Abrir menu principal
Arrocha o Nó
Álbum de estúdio de Mastruz com Leite
Lançamento (P) 1992
Gravação no Pró Áudio Estúdio, Em Fortaleza-CE, Durante o Inverno de 92
Gênero(s) Forró eletrônico
Formato(s) LP / K7
Gravadora(s) Gravações Elétricas S/A - Discos Continental
Produção Ronaldo de Castro
Cronologia de Mastruz com Leite
Só Pra Xamegar (1993)

Arrocha o Nó é o primeiro álbum da carreira da banda Mastruz com Leite[1] O trabalho foi lançado, na época, pela gravadora Continental, em parceria com a Pró Áudio Estúdio, em Fortaleza, no Ceará. Na época, o disco bateu recorde de vendas, alcançando a marca de 400 mil cópias, apenas em alguns estados do Nordeste.[2] A banda foi homenageada com discos de ouro e platina.[1][2]

O DiscoEditar

Sonoridade: uma simbiose entre sanfona e forróEditar

O disco de estreia da banda, é inteiramente acompanhado por uma sanfona vigorosa, presente em acompanhamentos, introduções e contracantos. É claro que isso não significa que a sonoridade da Mastruz reproduz fielmente os referenciais consagrados do gênero. Em muitas canções dos primeiros discos da banda, o acompanhamento incorpora bateria e contrabaixo e a levada é baseada em um violão folk que articula o contratempo das músicas, ora dobrando a sanfona, ora sozinho. Além disso, em várias gravações é possível ouvir um diálogo entre o solo de sanfona e o saxofone alto, que muitas vezes substitui o fole na condução de introduções e intermezzos.[3]

As músicasEditar

Em Arrocha o nó, Emanoel [Emanuel Gurgel, empresário da banda] procurou condensar o repertório que vinha dando certo naqueles dois anos [1990 e 1991] nas apresentações da banda. Ao longo do disco, o que se percebe é um grande número de sucessos de artistas românticos e sertanejos adaptados ao gênero forró. Como Amado Batista ("Eu sou seu fã" e "Menininha, meu amor"), Roberta Miranda ("Meu dengo"), Zezé Di Camargo & Luciano ("É o amor"), Leandro & Leonardo ("Pense em mim", de Douglas Malo, J. Ribeiro e Márcio Soares), Odair José ("Cadê você") e até dos dos caipiras clássicos Cascatinha & Inhana ("Meu primeiro amor" e "Cabecinha no ombro").[2]

Forrós originaisEditar

O disco trazia um pot-pourri de "Cavaleiro alado", "Forró do Bilinguim" e "Forró lotado", três composições de Alcymar Monteiro em parceria com João Paulo Jr.; outro com "No terreiro da fazenda" (K. Boclinho e João Silva) e "Casaca de couro" (Rui de Moraes e Silva – gravadas anteriormente por Trio Nordestino e Jackson do Pandeiro, respectivamente; e as inéditas "Que nem vem-vem", de um jovem compositor pernambucano, Maciel Melo, e "Sonho Real", da também desconhecida Rita de Cássia.[2]

FaixasEditar

Lado A.
N.º TítuloCompositor(es)Artista original Duração
1. "Pout-Pourri: "Cavaleiro Alado (Gonzagão)" / "Forró do Bilinguim" / "Forró Lotado"  Alcymar Monteiro, João Paulo Jr.  3:49
2. "Pout-Pourri: "Pense Em Mim" / "É o Amor" / "Cadê Você?"  Douglas Malo, José Ribeiro, Mário Soares / Zezé Di Camargo / Odair JoséLeandro e Leonardo 2:58
3. "Sonho Real"  Rita de Cássia  3:06
4. "Pout-Pourri: "Vitamina e Cura" / "Império dos Sentidos" / "Eu Sou Seu Fã" / "Menininha Meu Amor"  Jomil, Da Silva / José Fernandes, Gouveia / Amado Batista, Reginaldo Sodré / Amado Batista, Reginaldo SodréAmado Batista 2:51
5. "Pout-Pourri: "Meu Primeiro Amor ("Lejania") / "Cabecinha No Ombro"  Herminio Gimenez, Versão de José Fortuna e Pinheirinho Junior / Paulo BorgesCascatinha e Inhana 3:05
6. "Pout-Pourri: "Dodói" / Meu Dengo" / "Não Se Avexe Não"  Accioly Neto / Roberta Miranda / Francisco Anysio, Haydée PaulaRoberta Miranda 3:30
Lado B.
N.º TítuloCompositor(es)Artista original Duração
1. "Pout-Pourri: "Quebra Topete" / "Velho Cuca" / "Coração Velho"  Delmir, Rancho Fundo / Canarinho Reis / Ednir MaiaTrio Parada Dura 3:24
2. "Pout-Pourri: "O Casamento da Raposa" / "Xaxadinho das Alagoas"  Gerson Filho / Severino Januário / Italucia  2:57
3. "Que Nem Vem Vem"  Maciel MeloElba Ramalho 2:47
4. "Mulher Não Se Aluga"  Zenilton, Juarez Santiago  2:34
5. "Eu Preciso de Você"  Niceas Drumont, Cecílio Nena  3:23
6. "Pout-Pourri: "No Terreiro da Fazenda" / "Casaca de Ouro" / "Milho Novo"  K. Boclinho, João Silva / Rui de Moraes e Silva / João SilvaAssisão 3:13

Sucesso de vendasEditar

Na época em que foi lançado [em 1992], Arrocha o nó vendeu 400 mil cópias, ficando atrás somente , da dupla sertaneja Zezé di Camargo & Luciano (1,3 milhão do disco "Coração Está em Pedaços) do grupo de pagode Raça Negra (1 milhão do disco homônimo) e de Maria Bethânia (800 mil cópias de As canções que você fez pra mim, e bem à frente de Chico Buarque (Paratodos, 268 mil) e da Legião Urbana (O descobrimento do Brasil, 240 mil) – de acordo com números fornecidos pelas gravadoras Som Zoom, EMI e BMG à revista Veja naquela ocasião.[2]

ReferênciasEditar

  1. a b «Confira 9 bandas de forró que fazem sucesso há mais de uma década - FM 93». FM 93. 11 de setembro de 2015 
  2. a b c d e Marcelo, Carlos (2012). O fole roncou!: Uma história do forró. [S.l.]: Zahar,. 502 páginas. ISBN 978-8537809471 
  3. Trotta, Felipe. No Ceará não tem disso não: Nordestinidade e macheza no forró contemporâneo. Rio de Janeiro: Letra e Imagem Editora e Produções LTDA. 168 páginas. ISBN 978-85-61012-33-5 
  Este artigo sobre um álbum de Mastruz com Leite é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.