Abrir menu principal
Emblem-scales.svg
A neutralidade deste artigo ou se(c)ção foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Aramyz
Nascimento 18 de maio de 1975 (44 anos)
Cianorte
Ocupação ator

Aramyz (Cianorte, 18 de maio de 1975) é um ator, comediante e autor de teatro brasileiro. Participou de vários espetáculos do seguimento stand-up comedy, tendo também escrito vários. Aramyz obteve reconhecimento neste seguimento por meio de seus personagens polêmicos, cujo arquétipo sarcástico e cômico, trazem uma crítica embutida.[1] Formou-se pela Fundação das Artes de São Caetano do Sul.[2]

Índice

Stand-up comedyEditar

Aramyz, "começou, então, a dar vida a seus personagens, como Pai Bingo e o polêmico enfermeiro Deodato, com o qual critica o sistema de saúde no País. "Adoro sentar perto das pessoas, porque é de onde saem as melhores coisas." Um dia, ele se aproximou de duas enfermeiras, porque tinha certeza que aquela conversa iria lhe render alguma boa ideia. Não deu outra: uma enfermeira virou para a outra e disse 'aí, eu falei... é UTI ou é necrotério'. O ator, claro, tratou de aproveitar aquela pérola".[3] ".

Quando conheceu a stand-up comedy passou a trabalhar em um texto dentro desse universo, entretanto, não sabia o que faria na abertura. Foi aí então que Marcelo Mansfield, expert em stand up, sugeriu que o ator falasse dele próprio. Aramyz seguiu o conselho, obtendo grande sucesso.

Ele foi um dos criadores dos espetáculos "A comédia de todos Nós" e "Confraria da Comédia". Aramyz também foi um dos criadores, junto com Evandro Santo (Cristian Pior) e Darwin Demarch do espetáculo "Deboshow"[4][5] que ficou em cartaz por seis anos em São Paulo e foi considerado pela revista Veja, jornal Diário de São Paulo e jornal Folha de S.Paulo, uma das dez melhores comédias em cartaz. O Deboshow foi um espaço totalmente democrático por onde passaram todos os comediantes que fazem sucesso hoje: Dani Calabresa foi uma das integrantes do show, Rafinha Bastos, Danilo Gentili, Marcelo Médici, Marcela Leal, Cássio Reis, entre outros fizeram participação no espetáculo.

Um dos grandes sucessos de Aramyz foi o espetáculo "Minhas Mulheres",[6] em São Paulo. Na comédia, o ator deu vida a oito personagens femininas. Em entrevista à revista "A Capa" em novembro de 2008, o ator disse ter se inspirado para compor oito personagens tão diversas, por exemplo, em uma ex-atriz pornô que virou evangélica e outra que quer ser famosa e se inscreve para participar do Big Brother.

Web novelasEditar

Aramyz também atua em web-novelas, tendo participado em folhetins da tv spetaculos como: “Alô, Alô Mulheres",[7] "Nos Tempos da Garoa", "Virados pra Lua", "Molho Madeira", "Vento Norte" e atualmente está gravando "Black-tie". Pela mesma emissora o ator também gravou uma web-rapsódia (mini-série): "Don Stenio". Sua primeira atuação neste tipo de folhetim, foi em “Alô, Alô Mulheres", onde atuou com Ariel Moshe.

ParticipaçõesEditar

Em 2008 Aramyz foi finalista do Concurso de Humoristas do Programa "Toda Sexta" da apresentadora Adriane Galisteu na BAND.

Foi uma das atrações em 2008 da "Satyrianas".

Foi um dos finalistas da mostra de Humor dos Parlapatões em 2007/2008.

Em 2008, Aramyz, participou como convidado na Mostra de Teatro Ibero Americano no Memorial da América Latina, se apresentando com o Pocket Show de Humor "Ahammm!!!".

O ator foi convidado do Espaço Parlapatões no evento "Humoristas em pé de Guerra".

Referências

Ligações externasEditar