Armengol II de Urgel

Armengol II de Urgel (1009 - Jerusalém, 1038) "O peregrino" foi Conde de Urgel de 1011 até 1038 ano da sua morte.[1][2][3]

Armengol II de Urgel
Nascimento 1009
Morte 1039
Jerusalém
Sepultamento Santo Sepulcro
Progenitores
Cônjuge Constança de Besalú
Filho(s) Armengol III de Urgel
Irmão(s) Estefania of Urgell
Ocupação aristocrata

BiografiaEditar

sucedeu ao seu pai no governo do condado ainda criança. O seu tio Raimundo Borel I de Barcelona, foi o seu tutor até 1018.

Com a ajuda de seu tio Armengol II conseguiu reconquistar uma boa parte das terras do sul, designadamente: Montmagastre, Alós, Malagastre, Rubió e Artesa.

Recebeu também ajuda do Bispo de Urgel, chamado Ermengol, e que ocupou o Bispado de Urgel entre 1010 e 1035, que o ajudou a reconquistar e a repovoar a zona de Guissona antes de 1015. Recebeu igualmente ajuda de Arnau Mir de Tost, que por sua vez ocupou o Castelo do Vale de Áger em 1034. Dos reis de Lérida e de Saragoça recebeu diversos tributos; tendo no entanto cedido parte deles à Igreja de Urgel.

Como muitos dos contemporâneos de Ermengol II fez uma viagem àTerra Santa, lugar onde foi encontrar a morte, na cidade de Jerusalém, corria o ano de 1038.[1]

Relações familiaresEditar

Foi filho de Armengol I de Urgel (975 - 1010), conde de Urgel e de Tietberge da Provença, filha de Robaldo de Arles (900 -?) e de Ermengarda da Aquitânia. Casou por duas vezes, a primeira com Arsenda de quem não teve filhos e a segunda com Constânça Velasquita de Besalu (1009 -?) de quem teve:

  1. Armengol III de Urgel, conde de Urgel casado por três vezes, a primeira com Adelaide de Besalu e a segunda com Clemence de Bigorre, filha de Bernardo II de Bigorre e a segunda com Sancha de Navarra, infanta de Navarra.

Referências

  1. a b Mascaro, Prospero de Bofarull y (1836). Los Condes de Barcelona vindicados, y cronologia y genealogia de los reyes de España considerados como soberanos independientes de su marca: obra dedicada al sr. d. Fernando IV de Barcelona y Aragon, VII de Castilla (em espanhol). Barcelona: imprenta de J. Oliveres y Monmany. p. 251 
  2. Brun, Miguel Angel Ochoa (1995). Historia de la diplomacia española (em espanhol). Madrid: Ministerio de Asuntos Exteriores. p. 16 
  3. Vázquez, Ernesto Fernández-Xesta y (2001). Relaciones familiares del Condado de Urgell con Castilla y León (em espanhol). Madrid: RAMHG. p. 15