Abrir menu principal
Asafa Powell
campeão olímpico
Powell em 2016
Atletismo
Modalidade 100 m rasos
Nascimento 23 de novembro de 1982 (36 anos)
Spanish Town, Jamaica
Nacionalidade Jamaica jamaicano
Compleição Peso: 88 kg Altura: 1,88m
Medalhas
Jogos Olímpicos
Ouro Rio 2016 4x100 m
DSQ Pequim 2008 4×100 m
Campeonatos Mundiais
Ouro Pequim 2015 4x100 m
Ouro Berlim 2009 4x100 m
Prata Osaka 2007 4×100 m
Bronze Osaka 2007 100 m
Bronze Berlim 2009 100 m
Jogos da Commonwealth
Ouro Melbourne 2006 100 m
Ouro Melbourne 2006 4×100 m
Prata Manchester 2002 4×100 m

Asafa Powell (Spanish Town, 23 de Novembro de 1982) é um velocista da Jamaica, ex-recordista mundial dos 100 metros rasos e campeão olímpico no Rio 2016 como integrante do revezamento 4X100 metros jamaicano.

RecordeEditar

Mesmo antes de se tornar o homem mais rápido em 2007, Powell já havia sido confirmado pela Associação Internacional de Federações de Atletismo como o melhor atleta da temporada e novo líder do ranking mundial.

Seu primeiro recorde mundial, 9s74, foi obtido no Grande Prêmio de Rieti, Itália, em 9 de setembro de 2007. [1] O recorde anterior de Powell, que baixou em um centésimo de segundo a marca do norte-americano Tim Montgomery, foi validado, pois foi alcançado com um vento de 1,60 m/s a favor. Powell conseguiu igualar a marca em mais duas ocasiões: em 11 de junho de 2006 e em 18 de agosto de 2006.

Depois que o também jamaicano Usain Bolt quebrou o recorde mundial dos 100m rasos no Mundial de Berlin de 2009, fazendo a prova em 9s58, Powell admitiu que Bolt era um "ser de outro planeta" e havia "levado o esporte a outro nível", por ter corrido tão rápido.[2]

Foi campeão mundial em Pequim 2015, integrando o revezamento 4x100 m jamaicano.[3]

Na Rio 2016 ganhou a medalha de ouro olímpica, integrando o revezamento 4x100 m jamaicano que venceu a prova em 37.27, melhor tempo do ano e então a quarta melhor marca de todos os tempos.[4]

DopagemEditar

Em 14 de julho de 2013 o atleta admitiu que foi detectado em seu exame anti-dopagem o uso de substância proibida no esporte oxilofrina.[5] Em abril de 2014, foi suspenso por 18 meses das competições pelo Comitê Antidoping jamaicano. A punição é retroativa a 20 de junho de 2013, quando a coleta da amostra foi feita. Asafa foi suspenso até dezembro de 2014, mas apelou ao Tribunal Arbitral do Esporte, assim como a velocista Sherone Simpson, também da Jamaica e também campeã olímpica, suspensa como ele pelas mesmas causas e pelo mesmo tempo, já que alegava que a ingestão de oxilofrina foi involuntária.[6] Após a apelação, tanto ele quanto Sherone tiveram a suspensão reduzida para seis meses. [7]

Com a punição aplicada a seu companheiro Nesta Carter em 25 de janeiro de 2017, após a reanálise de seu exame antidoping acusar o uso da substância proibida dimetilamilamina, acabou desclassificado junto com a equipe jamaicana do revezamento 4x100 metros e perdeu a medalha de ouro obtida nos Jogos Olímpicos de Pequim.[8]

Ver tambémEditar

Referências

  1. «POWELL 9.74 WR IN RIETI 2007». AllAthletics. Consultado em 4 de setembro de 2016 
  2. «Powell chama Bolt de extraterrestre e garante: 'Ele levou o esporte a outro nível'». globoesporte.com. Consultado em 11 de abril de 2014 
  3. «4X100 METRES RELAY MEN». IAAF. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  4. «4X100 METRES RELAY MEN THE XXXI OLYMPIC GAMES». IAAF. Consultado em 4 de setembro de 2016 
  5. «Após Tyson Gay, Asafa Powell também admite doping». Estadão. 14 de julho de 2013 
  6. «Jamaican Sprinter Asafa Powell Is Banned for 18 Months». Runners World. Consultado em 11 de abril de 2014 
  7. «Asafa Powell to return to the track on Tuesday as sprinter has 18-month doping ban reduced to six along with fellow Jamaican Sherone Simpson». Daily Mail. Consultado em 30 de agosto de 2015 
  8. «IOC SANCTIONS TWO ATHLETES FOR FAILING ANTI-DOPING TEST AT BEIJING 2008» (em inglês). Comitê Olímpico Internacional. 25 de janeiro de 2017. Consultado em 22 de abril de 2017 

Ligações externasEditar