Abrir menu principal

Arroio Grande

município do Rio Grande do Sul, Brasil
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Arroio Grande (desambiguação).
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde novembro de 2012). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Arroio Grande é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Sua população em 2016 foi estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 18 935 habitantes,[3] distribuídos em 2.518 km² de área.

Município de Arroio Grande
"Cidade simpatia"
Bandeira de Arroio Grande
Brasão de Arroio Grande
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 24 de março de 1873 (146 anos)
Fundação 14 de dezembro de 1815 (203 anos)
Gentílico arroio-grandense
CEP 96300-000
Prefeito(a) Luis Henrique Pereira da Silva (PP)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Arroio Grande
Localização de Arroio Grande no Rio Grande do Sul
Arroio Grande está localizado em: Brasil
Arroio Grande
Localização de Arroio Grande no Brasil
32° 14' 16" S 53° 05' 13" O32° 14' 16" S 53° 05' 13" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Sudeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Jaguarão IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Capão do Leão, Herval, Jaguarão, Pedro Osório e Rio Grande
Distância até a capital 343 km
Características geográficas
Área 2 518,480 km² [2]
População 18 935 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 7,52 hab./km²
Altitude 22 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,758 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 262 214,233 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 13 946,82 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.arroiogrande.rs.gov.br
Câmara http://www.camaraarroiogrande.rs.gov.br

HistóriaEditar

O povoamento teve início em 1803, por Manuel Jerônimo de Sousa, avô do Barão de Mauá. Em 1812, Manuel de Sousa Gusmão, filho de Manuel Jerônimo, que ali havia se instalado com a esposa, dona Maria Pereira das Neves, doaram um terreno para ser edificada uma igreja. Diz a tradição que esta doação foi feita em troca de um milagre de Nossa Senhora das Graças. Segundo a mesma tradição, antes de ser fundada a povoação, surgiu uma divergência bastante acentuada entre os habitantes com respeito ao lugar exato onde deveriam assentá-la. Uns achavam que deveria ser erguida à margem direita do Arroio Grande na terra que pertencia aos Ferreira e outros à margem esquerda, nas terras doadas pelo casal Manuel de Sousa. Combinaram que a localidade se assentaria no lado do rio onde se fizesse a igreja.

Os moradores da margem direita, da família Ferreira, começaram a construir. Os da margem esquerda, filhos de Manuel de Sousa Gusmão, para obter vitória, seguindo a ideia do filho mais novo, construíram secretamente, um rancho de palha com paredes de pau-a-pique, o qual posteriormente foi colocado sobre rodas e a noite puxado por dois bois. Então, foi conduzido e assentado no lugar em que mais tarde deveria ser construída a Igreja Matriz. Os habitantes da margem direita foram surpreendidos ao amanhecer pelo repicar dos sinos, anunciando que na margem esquerda um padre rezava a primeira missa na Paróquia de Nossa Senhora das Graças de Arroio Grande. A capela de Nossa Senhora das Graças de Arroio Grande foi construída em 14 de dezembro de 1815 e confirmada por Dom João VI a 15 de abril de 1821.

Por Lei nº. 54, de 26 de maio de 1846, foi elevada à categoria de Freguesia e Curato de Nossa Senhora da Graça de Arroio Grande, constituindo a 39ª. Freguesia do Estado. A Lei nº. 596, de 2 de Janeiro de 1867, dividiu o município de Jaguarão em cinco distritos, dos quais o quarto era constituído pela freguesia de Arroio Grande.

Por Lei Provincial nº. 843 de 24 de março de 1873, foi elevada à categoria de Vila com a mesma invocação e nome. Por Lei nº. 590, de 5 de novembro de 1890, foi elevada à categoria de cidade com a denominação de FEDERAÇÃO, sendo depois, por Lei nº. 522, de 6 de julho de 1891, restabelecida a antiga denominação de Arroio Grande.

Erigida em municipalidade, procedeu-se à eleição da Câmara dos Vereadores, que se reuniu em 22 de dezembro de 1873, lavrando dos seus trabalhos circunstanciada Ata, pelo “Ato de Instalação”. Em 1959, o município perdeu parte de sua área para a criação do novo município de Pedro Osório.

