Abrir menu principal
Aplauso
Informação geral
Formato
Duração 50 minutos
País de origem Brasil Brasil
Idioma original português
Produção
Diretor(es) 1979: Paulo José
1983: Augusto César Vannucci
Exibição
Emissora de televisão original Brasil Rede Globo
Formato de exibição 480i (PAL-M)
Transmissão original 21 de maio - 19 de novembro de 1979
(Teleteatros)
18 de março - 18 de outubro de 1983
(Espetáculos de variedades)
N.º de temporadas 2
N.º de episódios 23[1] (1979)
8 (1983)

Aplauso é um programa de produzido e exibido pela Rede Globo em duas ocasiões: nas noites de segunda-feira durante o ano de 1979 exibindo teleteatros, consistindo na apresentação de peças teatrais famosas, numa espécie de retomada do formato de teleteatro muito familiar ao público brasileiro da época. Em 1983, o programa foi recriado como um espetáculo de variedades, homenageando nomes destacados das artes brasileiras.

Teleteatro (1979)Editar

FormatoEditar

Criado com o objetivo de revitalizar os teleteatros, fazendo a adaptação de peças brasileiras ou estrangeiras, fazendo parte do projeto Séries Brasileiras, que também lançou Malu Mulher (1979-1980), Plantão de Polícia (1979-1981) e a primeira versão de Carga Pesada (1979-1981). Os programas eram gravados no Rio de Janeiro e costumavam ter uma média de duas a três semanas de ensaios[2]. O último programa não foi adaptação de uma peça teatral, mas uma reunião de contos e romances do escritor mineiro Guimarães Rosa.

Um dos problemas alegados para a continuação da série Aplauso, afora os direitos autorais das peças - o que impediu as adaptações de Yerma (de Federico García Lorca) e de Gata em Teto de Zinco Quente (de Tennessee Williams), foi a dificuldade de se manter a qualidade de uma peça, normalmente com duração próxima a duas horas, em apenas 50 minutos[3]. Não obstante os problemas enfrentados, o programa superou a audiência prevista pela emissora[4].

Lista de episódios[5]Editar

Número Episódio Data de exibição Adaptação Participações
01 Vestido de Noiva 21 de maio de 1979 Domingos de Oliveira Susana Vieira
Joana Fomm
02 A Ilha das Cabras 28 de maio de 1979 Ferreira Gullar -
03 Ao lado meu na imensidão 4 de junho de 1979 Domingos de Oliveira -
04 O homem pálido 11 de junho de 1979 Fábio Sabag -
05 Só o Faraó tem alma 18 de junho de 1979 Ferreira Gullar -
06 O santo inquérito 25 de junho de 1979 Antônio Mercado -
07 Uma noite com Agatha Christie 2 de julho de 1979 Fábio Sabag -
08 A lição e o ovo 9 de julho de 1979 Antônio Mercado
Paulo José
-
09 Um grito parado no ar 23 de julho de 1979 Ferreira Gullar -
10 Queridos fantásticos sábados 30 de julho de 1979 Tereza Queiroz Guimarães -
11 Berenice (ou no vértice de uma paixão) 6 de agosto de 1979 Roberto Gomes Tereza Rachel
12 Os assassinos 13 de agosto de 1979 Dino Menashe
Alberto Salvá
-
13 As pequenas raposas 20 de agosto de 1979 Ferreira Gullar -
14 As gralhas 17 de setembro de 1979 Ferreira Gullar -
15 Riso na cara 24 de setembro de 1979 Lenita Plonckzynski
Domingos de Oliveira
-
16 O morto do Encantado saúda o povo, morre e pede passagem 1 de outubro de 1979 Oduvaldo Viana Filho -
17 Angélica 8 de outubro de 1979 Fábio Sabag -
18
19
Dona Felinta, a rainha do Agreste 15 de outubro de 1979
22 de outubro de 1979
Ferreira Gullar -
20 Marcados 29 de outubro de 1979 Lenita Plonckzynski -
21 Judas em sábado de Aleluia 5 de novembro de 1979 Ferreira Gullar -
22 O tesouro de Xica da Silva 12 de novembro de 1979 Antônio Callado -
23 Uma ou duas coisas sobre João Guimarães, o Rosa 19 de novembro de 1979 Paulo José -

Espetáculo de variedades (1983)Editar

Alguns anos após a versão original, o nome Aplauso foi utilizado em um programa de variedades de periodicidade mensal, exibido na faixa Sexta Super, nas noites de sexta-feira[6]. Nesta versão, nomes destacados das artes brasileiras (música, teatro, dança, televisão, cinema, artes plásticas e visuais, literatura). Nele havia concursos, como o de textos inéditos para a televisão, que eram agraciados com o Troféu Oduvaldo Vianna Filho e as escolhas de nomes da Música Popular Brasileira, que recebiam o Troféu Asa Branca.

Ver tambémEditar

Referências

  1. XAVIER, Nilson. «Aplauso». Teledramaturgia. Consultado em 4 de fevereiro de 2015 
  2. «Aplauso - Formato». Memória Globo. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  3. XAVIER, Nilson. «Aplauso - Bastidores». Teledramaturgia. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  4. «Aplauso - Curiosidades». Memória Globo. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  5. XAVIER, Nilson. «Aplauso - Episódios». Teledramaturgia. Consultado em 5 de fevereiro de 2015 
  6. «Aplauso - formato». Memória Globo. Consultado em 2 de março de 2015