Eugenia stipitata

(Redirecionado de Araçá-boi)
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAraçá-mark
Araçá-mark
Araçá-mark
Estado de conservação
Espécie não avaliada
Não avaliada
[1]
Classificação científica
Reino: Plantae
Sub-reino: Viridiplantae
Infrarreino: Streptophyta
Superdivisão: Embryophyta
Divisão: Tracheophyta
Subdivisão: Spermatophytina
Classe: Magnoliopsida
Superordem: Rosanae
Ordem: Myrtales
Família: Myrtaceae
Gênero: Eugenia
Espécie: E. stipitata
Nome binomial
Eugenia stipitata ou "Araçá Mark"
McVaugh

A Eugenia stipitata, conhecida popularmente como araçá-boi ou "araça-mark", é uma planta pertencente à família Myrtaceae originária da região Amazônica, adaptável ao clima tropical úmido. A espécie foi descrita pelo botânico estadunidense Rogers McVaugh no ano de 1956.[2] A planta é um arbusto de até 3 metros de altura.

Seus frutos pesam de 30 a 300 g, com casca de cor amarelo ouro bastante fina, com 4 a 10 sementes de 1 cm de comprimemnto.

A polpa é bastante ácida e é utilizada para confecção de suco, sorvetes e geléias.

A planta é propagada por sementes e produz no primeiro ano após o plantio.

O espaçamento varia de 3 a 4 metros e desenvolve-se melhor a pleno sol.

A planta frutifica 4 a 5 vezes ao ano.

Seus frutos são bastante suscetíveis à mosca do fruto e a planta suscetível à ferrugem.

Pode ser encontrado em todo o território nacional menos na região sul.

Araçá-boi

O fruto do Araçá-Boi é tipo baga, mole e aredondado, de coloração amarelo dourado e casca fina e aveludada tornando-o delicado quando maduro dificultando seu transporte por longas distâncias, de tamanho relativamente mediano, chegando a pesar cerca de 50 a 800 gramas, possuindo de 4 a 12 sementes. A polpa do Araçá-Boi é mole possuindo um sabor ácido e um aroma adocicado porém volátil, se perdendo após a abertura do fruto.

A utilidade do araçazeiro é extremamente dinâmica, suas folhas e ramos novos são matéria prima de corantes, suas raízes possuem propriedades diuréticas são consideradas antidiabéticas (porém ainda não foi comprovada tal aptidão), sua casca é utilizada em curtumes. Porém grande parte de sua fama se dá pelo fruto que possui uma alta quantidade de polpa.

Apresentando varias aplicações, desde o armazenamento da polpa para a preparação de sucos, geléias e sorvetes, até a confecção de doces, chocolates etc,sendo possível também seu consumo in natura. Possui grande potencial nutritivo contendo vitaminas A, B e C e altas taxas de carboidratos e proteínas, sendo considerado uma novidade no mercado nacional e internacional apesar de a muito já ser conhecido e utilizado pelas comunidades do Norte do Brasil.

O cultivo do araçazeiro é feito através de sementes, a planta chega a florar e frutificar em até 2 anos (o descascar das sementes para a semeadura acelera a germinação), e se adequadamente nutrido frutifica de 4 a 5 vezes no ano apesar de se adaptar bem a solos ácidos e pouco férteis, prefere luminosidade intensa desenvolvendo-se melhor em pleno sol.

Referências

  1. Sobral, M.; Proença, C.; Mazine, F.; Lucas, E. «Myrtaceae» (em português, inglês, e espanhol). Flora do Brasil 2020 em construção. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Consultado em 20 de fevereiro de 2020 
  2. Tropicos (em identificadores taxonômicos)
  Este artigo sobre rosídeas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.