Abrir menu principal

Arquivos Nacionais e Administração de Documentos

agência independente do governo dos Estados Unidos que preserva e oferece acesso aos registros federais
Arquivos Nacionais e Administração de Documentos
upright=!Artigos sem imagens
Seal of the United States National Archives and Records Administration.svg
GLAMcamp DC 2012 - National Archives building 4.jpg
História
Fundação
Quadro profissional
Tipo
Agência independente do governo dos Estados Unidos, arquivo nacionalVisualizar e editar dados no Wikidata
Sede social
País
Coordenadas
Organização
Fundador
Archivist of the United States
David Ferriero (en) (a partir de )Visualizar e editar dados no Wikidata
Afiliação
Digital Library Federation (en), Association of Research Libraries (en)Visualizar e editar dados no Wikidata
Website
A fachada do edifício dos Arquivos Nacionais e Administração de Documentos dos Estados Unidos, em Constitution Avenue.

Os Arquivos Nacionais e Administração de Documentos (National Archives and Records Administration, também conhecida por seu acrónimo NARA em inglês) é uma agência independente adscrita ao Governo federal de Estados Unidos, que protege e documenta os registro governamentais e históricos. Tenta que o acesso público a esses documentos seja o maior possível. A NARA é responsável por publicar as actas do Congresso de Estados Unidos, proclamações presidenciais, ordens executivas e regulações federais. A agência trabalha de forma estreita com estudiosos e com o fim de facilitar suas investigações.

Índice

HistóriaEditar

Originalmente, a cada ramo e agência do governo de Estados Unidos era responsável por manter seus próprios documentos, que com frequência dava lugar à perda e destruição de registros. Em 1934, o Congresso criou mediante lei a Administração Nacional de Documentos com o fim de centralizar o cuidado dos arquivos federais. Seu chefe administrador recebe o título de «archivista de Estados Unidos». Em 1949, a Administração Nacional de Arquivos incorporou-se à Administração Geral de Serviços, mas em 1985 converteu-se numa agência independente, conhecida como NARA (National Archives and Records Administration: Arquivos Nacionais e Administração de Documentos).

A maioria dos documentos ao cuidado da NARA são de domínio público, como os trabalhos do Governo federal estão excluídos da protecção de direitos de autor. No entanto, alguns documentos que têm entrado ao cuidado da NARA desde outras fontes poderiam ainda estar protegidos por direitos de autor ou acordos de doador. A administração NARA também aloja documentos classificados e os monitores de seu Escritório de Vigilância de Segurança de Informação estabelecem a política que corresponde à classificação de segurança do sistema de Governo estadounidense.

Os holding da NARA estão classificados em "grupos documentários" refletindo o departamento governamental ou agência do que são originarios. Os arquivos incluem documentos em papel, microfilms, fotogramas, videos e meios electrónicos.

Muitos dos documentos mais solicitados da administração NARA são utilizados frequentemente para investigações genealógicas. Isto inclui os censos desde 1790 até 1930 bem como prontas de passageiros de barcos e documentos de nacionalização.

Instalações e exposiçãoEditar

Edifício da Administração Nacional de ArquivosEditar

 
Arquivos de Estados Unidos.

O Edifício dos Arquivos Nacionais, conhecido de maneira informal como Archives I, localizado ao Norte do National Mall em Constitution Avenue (na cidade de Washington), abriu como sua sede central original em 1935. Alberga as cópias originais dos três documentos da formação de Estados Unidos e de seu Governo:

Bem como uma Carta magna confirmada por Eduardo I de Inglaterra em 1297 que se apresentou como cortesía da Fundação Perot. Estes documentos estão expostos ao público na sala principal dos Arquivos Nacionais que se chama a Rotonda dos Fueros da Liberdade. As fotografias com flash dos documentos estão proibidas, porque os flashes podem deteriorar com o tempo. Não há nenhuma linha para ver os documentos individualmente (ainda que há uma linha para cruzar a própria rotunda, é uma exibição parcial lateral através da linha onde se conserva a Carta Magna) nos Arquivos Nacionais e aos visitantes se lhes permite caminhar de documento em documento segundo queiram.

O Edifício dos Arquivos Nacionais também mostra outros importantes documentos históricos de Estados Unidos como a Compra de Luisiana e a Proclamação de Emancipação, bem como colecções de fotografias e outros artefactos estadounidenses histórica e culturalmente significativos.

