Abrir menu principal

Aryon Dall'Igna Rodrigues (Curitiba, 4 de julho de 1925 - Brasília, 24 de abril de 2014) foi um linguista brasileiro, considerado um dos mais renomados pesquisadores de línguas indígenas no Brasil.[1] Ficou muito conhecido por resolver a polêmica sobre a etimologia do nome da cidade de Curitiba, capital do Paraná, Brasil.[2]

Primeiro brasileiro a obter o título de Doutor em Linguística (Universidade de Hamburgo, Alemanha, 1959), Aryon Rodrigues foi convidado por Darcy Ribeiro para organizar a primeira pós-graduação em Linguística no Brasil, na recém-criada Universidade de Brasília (UnB). Aryon desligou-se da UnB após o Golpe de 1964, em solidariedade aos colegas demitidos e perseguidos pelos militares, passando a atuar na UFRJ e, posteriormente, na UNICAMP.

Ao longo de sua carreira, que se estendeu por praticamente sete décadas, se dedicou à análise e documentação de várias línguas, como o Xetá e o Tupinambá, da família Tupi-Guarani (tronco Tupi), e o Kipeá, da família Kariri (tronco Macro-Jê), além da formação de dezenas de novos linguistas, através da orientação de teses e dissertações em universidades como a Unicamp e a Universidade de Brasília (UnB), onde atuou até falecer. Além de trabalhos de linguística descritiva e teórica, Rodrigues dedicou-se ao estudo histórico-comparativo das línguas indígenas do continente, particularmente no que diz respeito às línguas Tupi. É de sua autoria uma das principais hipóteses de relacionamento genético de longo alcance nas terras baixas da América do Sul, envolvendo os troncos Tupí e Macro-Jê e a família Karíb[3][4].

Aryon Rodrigues publicou mais de 150 trabalhos científicos, entre artigos, capítulos de livros e livros (ver currículo Lattes). Criou e dirigiu o Laboratório de Línguas e Literaturas Indígenas (LALLI), na UnB, e, junto com a profa. Ana Suelly Arruda Câmara Cabral, criou a Revista Brasileira de Linguística Antropológica (RBLA). Em janeiro de 2013, participou da criação do Instituto Aryon Dall'Igna Rodrigues (IADR), que passou a ser a instituição responsável pelo inestimável acervo documental e bibliográfico reunido pelo pesquisador ao longo de sua carreira acadêmica.

Referências

  1. D'Angelis, Wilmar R. 2006. Aryon das Línguas Rodrigues. Estudos da Língua(gem), v. 4, n. 2, p. 13-19.
  2. FERREIRA, Jurandyr Pires; Curitibain "Enciclopédia dos Municípios Brasileiros", Volume 31, IBGE, Rio de Janeiro, 1959, p. 204.
  3. Rodrigues, Aryon D. 1985. Evidence for Tupi-Carib Relationships. In Klein, Harriet E. Manelis & Louisa R. Stark (editoras), South American Indian languages: retrospect and prospect. Austin: University of Texas Press.
  4. Rodrigues, A. D. Evidências de relações Tupi-Karib. In: Eleonora Albano; Maria Irma Hadler Coudry; Sírio Possenti; Tania Alkmim. (Org.). Saudades da Língua. 1 ed. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2003, v. 1, p. 393-410.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.