Durante a Revolução Farroupilha o território de Arroio Grande foi palco de acirradas lutas, nos quais tomaram parte grandes vultos da história riograndense como: João da Silva Tavares pertencente às forças imperiais, que derrotou o farrapo Manoel Antunes da Porciúncula, sendo este mais tarde vencido pelo famoso chefe farroupilha David Canabarro.

PoliticaEditar

Listagens dos prefeitos de Arroio Grande

Arroio Grande Tem 13 Partidos Politico: PRB, PP, PDT, PT, PTB, MDB, PSL, PODE, PR, DEM, PSB, PSDB e PSD.

EducaçãoEditar

Escolas do EstadoEditar

  • I. E. E. Aimone Soares Carriconde
  • E. E. E. F. Ministro Francisco Brochado da Rocha
  • E. E. E. F. Cândida Silveira Haubmann
  • E. E. E. M. 20 de Setembro
  • E. E. E. F. Atanagildo Domingues
  • E. E. E. F. Santa Isabel
  • E. E. E. F. Dr. Dionisio de Magalhães
  • E. E. E. F. Maria da Silva Soares

Escolas do MunicípioEditar

  • E. M. E. F. Silvina Gonçalves
  • E. M. E. F. Visconde de Mauá
  • E. M. E. F. Neir Horner da Rosa
  • E. M. E. F. 11 de Setembro - 1ª Conquista
  • E. M. E. F.Presidente João Goulart
  • E. M. E. F.Professor Arlindo Martins

Escolas Educação InfantilEditar

  • E. M. E. I. Elisa Maria Paias Messon
  • E. M. E. I. Edegar Dutra Lisboa
  • E. M. E. I. Governador Leonel de Moura Brizola

Escolas ParticularEditar

Emissoras de RádiosEditar

Emissoras de TVEditar

OBS: Em Breve a Tv Passar os Canais Digital.

Jornais LocaisEditar

  • Jornal A Evolução
  • Jornal Correio do Sul
  • Jornal Meridional

Jornais RegionaisEditar

Escolas de SambaEditar

Grupo MirimEditar

  • G. R. E. S. M. Amigos do Pipoquinha
  • G. R. E. S. M. Aprendizes do Samba


Grupo EspecialEditar

  • E. S. Acadêmicos do Grande Arroio
  • E. S. Samba no Pé
  • E. S. Unidos da São Gabriel
  • E. S. Unidos do Promorar
  • G. R. E. S. Estação Primeira da Zona Norte


Antigas Escolas de SambaEditar

Grupo MirimEditar

  • E. S. M. Raízes do Arroio Grande
  • E. S. M. Sementes do Amanhã
  • E. S. M. Unidos da São José
  • G. R. E. S. M. Império do Sul

Grupo EspecialEditar

  • E. S. Unidos da Ponte
  • E. S. Castelo Branco
  • E. S. Pé de Arroz

ReligiãoEditar

Quanto à religião, a maioria dos Arroio-grandenses (aproximadamente 50%) afirma ser católica romana, seguida pelas religiões protestantes, como a Evangélica Luterana e a Anglicana. Inclui-se entre os cristãos um número crescente de Testemunhas de Jeová. Também são dignos de nota o espiritismo, rituais afro-brasileiros (como umbanda e candomblé) e os santos dos últimos dias (mais conhecidos como mórmons).

GeografiaEditar

DemografiaEditar

Divisões administrativasEditar

Conforme o plano diretor vigente no município, a área urbana de Arroio Grande está dividida atualmente em regiões administrativas urbanas (bairros) e as 4 rurais (distritos).

BairrosEditar

DistritosEditar

O município de Arroio Grande está dividido em quatro distritos:

  • Arroio Grande;
  • Distrito de Mauá;
  • Distrito das Pedreiras;
  • Distrito de Santa Isabel do Sul.

EconomiaEditar

Na agricultura os principais cultivos são de arroz e soja e na pecuária destaca-se a criação de bovinos e ovinos.

Produto Toneladas
Arroz (em casca) 216.000
Soja (em grão) 22.907
Trigo (em grão) 2.700
Milho (em grão) 2.400
Sorgo (em grão) 420
Fumo (em folha) 77

Dados: IBGE/2004

Arroio-grandenses ilustresEditar

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. a b «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 22 de junho de 2017 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ligações externasEditar