Abrir menu principal

Arco de Marco Aurélio (Roma)

Arco de Marco Aurélio
Submissão dos germânicos, um dos relevos que se supõe terem sido do Arco de Marco Aurélio e hoje preservado nos Museus Capitolinos, em Roma.
Tipo Templo romano
Construção Século II
Promotor / construtor Cômodo
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localização IX Região - Campo de Marte
Coordenadas 41° 54' 5.4" N 12° 28' 49.7" E
Arco de Marco Aurélio está localizado em: Roma
Arco de Marco Aurélio
Arco de Marco Aurélio

O Arco de Marco Aurélio (em latim: Arcus Marci Antonini) foi um arco triunfal romano localizado em Roma, provavelmente na região do Campo de Marte, perto da moderna Piazza Colonna e da Coluna de Marco Aurélio.

HistóriaEditar

O Arco de Marco Aurélio, dedicado pelo Senado Romano ao imperador Marco Aurélio é conhecido através de fontes literárias e uma inscrição.[1] Foi inaugurado durante a primeira fase da Guerra Marcomana (entre 173 e 176) e terminou com a realização do triunfo do imperador e de seu filho Cômodo sobre os marcomanos e sármatas em dezembro de 176.[2][3]

TopografiaEditar

A existência de um arco dedicado ao imperador Marco Aurélio é inferida com base num ciclo de doze relevos que teriam sido utilizados para decorá-lo, oito reutilizados no Arco de Constantino, três conservados no Palazzo dei Conservatori (Museus Capitolinos) e um último destruído e do qual resta apenas um fragmento preservado atualmente em Copenhague. O relevo, esculpidos em duas tranches, em 173 e 176, eram atribuídos anteriormente a um "arcus aureus" ou "arcus Panis Aurei in Capitolio" citado em fontes medievais e que estaria localizado no sopé do Capitólio, no cruzamento da Via Lata com o Clivo Argentário não muito distante da igreja de Santi Luca e Martina, o local onde os três relevos dos Museus Capitolinos haviam sido reutilizados.[4] Um outro local onde este arco pode ter estado é perto da Coluna de Marco Aurélio, servindo como entrada monumental ao pórtico que circundava o monumento e o Templo de Marco Aurélio e Faustina no Campo de Marte.[5]

Painéis em relevoEditar

Os relevos que teriam sido parte do Arco de Marco Aurélio contam as vitórias militares de Marco Aurélio durante a Guerra Marcomana. O imperador aparece em todos eles sempre em companhia de um personagem que é identificado como sendo seu genro e, por um tempo, seu sucessor in pectore, Tibério Cláudio Pompeiano. A presença fixa dos dois permite supor uma origem comum para os relevos.[6]

LocalizaçãoEditar

Referências

  1. CIL VI, 1014.
  2. História Augusta, Commodus, 12.5
  3. História Augusta, Marcus Aurelius, 16.1-2 e 17.3.
  4. Platner, Samuel Ball; Ashby, Thomas, eds. (1929). A Topographical Dictionary of Ancient Rome (em inglês). London: Oxford University Press. p. 33-47 
  5. F.Coarelli, La colonna di Marco Aurelio, Roma, 2008, p.42-44.
  6. Bianchi Bandinelli - Torelli, cit., Arte romana scheda 142.

BibliografiaEditar

  • Buzzetti, Carlo (1985). Bullettino della Commissione archeologica comunale di Roma 90 (em italiano). [S.l.: s.n.] p. 378–381 
  • Coarelli, Filippo (2008). La colonna di Marco Aurelio (em italiano). Traduzido por Helen L. Patterson. Roma: Colombo. ISBN 88-86359-97-7 
  • Coarelli, Filippo (2012). Guida archeologica di Roma (em italiano). Roma-Bari: Laterza. ISBN 978-88-420-8589-8 
  • Caprariis, Francesca de. Steinby, Eva Margareta, ed. Lexicon topographicum urbis Romae. Marcus, Divus, Templum (em inglês). III. [S.l.: s.n.] p. 212 
  • La Rocca, Eugenio; Presicce, Claudio Parisi; Lo Monaco, Annalisa, eds. (2012). L'età dell'equilibrio, 98-180 d.C.: Traiano, Adriano, Antonino Pio, Marco Aurelio (em inglês). Roma, Musei Capitolini: MondoMostre. ISBN 978-88-905853-0-2 
  • Michaelides, Demetrios (1982). Cozza, Lucos, ed. Il tempio di Adriano. Lacunari da Piazza Montecitorio (em italiano). [S.l.]: De Luca. p. 32-38 
  • Petersen, Eugen; von Domaszewski, Alfred; Calderini, Guglielmo (1896). Die Marcussäule auf piazza Colonna (em alemão). Munich: [s.n.] 
  • Platner, Samuel Ball; Ashby, Thomas, eds. (1929). A Topographical Dictionary of Ancient Rome. s.v. Templum divi Marci (em inglês). [S.l.]: Oxford University Press. p. 327 
  • Richardson, Jr., Lawrence (1992). A New Topographical Dictionary of Ancient Rome. s.v. Templum divi Marci (em inglês). [S.l.]: JHU Press. p. 244. ISBN 0-8018-4300-6