Apeadeiro de Albergaria-a-Nova

apeadeiro em Portugal

O apeadeiro de Albergaria-a-Nova, anteriormente a estação ferroviária de Albergaria-a-Nova, originalmente chamada de Carvalhal, foi uma gare da Linha do Vouga, que servia a povoação de Albergaria-a-Nova, no concelho de Albergaria-a-Velha, em Portugal.

Albergaria-a-Nova
Identificação: 44495 ANO (Alberg.Nova)[1]
Denominação: Apeadeiro de Albergaria-a-Nova
Administração: Infraestruturas de Portugal (norte)[2]
Classificação: A (apeadeiro)[1]
Linha(s): Linha do Vouga (PK 48+466)
Altitude: 150.90 m (a.n.m)
Coordenadas: 40°44′39.5″N × 8°29′21.7″W

(=+40.74431;−8.48936)

Mapa

(mais mapas: 40° 44′ 39,5″ N, 8° 29′ 21,7″ O; IGeoE)
Município: border link=Albergaria-a-VelhaAlbergaria-a-Velha
Serviços: sem serviços
Conexões:
Ligação a autocarros
Ligação a autocarros
 
Serviço de táxis
Serviço de táxis
CP
Equipamentos: Sala de espera
Endereço: Rua da Estação, s/n
Albergaria-a-Nova
PT-3850-501 Branca ALB
Encerramento: 2013 (há 10 anos)
Website:
Detalhe do edifício, em 2010.

Descrição

editar

Caraterização física

editar

A superfície dos carris (plano de rolamento) da estação ferroviária de Albergaria-a-Nova ao PK 48+500 situa-se à altitude de 15 090 cm acima do nível médio das águas do mar.[3] O edifício de passageiros situa-se do lado oés-sudoeste da via (lado direito do sentido ascendente, a Viseu).[4]

Serviços

editar

Em dados de 2022, esta interface é frequentada por serviços da C.P. de tipo regional, com duas circulações diárias em cada sentido, entre Oliveira de Azeméis e Sernada do Vouga:[5] tal como nos restantes interfaces deste segmento da Linha do Vouga, encerrado desde 2013, este serviço é prestado por táxis ao serviço da C.P.[6][5]

 
Mapa da rede do Vouga na década de 1930, onde se pode ver a localização da gare de Albergaria-a-Nova.

História

editar

Em 1894, foi apresentado o ante-projecto para o lanço da Linha do Vouga entre Espinho e o Rio Caima, no qual estava prevista a construção de uma estação denominada Carvalhal, junto à estrada de Aveiro para Viseu, e das estradas para o Carvalhal e Albergaria.[7] Este apeadeiro faz parte do lanço entre Oliveira de Azeméis e Albergaria-a-Velha, que abriu à exploração em 1 de Abril de 1909.[8] Tinha originalmente estatuto de estação,[3] tendo sido mais tarde[quando?] (após 1954[9] mas antes de 1985)[4] despromovido à categoria de apeadeiro.

Em 1 de Janeiro de 1947, a exploração da Linha do Vouga passou para a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses.[10] Em 1954, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses e o Secretariado de Propaganda Nacional organizaram o XIII Concurso das Estações Floridas, tendo o apeadeiro de Albergaria-a-Nova recebido um diploma de menção honrosa especial.[9]

Em 2013 os serviços ferroviários foram suspensos no troço entre Oliveira de Azeméis e Sernada do Vouga (incl. Albergaria-a-Nova), por motivos de segurança, circulando apenas composições com fins técnicos (inspeção, manutenção, etc.), sendo o transporte de passageiros neste trajeto efetuado por táxis ao serviço da C.P. que frequentam locais próximos de cada estação e apeadeiro para tomadas e largadas.[6][11]

Ver também

editar

Referências

  1. a b (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Diretório da Rede 2025. I.P.: 2023.11.29
  3. a b Linha do Vale do Vouga. Companhia Portugueza para a Construção e Exploração de Caminhos de Ferro: s.l., s.d. (Mapa e tabela de distâncias e altitudes.)
  4. a b (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  5. a b Horário Comboios : Aveiro ⇄ Sernada ⇄ Espinho (em vigor desde 2018.09.09)
  6. a b CP transportou 337.270 clientes na Linha do Vouga em 2020”. Azeméis.Net / Agência Lusa (2021.04.15)
  7. «Há Quarenta Anos» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 46 (1113). Lisboa. 1 de Maio de 1934. p. 244. Consultado em 31 de Março de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  8. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 31 de Março de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  9. a b «XIII Concurso das Estações Floridas» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 67 (1608). Lisboa. 16 de Dezembro de 1954. p. 365. Consultado em 1 de Novembro de 2017 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  10. AGUILAR, Busquets de (1 de Junho de 1949). «A Evolução História dos Transportes Terrestres em Portugal» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 62 (1475). Lisboa. p. 383-393. Consultado em 31 de Março de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  11. «Comboios regionais - Linha do Vouga» (PDF). Comboios de Portugal. 31 de Agosto de 2014. Consultado em 6 de Abril de 2015 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre o Apeadeiro de Albergaria-a-Nova

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.