Abrir menu principal
Apipucos
  Bairro do Brasil  
Localização do bairro de Apipucos na cidade do Recife
Localização do bairro de Apipucos na cidade do Recife
Unidade federativa Pernambuco
Zona Norte
Município Recife
Fonte: Não disponível

Apipucos é um bairro do Recife.

Índice

HistóriaEditar

Seu nome, derivado etimologicamente do Tupi ape-puca (caminho que se bifurca), vem da conformação da estrada que exisita no local e até hoje faz parte do bairro[1].

No século XVI, as terras de Apipucos pertenciam ao Engenho São Pantaleão do Monteiro, localizado no atual bairro do Monteiro[1]. Situado à margem esquerda do Rio Capibaribe, foi um importante Engenho d'água fundado por Pantaleão Monteiro, posteriormente passado para sua filha, Brásia Monteiro, casada com o português Domingos Bezerra Felpa de Barbuda. Posteriormente, o neto de Pantaleão assumiu o senhorio do Engenho, Francisco Bezerra Monteiro, capitão de milícias da Várzea do Capibaribe durante a guerra de resistência contra os holandeses. Esta família "Bezerra Monteiro" é ancestral de diversas famílias pernambucanas e cearenses[2][3].

Em 1577 parte dessa terra foi desmembrada, surgindo o Engenho Apipucos, de propriedade do colono Leonardo Pereira. Depois o engenho passou para Dona Jerônima de Almeida e desta para Gaspar de Mendonça, que era seu proprietário em 1630, na época da invasão holandesa.

O local sofreu com a invasão holandesa, tendo sido sua capela saqueada e destruída em 1645.

O engenho Apipucos persistiu até o século XIX, quando começaram a surgir chácaras e outras povoações, tendo sido construído no local o Hotel Apipucos, de Delmiro Gouveia.

Também foi palco de batalhas durante a Revolução Praieira.

No século XX, o local foi mais intensamente povoado e urbanizado, surgindo em suas terras a Fábrica da Macaxeira, Cotonifício Othon Lynch Bezerra de Mello. As terras ao redor da fábrica depois foram desmembradas do bairro, sendo criado o bairro da Macaxeira.

Como parte de sua história, ergue-se em Apipucos a Igreja de Nossa Senhora das Dores[4], que teria sido construída no local onde existiu a capela do Engenho Apipucos, no Século XVI.

AtualidadesEditar

Hoje em dia, o bairro de Apipucos possui várias de suas áreas incluidas nas ZEIS do Recife. Seu IDH registrado no ano 2000 era de 0,691[5][6]. Apesar do desenvolvimento baixo, possui várias mansões, principalmente à beira do Açude de Apipucos.

Moradores ilustresEditar

Além de Delmiro Gouveia, moraram em Apipucos:

Ver tambémEditar

Notas e referências

Notas

  1. Gilberto Freyre, falecido em 18 de julho de 1987, está sepultado junto de sua esposa no mausoléu construído no jardim da sua casa.

Referências