Armando Freire Cabral de Sacadura Falcão

Armando Freire Cabral de Sacadura Falcão
Nascimento 27 de dezembro de 1911
Lisboa
Morte 1 de janeiro de 2007 (95 anos)
Cidadania Portugal
Alma mater Universidade de Lisboa, Universidade de Coimbra
Ocupação escritor, jornalista
Prêmios Cavaleiro da Ordem Equestre e Militar de São Miguel da Ala, Comendador da Ordem Militar de Avis, Oficial da Ordem Militar de Avis

Armando Freire Cabral de Sacadura Falcão CvGDSMOMOAComAMPCECvSMA (Lisboa, Coração de Jesus, 27 de Dezembro de 1911 - 1 de Janeiro de 2007) foi um militar e genealogista português.[1][2][3]

BiografiaEditar

MilitarEditar

Primogénito dos dois filhos varões do Dr. Armando de Sacadura Falcão e de sua mulher Ester da Conceição Fragoso da Lança.[2][3]

Frequentou o curso dos Liceus em Lisboa, os estudos preparatórios na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e na Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra, e, nos anos de 1931 a 1934, o curso da Arma de Cavalaria na Escola Militar.[1][2][3]

Foi promovido a Alferes da Arma de Cavalaria do Exército a 1 de Novembro de 1934 e, nesse ano, ingressou na Escola Prática de Cavalaria, em Torres Novas, onde fez o respectivo tirocínio.[2][3] Serviu, depois, como Alferes no Regimento de Lanceiros N.º 2, em Lisboa, e no Regimento de Cavalaria N.º 3, em Estremoz.[1]

Em 1935, concorreu à Arma de Aeronáutica, frequentando durante o ano lectivo de 1935-1936, o curso para Oficiais de Aeronáutica, na antiga Escola Militar de Aeronáutica, em Sintra,[2][3] onde obteve o brevet de Piloto Militar N.º 68. Foi, em seguida, colocado no Grupo Independente de Aviação de Bombardeamento, em Alverca, e, mais tarde, na Base Aérea N.º 2, na Ota,[2][3] onde serviu e comandou algumas Esquadrilhas de Bombardeamento. Tomou parte na Missão Militar portuguesa encarregada de receber, na Alemanha, os primeiros aviões bimotores, Junkers Ju 86, que equiparam a aviação portuguesa de bombardeamento, e, por essa ocasião, fez estágio na Escola de Voo sem Visibilidade, de Brandis, perto de Leipzig, no Estado Livre da Saxónia.[1]

A 1 de Dezembro de 1938, foi promovido a Tenente, e, então, dedicou-se à fotografia aérea, colaborando na antiga Sociedade Portuguesa de Levantamentos Aéreos no levantamento fotogramétrico de várias cartas e planos. De 1940 a 1943, desempenhou, em Comissão Militar na Colónia de Moçambique, os cargos de Adjunto de Aeronáutica do Quartel-General e de Secretário do Conselho de Aeronáutica da Colónia,[2][3] regressando à Metrópole para frequentar o curso para a promoção a Capitão, posto a que foi promovido em 1944, com a antiguidade contada desde 1 de Dezembro de 1942.[1]

Mais tarde, voltou a servir de Comandante de Esquadrilha e de Grupo de Bombardeamento na Base Aérea N.º 2,[2][3] até fins de 1946. Durante o ano de 1947, desempenhou, em Comissão Especial de Serviço, dependente do Ministério das Colónias, os cargos de Director dos Serviços Aéreos e dos Serviços Meteorológicos da Colónia da Guiné,[2][3] regressando à Metrópole para frequentar, no Instituto de Altos Estudos Militares, o curso para promoção a Oficial Superior da Arma de Aeronáutica, em 1948, findo o qual foi colocado no Depósito Geral de Material Aeronáutico da Força Aérea, em Alverca, onde serviu como Oficial Adjunto, e, depois, em 1952, como Director Interino, chegando a Comandante.[2][3] Em cumprimento do Programa de Defesa e de Assistência Mútua, chefiando uma Missão Militar de cinco Oficiais, frequentou o curso do Supply Officer General da Força Aérea Americana[2][3] nos Estados Unidos da América, na Base Aérea de Denver, no Estado do Colorado, e na Base Aérea de Cheyenne, no Estado do Wyoming,[2][3] para onde seguiu em Junho de 1951, e obteve o respectivo Certificado a 9 de Agosto do mesmo ano. Fez parte, durante o ano de 1952, duma Supply Team, composta por três Oficiais Americanos e dois Oficiais Portugueses, encarregado de estudar a reorganização dos serviços de abastecimento de material aeronáutico na Força Aérea Portuguesa, havendo coligido um projecto de "Manual dos Serviços de Parque", para ser adoptado na Aeronáutica de Portugal.[1]

