campo em apenas sete partidas pela equipe na Super League Greece.

O Larissa foi o último clube de sua carreira, encerrada tragicamente aos 31 anos, após falecer devido à um infarto agudo do miocárdio.

Seleção nacionalEditar

de Nigris defendeu o México em 16 partidas, inclusive durante a Copa América 2001, marcando quatro gols.

Marcou seu primeiro gol pela seleção nacional contra o Brasil, numa partida que terminou empatada por 3 a 3, em 7 de março de 2001.

MorteEditar

de Nigris faleceu no dia 15 de novembro de 2009, quando jogava pelo Larissa. O mexicano foi vítima de um infarto agudo do miocárdio, enquanto dormia.[3]

O ex-jogador foi levado às pressas para um hospital nas primeiras horas da madrugada de segunda-feira (16) após sentir-se mal, mas sua morte foi anunciada pouco depois pela equipe médica, que anunciou o falecimento de de Nigris antes mesmo de chegar ao hospital da cidade de Lárissa.

Em nota oficial no site da equipe grega, foi publicado que "A família do Larissa lamenta no dia de hoje a trágica morte do mexicano de 31 anos, Antonio de Nigris", e ainda que "É com grande pesar que a administração, a comissão técnica, os jogadores e a diretoria do clube declaram seus pêsames para sua família, em especial à sua esposa Sonia e sua filha de cinco anos, Miranda". "A autópsia será feita no hospital de Lárissa, para descobrir a causa oficial de sua morte", conclui a nota.

Em 16 de novembro de 2009, Jorge Urdiales, presidente do Monterrey, confirmou que de Nigris faleceu realmente de um infarto agudo do miocárdio.

Antonio de Nigris deixou a esposa, Sonia, e uma filha, Miranda.

A Maldição de RamseyEditar

Há também quem acredite que de Nigris morreu com a maldição de Ramsey.

É uma teoria que liga os gols do jogador de futebol Aaron Ramsey a mortes de celebridades. A história começou a criar forma com a morte do terrorista Osama bin Laden, em 2011, um dia após Ramsey, que defende o Arsenal, da Inglaterra, marcar contra o Manchester United. Cinco meses depois, Steve Jobs morreu na mesma semana em que Ramsey fez um golaço contra o Tottenham. Desde então, a imprensa inglesa entrou em fervor e começou a prestar atenção. Em 2012, foi a vez da cantora Whitney Houston. Em 2013, do ator Paul Walker. Em 2014, do também ator Robin Williams. Todos morreram dias (ou horas) após um gol de Ramsey.[4]

Antonio de Nigris morreu dia 15 de novembro de 2009 e Ramsey fez o gol dia 15 de novembro de 2009.

EstatísticasEditar

Gols pela seleção nacionalEditar

# Data Local Adversário Placar Resultado Competição
1. 7 de março de 2001 Guadalajara, México   Brasil
3–3
Empate Amistoso
2. 25 de março de 2001 Cidade do México, México   Jamaica
4–0
Vitória Elim. Copa 2002
3. 23 de agosto de 2001 Veracruz, México   Libéria
5–4
Vitória Amistoso

Referências

Ligações externasEditar