Aplauso (programa de televisão)

(Redirecionado de Aplauso (Rede Globo))

Aplauso é um programa de produzido e exibido pela TV Globo em duas ocasiões: nas noites de segunda-feira durante o ano de 1979 exibindo teleteatros, consistindo na apresentação de peças teatrais famosas, numa espécie de retomada do formato de teleteatro muito familiar ao público brasileiro da época. Em 1983, o programa foi recriado como um espetáculo de variedades, homenageando nomes destacados das artes brasileiras.

Aplauso
Aplauso (programa de televisão)
Informação geral
Formato
Duração 50 minutos
País de origem Brasil Brasil
Idioma original português
Temporadas 2
Episódios 23[1] (1979)
8 (1983)
Produção
Diretor(es) 1979: Paulo José
1983: Augusto César Vannucci
Exibição
Emissora original TV Globo
Formato de exibição 480i (PAL-M)
Transmissão original 21 de maio - 19 de novembro de 1979
(Teleteatros)
18 de março - 18 de outubro de 1983
(Espetáculos de variedades)

Teleteatro (1979) editar

Formato editar

Criado com o objetivo de revitalizar os teleteatros, fazendo a adaptação de peças brasileiras ou estrangeiras, fazendo parte do projeto Séries Brasileiras, que também lançou Malu Mulher (1979-1980), Plantão de Polícia (1979-1981) e a primeira versão de Carga Pesada (1979-1981). Os programas eram gravados no Rio de Janeiro e costumavam ter uma média de duas a três semanas de ensaios[2]. O último programa não foi adaptação de uma peça teatral, mas uma reunião de contos e romances do escritor mineiro Guimarães Rosa.

Um dos problemas alegados para a continuação da série Aplauso, afora os direitos autorais das peças - o que impediu as adaptações de Yerma (de Federico García Lorca) e de Gata em Teto de Zinco Quente (de Tennessee Williams), foi a dificuldade de se manter a qualidade de uma peça, normalmente com duração próxima a duas horas, em apenas 50 minutos[3]. Não obstante os problemas enfrentados, o programa superou a audiência prevista pela emissora[4].

Lista de episódios[5] editar

Número Episódio Data de exibição Adaptação Participações
01 Vestido de Noiva 21 de maio de 1979 Domingos de Oliveira Susana Vieira
Joana Fomm
02 A Ilha das Cabras 28 de maio de 1979 Ferreira Gullar -
03 Ao lado meu na imensidão 4 de junho de 1979 Domingos de Oliveira -
04 O homem pálido 11 de junho de 1979 Fábio Sabag -
05 Só o Faraó tem alma 18 de junho de 1979 Ferreira Gullar -
06 O santo inquérito 25 de junho de 1979 Antônio Mercado -
07 Uma noite com Agatha Christie 2 de julho de 1979 Fábio Sabag -
08 A lição e o ovo 9 de julho de 1979 Antônio Mercado
Paulo José
-
09 Um grito parado no ar 23 de julho de 1979 Ferreira Gullar -
10 Queridos fantásticos sábados 30 de julho de 1979 Tereza Queiroz Guimarães -
11 Berenice (ou no vértice de uma paixão) 6 de agosto de 1979 Roberto Gomes Tereza Rachel
12 Os assassinos 13 de agosto de 1979 Dino Menashe
Alberto Salvá
-
13 As pequenas raposas 20 de agosto de 1979 Ferreira Gullar -
14 As gralhas 17 de setembro de 1979 Ferreira Gullar -
15 Riso na cara 24 de setembro de 1979 Lenita Plonckzynski
Domingos de Oliveira
-
16 O morto do Encantado saúda o povo, morre e pede passagem 1 de outubro de 1979 Oduvaldo Viana Filho -
17 Angélica 8 de outubro de 1979 Fábio Sabag -
18
19
Dona Felinta, a rainha do Agreste 15 de outubro de 1979
22 de outubro de 1979
Ferreira Gullar -
20 Marcados 29 de outubro de 1979 Lenita Plonckzynski -
21 Judas em sábado de Aleluia 5 de novembro de 1979 Ferreira Gullar -
22 O tesouro de Xica da Silva 12 de novembro de 1979 Antônio Callado - Zezé Motta - Jacira Silva - Maria Alves - Iris Decallafe
23 Uma ou duas coisas sobre João Guimarães, o Rosa 19 de novembro de 1979 Paulo José -

Espetáculo de variedades (1983) editar

Alguns anos após a versão original, o nome Aplauso foi utilizado em um programa de variedades de periodicidade mensal, exibido na faixa Sexta Super, nas noites de sexta-feira[6]. Nesta versão, nomes destacados das artes brasileiras (música, teatro, dança, televisão, cinema, artes plásticas e visuais, literatura). Nele havia concursos, como o de textos inéditos para a televisão, que eram agraciados com o Troféu Oduvaldo Vianna Filho e as escolhas de nomes da Música Popular Brasileira, que recebiam o Troféu Asa Branca.

Ver também editar

Referências

  1. XAVIER, Nilson. «Aplauso». Teledramaturgia. Consultado em 4 de fevereiro de 2015 
  2. «Aplauso - Formato». Memória Globo. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  3. XAVIER, Nilson. «Aplauso - Bastidores». Teledramaturgia. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  4. «Aplauso - Curiosidades». Memória Globo. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  5. XAVIER, Nilson. «Aplauso - Episódios». Teledramaturgia. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  6. «Aplauso - formato». Memória Globo. Consultado em 2 de março de 2015