Atingiu o posto de Tenente-Coronel Piloto-Aviador da Força Aérea, e foi Chefe de Missão Militar na Base Aérea de Châteauroux, em França, e na Base Aérea de Nouasseur, em Marrocos, ambas Americanas, etc.[2][3]

Casou em Mangualde, Mesquitela, na Capela de São Mamede, a 21 de Julho de 1938, com sua prima Mariana Rosa Ponces de Albuquerque (Mangualde, Mesquitela, Casa da Portela, 11 de Maio de 1913 - Lisboa, 12 de Junho de 1977, sepultada no Jazigo da Família de Albuquerque e Amaral, no Cemitério de Mesquitela, em Mangualde), Senhora da Casa da Portela, em Mesquitela, Mangualde, filha de Afonso de Albuquerque e Amaral e de sua mulher Maria da Glória Ponces de Carvalho de Oliveira Pires, da qual teve três filhos e três filhas.[4]

CondecoraçõesEditar

Foi condecorado com a Medalha Militar de Prata de Comportamento Exemplar.[1][2][3]

Teve Carta de Brasão de Armas por Alvará do Conselho de Nobreza de 18 de Julho de 1983.[2][3]

AcademiasEditar

Pertenceu, na qualidade de Sócio Efectivo, à Associação dos Arqueólogos Portugueses, da qual foi Director, - Secção de História, ao Instituto Português de Heráldica, mais tarde também Honorário, à Sociedade de Geografia de Lisboa, à Associação Portuguesa de Genealogia e à Academia Portuguesa de Ex-Líbris, e, na qualidade de Sócio Correspondente, ao Instituto Genealógico Brasileiro, de São Paulo.[1][2][3]

Foi Presidente da Comissão de Genealogia e Vogal do Conselho de Nobreza, Sócio Fundador da Associação da Nobreza Histórica de Portugal e Director da Sociedade Histórica da Independência de Portugal.[2][3]

ObrasEditar

Foi Redactor da "Revista do Ar", na qual publicou artigos de carácter técnico, e foi colaborador doutras publicações e revistas.[1]

Coligiu, desenhou e conservou inédita a Carta Geral Aeronáutica Internacional (Parte Relativa ao Território da Colónia Portuguesa de Moçambique e Territórios Circunvizinhos), Lourenço Marques, Junho de 1943.[1]

Publicou os seguintes trabalhos:[1]

  • Guia Aeronáutico da Colónia de Moçambique, Imprensa Nacional de Moçambique, 1943[1]
  • De Pedro Álvares a Sacadura Cabral, Separata N.º 112 da revista "Revista do Ar", Lisboa, 1948[1]
  • Moncadas (Subsídios para a Genealogia do Ramo Português desta Família), Separata do Volume VI da revista "Arquivo de Beja", Lisboa, 1949[1]
  • Homens de Repeses e Mundão, estudo genealógico, feito de colaboração com o Dr. Fernando de Gouveia e Sousa, Separata da revista "Beira Alta", Viseu, 1952[1]
  • Freires Corte-Reais - Subsídios Genealógicos, Separata da revista "Estudos de Castelo Branco", 1.ª Edição, Castelo Branco, 1964
  • Cabrais de Freguesia de Nabais, Separata da revista "Beira Alta", 1.ª Edição, Lisboa, 1967, com Aditamento posterior
  • Sacaduras - Gente da Beira, ..., 1.ª Edição, ...
  • Pintos Álvares de Carvalho, Separata da revista "Armas e Troféus", 1.ª Edição, Braga, 1969
  • Moncadas, Separata da revista "Armas e Troféus", 1.ª Edição, Lisboa, 1983
  • A Família Ponces, Separata da revista "Armas e Troféus", 1.ª Edição, Lisboa, 1984
  • A Família Pereira Jardim, Separata da revista "Armas e Troféus", 1.ª Edição, Lisboa, 1987
  • Os Lucenas, Edições Carvalhos de Basto, 1.ª Edição, Braga, 1993
  • Freires Corte-Reais, Universitária Editora, 2.ª Edição, revista e actualizada, Lisboa, 2000

Tinha, ainda, manuscritos, outros trabalhos que destinou à publicação.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i j k l m n o p q r Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 26. 521 
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w Armando Freire Cabral de Sacadura Falcão (2.ª Edição, Lisboa, 2000). Freires Corte-Reais. [S.l.]: Universitária Editora. 26  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  3. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w Direcção de Manuel de Mello Corrêa (1.ª Edição, Lisboa, 1985). Anuário da Nobreza de Portugal. [S.l.]: Instituto Português de Heráldica. pp. Tomo II. 521  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  4. Armando Freire Cabral de Sacadura Falcão (2.ª Edição, Lisboa, 2000). Freires Corte-Reais. [S.l.]: Universitária Editora. 26-7  Verifique data em: |ano= (ajuda)
  5. a b «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Armando de Sacadura Falcão". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 14 de abril de 2016