Abrir menu principal
Antônio del Massaro
Nascimento 1450
Viterbo
Morte 1516 (66 anos)
Viterbo
Cidadania Estados Pontifícios
Ocupação pintor
"Madona com o Menino", de Massaro, em coleção particular.

Antônio del Massaro de Viterbo (em italiano: Antonio del Massaro da Viterbo; c. 14501516 (66 anos)) ou apenas Antônio de Viterbo, dito il Pastura, foi um pintor renascentista italiano.

HistóriaEditar

A primeira menção a Il Pastura é de dezembro de 1478, quando ele participou de um evento da Academia de São Lucas, em Roma. É possível que ele já estivesse vivendo em Roma por algum tempo antes do evento, apesar de os detalhes desta época de sua carreira serem incertos. Porém, é fato que ele trabalhou com Pinturicchio na decoração de algumas salas do Apartamento Bórgia no Palácio Apostólico do Vaticano. Em Viterbo, pintou o "Presépio com os Santos João Batista e Bartolomeu", atualmente no Museu Cívico de Viterbo.

Depois disto, Il Pastura viajou para Orvieto, onde ficou entre 1497 e 1499 trabalhando na restauração de afrescos pintados originalmente por Ugolino di Prete Ilario para a Catedral de Orvieto, uma obra iniciada também por Pinturicchio. Ainda na catedral, ele trabalhou em peças com cenas bíblicas, como a "Anunciação", a Visitação", a "Apresentação no Templo" e a "Fuga para o Egito". Ele retornou para Viterbo em 1504 e pintou uma peça chamada "São Terêncio, São Roque e São Sebastião", que provavelmente influenciou a obra de Luca Signorelli, atualmente em Santa Maria a Capranica.

Depois da morte de Lourenço de Viterbo, Il Pastura tornou-se o mais importante pintor viterbense de sua época. São dele vários afrescos em Viterbo, como "Santos João Batista, Tiago e Lourenço", no batistério de Santa Maria Nuova, uma obra que foi possivelmente influenciada por trabalhos de Antoniazzo Romano e Perugino. Ele decorou também a edícula do pátio do Palácio Chigi com uma "Madona com o Menino". Entre outras obras importantes, executadas entre 1508 e 1509, estão a decoração do presbitério da Catedral de Tarquínia, encomendada pela família Vitelleschi.

CríticaEditar

O estudioso italiano Italo Faldi notou o sucesso de crítica desfrutado pela obra de Il Pastura. Mesmo fora de "As Vidas dos mais Excelentes Pintores, Escultores e Arquitetos", de Giorgio Vasari, sua reputação se beneficiou muito de um renovado interesse por sua obra no século XIX. Uma das primeiras monografias escritas sobre um pintor italiano foi sobre Il Pastura, por E. E. Steinmann (Antonio da Viterbo, Mônaco, 1901).

BibliografiaEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Antônio del Massaro
  • Archivio L. Venturi presso Università "La Sapienza" di Roma, 68 – Faldone LXV. '400. Umbria, LXV,16 Fascicolo "Antonio da Viterbo"
  • T. Verdon (a cura di), Gesù. Il corpo, il volto nell’arte, Cinisello Balsamo (Milano) 2010, p. 200
  • A. M. Ghisalberti, Dizionario Bibliografico degli Italiani, Roma 2004, p. 583
  • K. J. P. Lowe, Nuns' Chronicles and Convent Culture in Renaissance and Counter-Reformation Italy, Cambridge 2003, pp. 334–337
  • A. Schivi, Le Collezioni del museo, in C. Lacchia e A. Schiavi(a cura di), Museo Borgogna. Storia e Collezioni, Cologno Monzese 2001, p. 32
  • K. Lagemann, Spätgotische Malerei in Latium: Stilkritische Analyse und Katalog, Munster-Hamburg-London 2000, pp. 20–24
  • M. Clayton, Raphael and His Circle: Drawings from Windsor Castle, London 1999, p. 40
  • L. M. Galli Michero, Il Museo Borgogna a Vercelli. Guida alle Collezioni, Torino 1999, p. s.n.
  • J. Turner, Dictionary of Art, New York 1996, p. 817
  • F. Todini, La Pittura Umbra. Dal Duecento al primo Cinquecento, Milano 1989, tomo I, pp. 258–260, tomo II, pp. 537–541
  • F. Zeri, a cura di, La Pittura in Italia. Il Quattrocento, Milano 1987, tomo II, pp. 728–729
  • A. Zuccari, L'attività viterbese di Antonio del Massaro detto il Pastura, in Il Quattrocento a Viterbo, Viterbo, Museo Civico, catalogo della mostra, Roma 1983, pp. 222–239
  • L. Berandi, Il Civico Museo Borgogna Vercelli, Vercelli 1982, p. 102
  • P. Mattiangeli, Annio da Viterbo, ispiratore dei cicli pittorici. Documenti e ricerche, Roma 1981
  • A. Venturi, Storia dell'Arte Italiana, Milano 1975, p. 582
  • I. Faldi, Pittori Viterbesi di cinque secoli, Roma 1970, pp. 38–45
  • V. Viale, Civico Museo Francesco Borgogna Vercelli. I dipinti, Vercelli 1969, p. 67, n. 96
  • V. Golzio, G. Zander, L'arte in Roma nel XV secolo, Bologna 1968, pp. 252, 265–266, 290, 303
  • L. Mortari, Il Museo Diocesano di Orte, Viterbo 1967, pp. 21–23
  • M. Pepe, L'attività romana di Antonio da Viterbo, in Capitolium, novembre 1964, pp. 558–562
  • I. Faldi, Museo Civico di Viterbo. Dipinti e sculture dal Medioevo al XVIII secolo, Viterbo 1955, pp- 15, 19–21
  • I. Faldi, L. Mortari, La pittura viterbese dal XIV al XVI secolo, catalogo della mostra, Viterbo 1954
  • B. Berenson, Italian Pictures of the Renaissance, Oxford 1953, pp. 321–332
  • L. Bohling, Zeitschrift für Kunstgeschichte, in Prinzipielles zum deutschen Parallelfaltenstil, VII, 1938, pp. 20–40
  • M. Gabbrielli, Il Museo Civico di Viterbo, in Ministero della educazione nazionale. Direzione generale delle antichità e belle arti, Roma 1932, pp. 16–17,33
  • V. Viale, Guida alle raccolte dei musei Leone e Borgogna di Vercelli, Vercelli 1934, p. 82
  • U. Gnoli, Pittori e miniatori dell'Umbria, Spoleto 1923 (rist. an. 1980), pp. 35–36
  • U. Gnoli, in Art in America, IX, 1920, p. 24
  • C. Ricci, Antonio da Viterbo detto il Pastura e l'Appartamento Borgia, in Per l'inaugurazione del Museo Civico di Viterbo, Viterbo 1912, pp. 23–27
  • C. Pinzi, Memorie sulla chiesa di Santa Maria della Verità, in Per l'inaugurazione del Museo Civico di Viterbo, Viterbo 1912, pp. 10–12
  • C. Pinzi, I principali monumenti di Viterbo, Viterbo 1911, pp. 183–192
  • E. Steinmann, Antonio da Viterbo, Monaco 1901
  • Catalogue des Objets d'Art et d'Ameublement garnissant le grand appartement au premier étage du Palais du prince Orsini Roma, catalogo d'asta (Roma, 12 – 23 marzo 1896), Roma 1896, p. 58, n. 421
  • E. Muntz, Lea arts à la cour des papes, Paris 1889, p. 99, p. 190 nota
  • E. Muntz, Lea arts à la cour des papes, Paris 1882, p. 99
  • C. Pinzi, Gli ospizi medievali e l'ospedale grande di Viterbo, Viterbo 1893, pp. 129–130
  • L. Fiumi, Il duomo di Orvieto, Roma 1866, pp. 299–305