Arremesso de peso

Arremesso de peso é uma modalidade olímpica de atletismo, onde os atletas competem para arremessar uma bola de metal o mais longe possível. As qualidades principais do atleta campeão são a força e a aceleração. Ao contrário do lançamento de dardo, lançamento de martelo e lançamento de disco, este esporte é chamado oficialmente de arremesso devido ao fato do peso ser empurrado e os demais serem projetados com características diferentes.[1][2]

Arremesso de peso
Olímpico desde 1896 H / 1948 S
Desporto Atletismo
Praticado por Ambos os sexos
Campeões Olímpicos
Tóquio 2020
Homens Ryan Crouser
 Estados Unidos
Mulheres Gong Lijiao
 China
Campeões Mundiais
Doha 2019
Homens Joe Kovacs
 Estados Unidos
Mulheres Gong Lijiao
 China

HistóriaEditar

Desde a Antiga Grécia existem menções a arremessos de pesos. Homero fala de competições de arremessos de pedras entre soldados gregos durante o cerco de Troia mas não existe registro de arremessos praticados durante os Jogos Olímpicos da Antiguidade. O primeiro registro de competições com arremessos vem das Highlands na Escócia e datam aproximadamente do século I da Era Cristã.[3] No século XVI, o rei Henrique VIII da Inglaterra já participava de competições na corte praticando o lançamento de martelo. [4]

Os primeiros eventos que tem semelhança com o moderno arremesso de peso ocorreram na Idade Média, quando soldados competiam arremessando balas de canhão o mais longe possível. No início do século XIX, os escoceses promoviam torneios onde atiravam cubos, pedras ou metais arredondados à distância por trás de uma linha.[5] Os primeiros registros da competição como é conhecida hoje vem da Escócia do início do século XIX e depois se tornaram parte do Campeonato Britânico Amador de Atletismo iniciado em 1866.

Integrando os Jogos Olímpicos desde Atenas 1896, só em Londres 1948 passou a ser disputado pelas mulheres. Robert Garrett, dos Estados Unidos, e Micheline Ostermeyer, da França, foram os primeiros campeões olímpicos. O recorde mundial pertence ao norte-americano Ryan Crouser – 23,37 m – e entre as mulheres a melhor marca é da soviética Natalya Lisovskaya – 22,63 m.

Alguns dos grandes nomes na história da modalidade são Ralph Rose, Parry O'Brien, Ulf Timmermann, Tomasz Majewski, Tamara Press e Valerie Adams.

RegrasEditar

A bola oficial masculina tem uma massa de 7,26 kg e é geralmente feita de bronze ou ferro fundido e chumbo, possuindo cerca de 12 cm de diâmetro. Na categoria feminina ela pesa 4 kg e o seu diâmetro é de 9 cm aproximadamente.[5]

O arremessador tem uma área restrita circular de diâmetro 2,135 m (7 pés) para se locomover, com um anteparo semicircular de concreto ou madeira de 10 cm de altura no limite frontal dela; no início do lançamento, o peso deve estar colocado entre o ombro e o pescoço do atleta e arremessado com as pontas dos dedos, e não com a palma da mão. Durante o lançamento, o atleta deve rodar sobre si mesmo e arremessar (técnica com giro). A marca obtida em cada arremesso é medida a partir do primeiro lugar onde o peso bate no chão, dentro de um setor pré-determinado com 35° de abertura; o atleta não pode tocar no anteparo do chão, nem ultrapassá-lo com o pé e o arremesso deve ser sempre feito numa linha acima do ombro. Caso ele deixe o círculo antes do peso tocar o solo ou se retirar dele pela frente ou pelo lado, o arremesso é invalidado.[5]

Em competições oficiais, se houver até oito competidores participando, cada atleta tem direito a seis lançamentos. Quando há mais de oito, cada um tem direito a três lançamentos e somente os oito primeiros fazem mais três lançamentos. A posição na classificação é determinada pela distância obtida no maior arremesso válido; em, caso de empate, vale a segunda maior marca do atleta.

A técnica do giro, a mais usada atualmente, em que o atleta faz o movimento giratório com o corpo semelhante ao lançamento de disco conseguindo maior impulsão, foi primeiramente usada pelo soviético Aleksandr Baryshnikov no começo da década de 1970, depois de criada por seu técnico Viktor Alexeyev; com ela, Baryshnikov conquistou o recorde mundial da modalidade em 1976, fazendo a marca de 22,00 metros.[5]

RecordesEditar

De acordo com a Federação Internacional de Atletismo – IAAF.[6][7]

Homens
Recorde
Distância
Atleta
País
Data
Local
 
23,37 m
Ryan Crouser
 
18 junho 2021
Eugene
 
23,30 m
Ryan Crouser
 
5 agosto 2021
Tóquio 2020
Mulheres
Recorde
Distância
Atleta
País
Data
Local
 
22,63 m
Natalya Lisovskaya
 
7 junho 1987
Moscou
 
22,41 m
Ilona Briesenik
 
24 julho 1980
Moscou 1980

Melhores marcas mundiaisEditar

As marcas abaixo são de acordo com a Federação Internacional de Atletismo – IAAF.[8][9]

