Abrir menu principal

Arthur Moeller van den Bruck

Arthur Moeller van den Bruck
Nascimento 23 de abril de 1876
Solingen
Morte 30 de maio de 1925 (49 anos)
Berlim
Sepultamento Parkfriedhof Lichterfelde
Cidadania Alemanha
Cônjuge Hedda Eulenberg
Ocupação tradutor, historiador, escritor

Arthur Moeller van den Bruck (Solingen, 23 de abril de 1876 – Berlim, 30 de maio de 1925) foi um historiador e escritor alemão, mais conhecido por seu controverso livro publicado em 1923 Das Dritte Reich (O Terceiro Reich), que promovia o nacionalismo alemão e que exerceu uma forte influência sobre o nazista Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. De 1906 a 1922, ele também publicou primeira completa tradução, em alemão, das obras de Dostoievski.

BiografiaEditar

Arthur Moeller van den Bruck (também Moeller-Bruck) nasceu em Solingen em 1876, filho de Ottomar Moeller e Elisabeth van den Bruck.

Ele foi expulso de um ginásio (um tipo de escola secundária alemã), por sua indiferença com os seus estudos. O jovem Moeller van den Bruck acreditava que a literatura alemã e a filosofia, particularmente as obras de Nietzsche, forneceriam uma educação mais vital.[1] Mais tarde, ele continuou seus estudos por conta própria em Berlim, Paris e Itália.

Influência sobre o nazismoEditar

Em seu livro de 1918, Das Recht der jungen Völker (O Direito das Jovens Nações), Moeller van den Bruck apresenta uma versão da teoria Sonderweg, na qual desenvolveu o tema da Rússia, como representando a civilização comunista, e os Estados Unidos representando a civilização capitalista, ambos os quais são rejeitados por ele. A Alemanha é tida como o modelo entre os dois extremos. No mesmo livro, ele defendia uma filosofia do Estado (Staatstheorie), que era a tentativa de Moeller de preencher a lacuna entre o nacionalismo e os conceitos de justiça social expressamente anti-ocidental e anti-imperialista.

Ele teve uma grande influência sobre o Jungkonservativen (Jovens Conservadores) em sua oposição à República de Weimar. Ele também forneceu aos nazistas alguns dos conceitos que sustentam o seu movimento, embora em um encontro com Hitler em 1922, Bruck rejeitou-o por seu "primitivismo proletário". Os nazistas ainda fizeram uso de suas idéias, inclusive apropriando-se do título de seu livro de 1923, O Terceiro Reich, como um slogan político e a ideia germânica do Übermensch.

ObrasEditar

  • Die moderne Literatur in Gruppen und Einzeldarstellungen (1900)
  • Das Variété: Eine Kulturdramaturgie (1900)
  • Die Deutschen: Unsere Menschheitsgeschichte (1904)
  • Zeitgenossen (1905)
  • Die italienische Schönheit (1913)
  • Der preußische Stil (1915)
  • Das Recht der jungen Völker (1918)
  • Das Dritte Reich (1923)

Referências

  1. G Krebs, Moeller van den Bruck: Inventor of the Third Reich, The American Political Science Review, Vol. 35, No. 6

FontesEditar

  • Sebastian Maaß, Kämpfer um ein drittes Reich. Arthur Moeller van den Bruck und sein Kreis. Regin-Verlag, Kiel, 2010.
  • Stan Lauryssens, The Man Who Invented the Third Reich: The Life and Times of Arthur Moeller Van Den Bruck. Sutton Publishing, NY, 2003. ISBN 0-7509-3054-3.
  • Fritz Stern, The Politics of Cultural Despair: a study in the Rise of Germanic Ideology, UCP, Berkeley, 1974. ISBN 0-520-02626-8.
  • Gerhard Krebs, Moeller van den Bruck: Inventor of the Third Reich. The American Political Science Review, Volume 35, No. 6 (December 1941).

Ligações externasEditar