Arquivos Nacionais em College ParkEditar

 
Instalação da NARA no College Park, pertencente à Universidade de Maryland.

Devido às limitações de espaço, em 1994 a NARA abriu uma segunda instalação, conhecida de maneira informal como Archives II, no campus do College Park da Universidade de Maryland. As duas instituições ocupam-se de múltiplas iniciativas.[1]

Instalações RegionaisEditar

Também há doze instalações de Arquivos Regionais em todo Estados Unidos e duas grandes instalações em San Luis (Misuri) constitui o National Personnel Records Center. No entanto, o Edifício dos Arquivos Nacionais no centro de Washington continua tendo uma colecção de gravações tão grande como todos os Censos Federais de gravações existentes, listas de passageiros de barcos, gravações de unidades militares desde a Guerra da Independência de Estados Unidos até a Guerra filipino-estadounidense, gravações do Governo Confederado e as gravações do Bureau de Freedmeny das pensões/terras.

Bibliotecas presidenciaisEditar

A administração NARA também mantém as Bibliotecas Presidenciais de Estados Unidos, uma rede nacional de bibliotecas que conservam e abrem aos público documentos dos Presidentes de Estados Unidos desde Herbert C. Hoover. As Bibliotecas Presidenciais incluem:

  • Biblioteca e Museu Presidencial de Herbert Hoover em West Branch (Iowa).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de Franklin D. Roosevelt em Hyde Park (Nova Iorque).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de Harry S. Truman em Independence (Misuri).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de Dwight D. Eisenhower em Abilene (Kansas).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de John F. Kennedy em Boston (Massachusetts).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de Lyndon B. Johnson em Austin (Texas).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de Richard Nixon em Yorba Linda (Califórnia).
  • Biblioteca Presidencial de Gerald R. Ford em Ann Arbor (Míchigan).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de Jimmy Carter em Atlanta (Georgia).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de Ronald Reagan em Simi Valley (Califórnia).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de George H. W. Bush em College Station (Texas).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de William J. Clinton em Little Rock (Arkansas).
  • Biblioteca e Museu Presidencial de George W. Bush em Dallas (Texas).

Os Arquivos Nacionais mantêm um Projecto de Materiais Presidenciais de Nixon como nas instalação de Arquivos II em College Park, Maryland. O "Projecto Nixon" está a transferir actualmente (2007) todo seu material à recentemente aberta Biblioteca e Museu Presidencial de Richard Nixon em Yorba Linda (Califórnia).

Controvérsia de 2006 sobre a reclassificçãoEditar

Em março de 2006, foi revelado (por parte dos Arquivistas de Estados Unidos) numa audiência pública um memorandum de conciliação entre a administração NARA e várias agências governamentais que existiam pára "reclassificar", por exemplo, renunciaram de publicar certos documentos em nome da segurança nacional e o fizeram de maneira que os pesquisadores não pudessem descobrir o processo.[2]

A 24 de fevereiro de 2006, a administração NARA lançou uma nota de imprensa anunciando uma empresa conjunta com a empresa estadounidense Google para digitalizar e oferecer on-line os videos de NARA de maneira gratuita.[3]

Outras aliançasEditar

O 10 de janeiro de 2007, a administación NARA e a empresa Footnote lançaram um projecto para digitalizar documentos históricos e proporcioná-los on-line.[4][5]

O arquivista de Estados Unidos é o oficial chefe de supervisão de operações da NARA (Arquivos Nacionais e Administração de Documentos de Estados Unidos). O primeiro arquivista, R.D.W.Connor, começou a servir em 1934, quando o Congresso de Estados Unidos criou os Arquivos Nacionais. Os arquivistas serviram como oficiais subordinados em outras agências governamentais até que Arquivos Nacionais e Administração de Documentos de Estados Unidos chegou a ser uma agência independente de 1 de abril de 1985.

Ver tambémEditar

Referências

  1. archives.org - sponsors de uma conferência de IT
  2. gwu.edu (11 de abril de 2006)
  3. Nota de imprensa de 2006 que comunica a participação de Google para digitalizar videos.
  4. NARA no lugar site Footnote.com (em inglês).
  5. Nota de imprensa de 2007 que comunica o projecto para digitalizar documentos históricos.