HomensEditar

Posição Marca Atleta País Data Local.
1
23,37 m
Ryan Crouser
 
18 junho 2021
Eugene
2
23,30 m
Ryan Crouser
 
5 agosto 2021
Tóquio
3
23,12 m
Randy Barnes
 
20 maio 1990
Los Angeles
4
23,10 m
Randy Barnes
 
26 maio 1990
San Jose
5
23,06 m
Ulf Timmermann
 
22 maio 1988
Chania
6
23,01 m
Ryan Crouser
 
22 maio 2021
Tucson
7
22,92 m
Ryan Crouser
 
18 junho 2021
Eugene
8
22,91 m
Alessandro Andrei
 
12 agosto 1987
Viareggio
22,91 m
Joe Kovacs
 
5 outubro 2019
Doha
22,91 m
Ryan Crouser
 
18 julho 2020
Marietta

MulheresEditar

Posição Marca Atleta País Data Local
1
22,63 m
Natalya Lisovskaya
 
7 junho 1987
Moscou
2
22,60 m
Natalya Lisovskaya
 
7 junho 1987
Moscou
3
22,55 m
Natalya Lisovskaya
 
5 julho 1988
Talin
4
22,53 m
Natalya Lisovskaya
 
27 maio 1984
Sochi
22,53 m
Natalya Lisovskaya
 
14 agosto 1988
Kiev
6
22,45 m
Ilona Briesenik
 
11 maio 1980
Potsdam
7
22,41 m
Ilona Briesenik
 
24 julho 1980
Moscou
8
22,40 m
Ilona Briesenik
 
3 junho 1983
Berlim
9
22,38 m
Ilona Briesenik
 
25 maio 1980
Karl-Marx-Stadt
10
22,36 m
Ilona Briesenik
 
2 maio 1980
Celje

Melhores marcas olímpicasEditar

As marcas abaixo são de acordo com o Comitê Olímpico Internacional – COI.[10]

HomensEditar

Posição Marca Atleta País Medalha Local
1
23,30 m
Ryan Crouser
 
ouro
Tóquio 2020
2
22,65 m
Joe Kovacs
 
prata
Tóquio 2020
3
22,52 m
Ryan Crouser
 
ouro
Rio 2016
4
22,47 m
Ulf Timmermann
 
ouro
Seul 1988
22,47 m
Tom Walsh
 
bronze
Tóquio 2020
6
22,39 m
Randy Barnes
 
prata
Seul 1988
7
22,05 m
Ryan Crouser
 
Tóquio 2020
8
21,99 m
Werner Günthör
 
bronze
Seul 1988
9
21,89 m
Tomasz Majewski
 
ouro
Londres 2012
10
21,88 m
Darlan Romani
 
Tóquio 2020

MulheresEditar

Posição Marca Atleta País Medalha Local
1
22,41 m
Ilona Briesenik
 
ouro
Moscou 1980
2
22,24 m
Natalya Lisovskaya
 
ouro
Seul 1988
3
21,42 m
Svetlana Krachevskaya
 
prata
Moscou 1980
4
21,20 m
Margitta Pufe
 
bronze
Moscou 1980
5
21,16 m
Ivanka Khristova
 
ouro
Montreal 1976
6
21,15 m
Nunu Abashidze
 
Moscou 1980
7
21,07 m
Kathrin Neimke
 
prata
Seul 1988
8
21,06 m
Li Meisu
 
bronze
Seul 1988
21,06 m
Svetlana Krivelyova
 
ouro
Barcelona 1992
10
21,03 m
Nadezhda Chizhova
 
ouro
Munique 1972

Marcas da lusofoniaEditar

País
Masculino
Atleta
Ano
Local
Feminino
Atleta
Ano
Local
 
22,61 m
Darlan Romani
2019
Eugene
19,30 m
Elisângela Adriano
2001
Tunja
[11]
 
21,56 m
Tsanko Arnaudov
2017
Vaasa
19,75 m
Auriol Dongmo
2021
Huelva
[12]
 
15,15 m
Otoniel Badjama
2017
Lisboa
sem registro
[13]:609
 
14,58 m
Hugo Pereira
1980
Luanda
12,90 m
Carla Carvalho
1981
Luanda
[14]
 
14,24 m
Emílio Tembe
1983
Maputo

12.81

Inês Carreira

2019

[15]:610
 
13,07 m
Hedson Trindade
2008
Coimbra
sem registro
[16]:610
 
12,58 m
José Rosa
2011
Lisboa
11,48 m
Sónia Borges
2003
Lisboa
[17]

Referências

  1. «Entenda: Arremesso e lançamentos». BM&F Atletismo. Consultado em 7 de setembro de 2015 
  2. Nomes oficiais dos esportes no site da CBAT
  3. Colin White (31 de dezembro de 2009). Projectile Dynamics in Sport: Principles and Applications. [S.l.]: Taylor & Francis. pp. 131–. ISBN 978-0-415-47331-6. Consultado em 6 de julho de 2011 
  4. «Hammer Throw». IAAF. Consultado em 12 de setembro de 2015 
  5. a b c d «Shot put». IAAF. Consultado em 14 de setembro de 2015 
  6. «THROWS - SHOT PUT». IAAF. Consultado em 14 de setembro de 2015 
  7. «THROWS - SHOT PUT». IAAF. Consultado em 14 de setembro de 2015 
  8. «All time best M». IAAF. Consultado em 12 de setembro de 2015 
  9. «All time best W». IAAF. Consultado em 12 de setembro de 2015 
  10. «48 PAST OLYMPIC GAMES». OIC. Consultado em 24 de abril de 2013 
  11. «Recordes». CBat. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  12. «RECORDES DE PORTUGAL». FPA. Consultado em 22 de junho de 2021 
  13. «AAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  14. «estatisticas». FAA. Consultado em 1 de setembro de 2015 
  15. «AAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  16. «AAF WORLD CHAMPIONSHIPS LONDON 2017 STATISTICS HANDBOOK». IAAF. 2017. Consultado em 3 de agosto de 2017 
  17. «Tabela de Records de Cabo Verde». FCA. Consultado em 1 de setembro de 2015. Arquivado do original em 24 de setembro de 2015 

Ligações externasEditar