Abrir menu principal
Armando Mazzo
Armando Mazzo
Lista de prefeitos de Santo André Bandeira de Santo André.png
Período 1947 (cassado pelo TSE antes de tomar posse)
Antecessor Alfredo Maluf
Sucessor Antonio Fláquer
Dados pessoais
Nascimento 25 de abril de 1923
São Paulo
Morte 15 de maio de 1990 (67 anos)
Poá

Armando Mazzo (São Paulo, 25 de abril de 1923Poá, 15 de maio de 1990)[1] foi um líder sindical e político brasileiro.

Na região que corresponde ao atual Grande ABC, o primeiro sindicato a se organizar pelas normas instituídas na Era Vargas foi o Sindicato dos Marceneiros, Carpinteiros e Classes Anexas de São Bernardo. Entre os trabalhadores que militavam no recém-constituído sindicato estava Armando Mazzo [2], que trabalhava como marceneiro[3] no antigo município de São Bernardo [4], cidade vizinha à capital paulista. Mazzo militou no Partido Comunista Brasileiro [3], fundando, junto com outros trabalhadores, o "Movimento Unificado dos Trabalhadores".

Foi eleito deputado estadual pelo PCB em 1947 [5][3]. Contudo, o PCB foi posto na ilegalidade pelo TSE, que fundamentou sua sentença em dispositivo da Constituição de 1946 que impedia a participação no processo político de partidos considerados antidemocráticos. Em consequência da decisão, Mazzo teve seu mandato de deputado estadual cassado. No entanto, Mazzo e os outros comunistas se utilizaram da legenda do PST para se candidatar às eleições municipais, ainda em 1947. Candidato a prefeito de Santo André, Mazzo obteve a maioria dos votos, o que o tornaria o primeiro comunista eleito para cargo executivo no Brasil.

Seu mandato, porém, foi novamente cassado[2] ainda antes da posse, por decisão do TSE, que invalidou as candidaturas do PST naquele município, atendendo a recurso dos partidos derrotados e à própria vontade da direção nacional do PST, que era contra o uso local da legenda pelos comunistas. Além de Mazzo, outros políticos comunistas perderam seus mandatos com a sentença do Tribunal.

Em 1989, o então prefeito de Santo André, Celso Daniel, membro do Partido dos Trabalhadores, com a presença do antigo militante comunista, realizou a "posse simbólica" de Armando Mazzo, visando com esta cerimônia trazer o passado histórico da cidade à tona. [6]

Armando Mazzo viveu seus últimos anos de vida na cidade paulista de Poá[7]. Faleceu em 1990, sendo sepultado em túmulo familiar no Cemitério da Vila Euclides, em São Bernardo do Campo. [8]

Referências

  1. «Prefeitos de Santo André». www2.santoandre.sp.gov.br. Prefeitura do Município de Santo André. Consultado em 10 de abril de 2018 
  2. a b «Sumário de dados 2012 – São Bernardo do Campo». Prefeitura do Município de São Bernardo do Campo. 2012. Consultado em 9 de abril de 2018 
  3. a b c «O Nove de Julho na história do Legislativo paulista». 8 de julho de 2005 
  4. «O lado literário do prefeito Armando Mazzo - Diário do Grande ABC». Jornal Diário do Grande ABC 
  5. «Dep. ARMANDO MAZZO - ALESP». www.al.sp.gov.br. Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Consultado em 10 de abril de 2018 
  6. «PCdoB de Santo André convida população para plenária». Partido Comunista do Brasil. 14 de setembro de 2007. Arquivado do original em 10 de abril de 2018 
  7. «Teoria e Debate | Armando Mazzo – O prefeito vermelho». teoriaedebate.org.br. Consultado em 10 de abril de 2018 
  8. «Vai ter porpeta, vinho e música hoje na Associação - Diário do Grande ABC». Jornal Diário do Grande ABC 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.