Apeadeiro de Telhal

apeadeiro em Portugal

O Apeadeiro de Telhal é uma gare da Linha do Oeste, que serve as localidades de Telhal e Casal da Carregueira, no concelho de Sintra, em Portugal.[4] Desde 2019 está prevista a sua desativação com a modernização da Linha do Oeste.[3]

Telhal
Apeadeiro de Telhal em 2018; vista para sul
Identificação:[1] 62067 THL (Telhal)
Denominação: Apeadeiro de Telhal
Classificação: A (apeadeiro)[2]
Coordenadas:
38° 48′ 32,75″ N, 9° 18′ 09,62″ O
Concelho: bandeiraSintra
Linha(s): Linha do Oeste (PK 22,932)
Serviços:
Estação anterior Comboios de Portugal Comboios de Portugal Estação seguinte
Sabugo
Leiria
Figueira
  CP Regional
Linha do Oeste
  M. S. - Meleças
Lisboa S.Ap.
Sabugo
T. Vedras
C. Rainha
    M. S. - Meleças
terminal

Conexões: 103 447
Equipamentos: Acesso para pessoas de mobilidade reduzida
Encerramento: 2021 (previsto)[3]
Website:
Abrigo do Apeadeiro de Telhal, em 2008
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o apeadeiro em funcionamento. Se procura o apeadeiro encerrado, também situado na Linha do Oeste, veja Apeadeiro de Telhada.
Automotora 0459 no Telhal, com destino a Caldas da Rainha, em 2018.

ServiçosEditar

Este apeadeiro é servido por todos os comboios do tramo sul da Linha do Oeste, todos eles de tipologia regional: São oito comboios diários por sentido, três dos quais com início em Lisboa-Santa Apolónia e término em Leiria (vice-versa). O primeiro comboio em sentido Lisboa inicia em Torres Vedras, bem como o último no sentido Figueira da Foz.[5]

 
Platforma e edifício de apoio (em desuso) em 2018: Vista para norte, com a ponte da rodoviária

HistóriaEditar

Esta interface faz parte do lanço da Linha do Oeste entre Agualva-Cacém e Torres Vedras, que entrou ao serviço em 21 de Maio de 1887, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses.[6]

Nos finais da década de 2010 foi finalmente aprovada a modernização e eletrificação da Linha do Oeste; no âmbito do projeto de 2018 para o troço a sul das Caldas da Rainha, o Apeadeiro do Telhal irá ser eliminado devido aos congestionamentos topográficos existentes no local que impedem a sua ampliação;[3] sendo parte de um dos dois segmentos de a duplicar (Desvio Ativo 1: PKs 20+700 a 30+450),[3] é incerto o destino dos edifícios de apoio, encerrados há décadas.[carece de fontes?]. A passagem superior junto ao atual apeadeiro (ao PK 23+006, com a Estrada do Telhal / EN544) será mantida.[3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  3. a b c d e ELABORAÇÃO DO PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DA LINHA DO OESTE – TROÇO MIRA SINTRA / MELEÇAS – CALDAS DA RAINHA, ENTRE OS KM 20+320 E 107+740 (PDF). Volume 00 – Projeto Geral. [S.l.: s.n.] 
  4. «3.1.5.2 Acessibilidade ferroviária». Relatório de Caracterização e Diagnóstico do Concelho de Sintra (PDF). Tema 7 - Sistema urbano. Sintra: Gabinete do Plano Diretor Municipal, Câmara Municipal de Sintra. 2018. p. 63 
  5. «COMBOIOS REGIONAIS > Linha do Oeste. Horários» (PDF). Comboios de Portugal. 24 de junho de 2017 
  6. TORRES, Carlos Manitto (16 de Janeiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1682). p. 61-64. Consultado em 7 de Março de 2014 
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre o Apeadeiro de Telhal

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.