Apeadeiro de Alcainça-Moinhos

apeadeiro em Portugal

O apeadeiro de Alcainça - Moinhos, por vezes chamado de Alcainças,[4] é uma infra-estrutura encerrada da Linha do Oeste, que servia as localidades de São Miguel de Alcainça e Moinhos, no Distrito de Lisboa, em Portugal.

Alcainça-Moinhos
Identificação: 62190 AMH (Alc-Moinhos)[1]
Denominação: Apeadeiro de Alcainça-Moinhos
Administração: Infraestruturas de Portugal (até 2020: centro;[2] após 2020: sul)[3]
Classificação: A (apeadeiro)[1]
Linha(s): Linha do Oeste (PK 35+574)
Altitude: 186 m (a.n.m)
Coordenadas: 38°54′58.69″N × 9°16′59.63″W

(=+38.9163;−9.28323)

Mapa

(mais mapas: 38° 54′ 58,69″ N, 9° 16′ 59,63″ O; IGeoE)
Município: border link=Mafra (Portugal)Mafra
Conexões: 2106 2135 2150 2740 2741 2742 2751 2758 2804 2805 2807
Equipamentos: Acesso para pessoas de mobilidade reduzida
Encerramento: 8 de setembro de 2013 (há 10 anos)
Website:
 Nota: Para outras interfaces ferroviárias com nomes semelhantes ou relacionados, veja Estação Ferroviária de Alcains, Estação Alto dos Moinhos ou Apeadeiro de Moinhos.

Descrição

editar

Localização e acessos

editar

Esta interface situa-se a sudoeste da localidade nominal primária, distante do seu centro (R. Forno) cerca de quilómetro e meio.[5] A localidade nominal secundária, Moinhos, situa-se a sul-sudoeste do apeadeiro, junto à via e a cerca de meio quilómetro ao longo desta (bem como a quase o dobro desta distância em acesso pedonal e, mais ainda, rodoviário);[6] a Ribeira de Cheleiros corre próxima da linha, havendo próximo do apeadeiro um pontão sobre ela.[6]

O par de paragens de camionagem mais próximo, na EN116,[5] com acesso pela EM1199,[4] dista do apeadeiro cerca de meio quilómetro.[5]

Infraestrutura

editar

O edifício de passageiros situa-se do lado norte da via (lado esquerdo do sentido ascendente, para Figueira da Foz).[7]

Serviços

editar

Em desuso comercial desde 2013, prevê-se desde 2019 a eliminação desta interface, com a modernização da Linha do Oeste.[8]

História

editar
 Ver artigo principal: Linha do Oeste § História
 
Aviso de 1926, onde se faz referência a Alcainça - Moinhos

Este apeadeiro faz parte do lanço da Linha do Oeste entre as estações de Agualva-Cacém e Torres Vedras, que foi aberto à exploração em 21 de Maio de 1887, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses.[9]

Pelo menos[quando?] entre 1926[10] e 1934,[11] este apeadeiro esteve encerrado, tendo um parecer relativo à sua reabertura sido homologado pelo Conselho Superior de Caminhos de Ferro nesse ano.[11]

Em 8 de Setembro de 2013, fruto de nova alteração aos horários da Linha do Oeste, os comboios regionais deixaram de parar em Alcainça-Moinhos,[12] sendo posteriormente utilizado apenas pontualmente, nomeadamente para embarque e desembarque de passageiros que realizam passeios pedestres na área em redor do apeadeiro.[13]

Nos finais da década de 2010 foi finalmente aprovada a modernização e eletrificação da Linha do Oeste; o projeto de 2018 para o troço a sul das Caldas da Rainha refere a apenas a desativação deste apeadeiro, sem adiantar qualquer motivação.[8] Não obstante, serão mantidas duas passagens de nível nas imediações do local do apeadeiro (aos PK 34+988, com estradão florestal, e PK 36+227, com a Rua de Santo António).[8]

Ver também

editar

Referências

  1. a b (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  3. Diretório da Rede 2025. I.P.: 2023.11.29
  4. a b «Página sobre o Apeadeiro de Alcainça-Moinhos, no sítio da Refer (arquivada)» 
  5. a b c «Cálculo de distância pedonal (38,9167; −9,2830 → 38,9214; −9,2959)». OpenStreetMaps / GraphHopper. Consultado em 11 de abril de 2024 : 1530 m: desnível acumulado de +43−11 m
  6. a b «Cálculo de distância pedonal (38,9167; −9,2830 → 38,9116; −9,2859)». OpenStreetMaps / GraphHopper. Consultado em 11 de abril de 2024 : 893 m: desnível acumulado de +27−38 m
  7. (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  8. a b c ELABORAÇÃO DO PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DA LINHA DO OESTE – TROÇO MIRA SINTRA / MELEÇAS – CALDAS DA RAINHA, ENTRE OS KM 20+320 E 107+740 (PDF). Volume 00 – Projeto Geral. [S.l.: s.n.] 
  9. TORRES, Carlos Manitto (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1682). Lisboa. p. 61-64. Consultado em 10 de Maio de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  10. Ferreira de Mesquita: “Aviso ao publico (9.º Aditamento ao Aviso ao público A n. 102)Gazeta dos Caminhos de Ferro 929 (1926.09.01): p. s/n [33/35].
  11. a b «Direcção-Geral de Caminhos de Ferro» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 46 (1116). Lisboa. 16 de Junho de 1934. p. 305. Consultado em 12 de Maio de 2014 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  12. «Horários Lisboa/Mira Sintra-Meleças/Coimbra/Figueira da Foz» (PDF). Comboios de Portugal. 8 de Setembro de 2013. Consultado em 28 de Dezembro de 2013. Arquivado do original (PDF) em 21 de agosto de 2010 
  13. «Apeadeiro Alcainça-Moinhos - Sabia Que...?». Jornal de Mafra. Consultado em 18 de Julho de 2015. Arquivado do original em 21 de Julho de 2015 

Ligações externas

editar
  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.