Abrir menu principal

Ari Clemente

futebolista brasileiro

Ari Paulino Clemente da Silva, mais conhecido como Ari Clemente (Araraquara, 7 de janeiro de 1939), é um ex-futebolista brasileiro que atuava como lateral-esquerdo.

Ari Clemente começou nos infantis do Corinthians, onde se profissionalizou no final dos anos 1950.[1] Segundo o historiador Celso Unzelte, "impôs respeito à defesa até ser vendido ao Bangu.[1] É mais conhecido por uma entrada que deu em Pelé durante um jogo-treino contra a seleção brasileira às vésperas da Copa do Mundo de 1958, que quase tirou o meia santista do torneio por contusão.[2] A entrada não teria sido proposital, segundo outros jogadores, e o próprio Pelé, cinquenta anos depois, confirmaria essa versão: "Quando tive a contusão, que foi casual, começaram a dizer que o Ari Clemente foi maldoso, mas ele não teve intenção."[2] Apesar disso, segundo uma lenda citada por Unzelte, Pelé teria ficado irritado com a entrada e jurado que enquanto ele, Pelé, jogasse o Corinthians nunca seria campeão.[1] Coincidência ou não, o título seguinte do alvinegro, o Paulista de 1977, só seria conquistado doze dias depois de Pelé encerrar a carreira, nos Estados Unidos.[2]

Ari defendeu a seleção brasileira uma vez, em 29 de junho de 1961, numa vitória por 3 a 2 contra o Paraguai, no Maracanã, atuando os noventa minutos.[3] Foi vendido ao Bangu em 1965 sem nunca ter marcado um gol pelo Corinthians.[4] Estreou pelo time carioca em um amistoso contra a Tuna Luso, entrando no lugar de Nilton dos Santos.[5] Com o Bangu foi campeão carioca em 1966. Mais tarde ainda defenderia o Saad, de São Caetano do Sul, antes de encerrar a carreira, em 1971. Após pendurar as chuteiras, trabalhou como segurança de diretoria para o Banco Safra por vinte anos.[2]

Referências

  1. a b c Celso Dario Unzelte (2005). Almanaque do Corinthians Placar. [S.l.]: Editora Abril. 634 páginas 
  2. a b c d Christian Carvalho Cruz (24 de outubro de 2010). «Ari coração-de-boi». O Estado de S. Paulo (42 740). São Paulo: S.A. O Estado de S. Paulo. pp. J8. ISSN 1516-2931. Consultado em 7 de novembro de 2010 
  3. «80 anos de seleção brasileira». Placar (1 094). São Paulo: Editora Abril. Maio de 1994. pp. 26 e 72. ISSN 0104-1762 
  4. Celso Dario Unzelte (2000). Almanaque do Timão Placar. [S.l.]: Editora Abril. 462 páginas. 8587710397 
  5. Carlos Molinari (2008). Almanaque do Bangu. [S.l.: s.n.] 110 páginas 


  Este artigo sobre um futebolista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.