Abrir menu principal
Artur de Magalhães Basto
Nascimento 5 de Março de 1894
Porto
Morte 3 de Junho de 1960
Porto
Nacionalidade Portugal portuguesa
Ocupação professor e historiador

Artur de Magalhães Basto (Porto, 5 de Março de 1894 — Porto, 3 de Junho de 1960), foi um professor e historiador português.[1][2]

Índice

BiografiaEditar

O historiador portuense, fez os seus estudos na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa,[1][2] e foi professor de história em diversos colégios e na Faculdade de Letras da Universidade do Porto no período compreendido entre 1923 e 1931.[1][2]

Artur Magalhães Basto que casou com Maria Luisa Esteves Mendes Correia, além de director do Arquivo Distrital do Porto,[1][2] chefiou também os serviços culturais da Câmara Municipal do Porto nos anos de 1938 a 1960.[1][2]

No ano de 1945, por sua iniciativa a revista O Tripeiro começou a ser editada novamente.[1] O historiador passou a dirigir a revista.

ObrasEditar

  • O Porto sob a Segunda Invasão Francesa (1929)
  • O Porto do Romantismo (1932) [3]
  • História da Santa Casa da Misericórdia do Porto (1934)
  • O Porto Medieval (1940)
  • Silva de História e Arte (Notícias Portucalenses) (1945) (Edições Progredior)
  • Cronistas e Crónicas Antigas (estudos)
  • Fernão Lopes (estudos)
  • Crónica de 1419 (estudos)
  • Sumário de Antiguidades da mui nobre Cidade do Porto (1942-Edições Progredior-Gaia)

ReferênciasEditar

  1. a b c d e f Grande Livro dos Portugueses ISBN 972-42-0143-0
  2. a b c d e Enciclopédia Larousse (vol. 3) ISBN 978-972-759-923-3
  3. O Porto do Romantismo

Ligações externasEditar