Abrir menu principal

Apeadeiro de Chapa

apeadeiro em Portugal
Chapa
Antigo apeadeiro de Chapa, em 2016.
Inauguração 22 de Novembro de 1926
Encerramento 1 de Janeiro de 1990
Linha(s) Linha do Tâmega (PK 21,196)
Coordenadas 41° 18′ 57,32″ N, 8° 02′ 44,64″ O
Concelho Amarante
Serviços Ferroviários
Horários em tempo real

O Apeadeiro de Chapa é uma interface encerrada da Linha do Tâmega, que servia a localidade de Chapa, no Concelho de Amarante, em Portugal.

Antiga toma de água de Chapa.

HistóriaEditar

Construção e inauguraçãoEditar

Esta interface foi inaugurada, como terminal provisório da Linha do Vale do Tâmega, em 22 de Novembro de 1926.[1][2] Foi construída pela Administração dos Caminhos de Ferro do Estado.[3]

Ligação a Celorico de BastoEditar

Em 1927, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses assumiu a gestão das linhas do estado, tendo subarrendado a Linha do Tâmega à Companhia dos Caminhos de Ferro do Norte de Portugal.[4]

Em Outubro de 1929, começaram as obras para o lanço seguinte desta linha, entre Amarante e Celorico de Basto, que foi inaugurado em 20 de Março de 1932.[5] O transporte dos convidados para a cerimónia de inauguração foi assegurado por dois comboios especiais, um desde Porto-São Bento até Livração, e outro desde aquela estação até Celorico de Basto.[5] A comitiva parou na estação de Chapa, onde os convidados foram recebidos por várias entidades oficiais, tendo-se procedido ao tradicional corte da fita, e depois o comboio prosseguiu até Celorico de Basto.[5] O edifício desta estação foi construído no estilo tradicional português.[6]

Após a inauguração até Celorico de Basto, esta estação ficou habilitada para prestar serviços completos, de forma interna ou combinação com outras empresas, nos regimes de pequena e grande velocidades.[7]

Década de 1940Editar

Num diploma publicado no Diário do Governo n.º 134, II Série, de 11 de Junho de 1948, esta interface já surgiu com a categoria de apeadeiro.[8]

Em 1947, a Companhia do Norte foi integrada na Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, voltando a Linha do Tâmega à exploração directa daquela empresa.[4]

 
Mapa da Ecopista do Tâmega, na estação de Chapa.

EncerramentoEditar

O troço entre Amarante e Arco de Baúlhe foi encerrado em 1 de Janeiro de 1990, devido ao reduzido movimento.[9][10] O antigo canal ferroviário foi aproveitado para uma ecopista, que foi inaugurada em 30 de Abril de 2011.[11]

Ver tambémEditar

Referências

  1. TORRES, Carlos Manitto (16 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1684). p. 91-95. Consultado em 22 de Novembro de 2014 
  2. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 22 de Novembro de 2014 
  3. TORRES, Carlos Manitto (16 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1684). p. 91-95. Consultado em 22 de Novembro de 2014 
  4. a b REIS et al, 2006:62
  5. a b c ORNELLAS, Carlos de (1 de Abril de 1932). «Um Novo Melhoramento Ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 45 (1063). p. 161-165. Consultado em 22 de Novembro de 2014 
  6. NUNES, José de Sousa (16 de Junho de 1949). «A Via e Obras nos Caminhos de Ferro em Portugal» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 62 (1476). p. 418-422. Consultado em 22 de Novembro de 2014 
  7. «Viagens e transportes» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 45 (1065). 1 de Maio de 1932. p. 218. Consultado em 22 de Novembro de 2014 
  8. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 60 (1455). 1 de Agosto de 1948. p. 458-459. Consultado em 23 de Novembro de 2014 
  9. «Linha do Tâmega: Crónica de uma ferrovia de "vida estreita"». O Basto. 3 de Março de 2014. Consultado em 22 de Novembro de 2014 
  10. REIS et al, 2006:150
  11. «Ecopista do Tâmega». Rede Ferroviária Nacional. Consultado em 22 de Novembro de 2014 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre o apeadeiro de Chapa

BibliografiaEditar

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Ligações externasEditar