Apeadeiro de Âncora-Praia

O Apeadeiro de Âncora-Praia, originalmente conhecido como Gontinhães, é uma infraestrutura da Linha do Minho, que serve a localidade de Âncora, no concelho de Caminha, em Portugal.

Âncora Praia
Identificação:[1] 18150 APR (Âncora Praia)
Denominação: Apeadeiro de Âncora Praia
Classificação: A (apeadeiro)[2]
Linha(s): Linha do Minho (PK 96,456)
Coordenadas: 41°48′47″N × 8°51′45.04″W

(≍+41.81306;−8.86251)

(mais mapas: 41° 48′ 47″ N, 8° 51′ 45,04″ O)
Concelho: bandeiraCaminha
Serviços: R
Conexões: Serviço de táxis CMN
Equipamentos: Acesso para pessoas de mobilidade reduzida
Website:
Foz do Rio Âncora e respetiva praia, vistas do Apeadeiro de Âncora-Praia.

DescriçãoEditar

O edifício de passageiros situa-se do lado nordeste da via (lado direito do sentido ascendente, a Monção).[3]

ServiçosEditar

Esta interface é servida por comboios Regionais da transportadora Comboios de Portugal.[4]

 
Horário de 1913, onde esta gare aparece com a categoria de paragem, e o nome Gontinhães.

HistóriaEditar

 Ver artigo principal: Linha do Minho § História

Este apeadeiro encontra-se no troço entre Darque e Caminha da Linha do Minho, que entrou ao serviço em 1 de Julho de 1878.[5]

Em Junho de 1913, esta interface denominava-se Gontinhães, e possuía a categoria de paragem.[6]

Em 11 de Outubro de 1955, o Ministério das Comunicações autorizou a expropriação de duas parcelas de terreno junto à via férrea, para a ampliação do apeadeiro de Âncora-Praia.[7] Em 16 de Dezembro desse ano, a Gazeta dos Caminhos de Ferro noticiou que já se tinha iniciado a construção do novo apeadeiro de Âncora-Praia, prevendo-se que a gare teria cerca de 150 m de comprimento.[8]

Em 2021, após obras de reparação e eletrificação, começaram a circular neste troço (Viana-Valença) comboios elétricos.[9]

Ver tambémEditar

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  4. «Âncora-Praia - Linha do Minho». Infraestruturas de Portugal. Consultado em 4 de Setembro de 2020 
  5. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 26 de Maio de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  6. «Minho - Tramways». Guia official dos caminhos de ferro de Portugal. Ano 39 (168). Outubro de 1913. p. 104. Consultado em 29 de Novembro de 2013 – via Biblioteca Nacional Digital 
  7. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 68 (1629). 1 de Novembro de 1955. p. 445-448. Consultado em 17 de Agosto de 2018 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  8. «Linhas Portuguesas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 68 (1632). 16 de Dezembro de 1955. p. 497. Consultado em 17 de Agosto de 2018 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  9. FERNANDES, Ana Peixoto (26 de Abril de 2021). «Nostalgia e curiosidade no primeiro comboio elétrico entre Viana do Castelo e Valença». TSF. Consultado em 28 de Abril de 2021 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.